PLACAR

Fonseca derruba ex-top 30 para superar a estreia em Nottingham

Foto: ATP Challenger Tour

Nottingham (Inglaterra) – Depois de ter sua estreia paralisada no dia anterior por falta de luz natural, o carioca João Fonseca voltou às quadras do challenger de Nottingham nesta quarta-feira para completar a vitória sobre o bósnio Damir Dzumhur. O jogo foi interrompido quando o brasileiro vencia o primeiro set por 3/0, com 12 minutos de disputa. Na volta, ele fechou com placar final de 6/1 e 7/5.

Na próxima rodada, o jovem carioca de 17 anos terá pela frente o vencedor do duelo entre Billy Harris e Coleman Wong, que também foi interrompido na terça-feira e será completado no dia seguinte. O tenistas a casa Harris levou a melhor sobre o rival de Hong Kong e marcou 6/3 no primeiro set do confronto.

Fonseca manteve o embalo inicial no retorno ao confronto e fechou o primeiro set sem sustos. No primeiro game disputado na volta, Dzumhur confirmou e saiu do zero, mas depois disso o cabeça de chave número 6 do torneio não fez muito mais, amargou nova quebra e perdeu os três games seguintes.

O segundo set foi marcado pelas quebras, com cinco seguidas nos cinco primeiros games. O jovem carioca foi o primeiro a conseguir confirmar e abriu 4/2, mas em sua próxima passagem pelos serviços acabou quebrado novamente e viu Dzumhur fazer 4/4 e deixar tudo igual. Fonseca mostrou força no final, confirmou sacando em 4/5 e então arrancou para a vitória.

Ex-top 30 o bósnio de 32 anos não conseguiu colocar a maior experiência e nem o favoritismo em quadra no momento de definição e acabou quebrado no 11º game. Fonseca foi firme ao sacar para o jogo contra o atual 111 do mundo e perdeu apenas um ponto no game que garantiu sua vitória.

60 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás

Parabéns Fonseca,bora romper o top 200

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
1 mês atrás

Poderia ter sido mais rápido ainda. Mas ganhou e isso que importa. Favorito na próxima rodada independente do adversário.

Obs: respeito a tradição e a história do tênis acima de tudo. Acho incrível as tradições e afins. Entendo WB ser o templo do tênis. Mas tênis na grama eh outro esporte. E da forma que eh jogado hj, se torna chato pra caramba.

Leonel
Leonel
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Também penso assim. Vejo que muitos jogadores “ignoram” a grama. É hora de rever isso. Muitos nem se preparam adequadamente antes da estreia em WB porque sabem que não vão longe. Não há motivação. Será que exagerei?

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  Leonel

ja faz muitos anos que o estilo dos jogadores nao se adapta mais a grama, falta versatilidade nos golpes e um estilo bem mais ofensivo que o jogado pela grande maioria dos tenistas. Os grandes sacadores ainda adoram jogar na grama.

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Não eh o tênis jogado na grama que é outro esporte. Tênis foi criado e é jogado na grama. O tênis jogado fora da grama é que é outro esporte. E o fato de nós sulamericanos amarmos o saibro e desejarmos a extinção da grama, não muda isso, entende?

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Por isso eu disse que respeito a história do tênis acima de tudo. Porém, quando o tênis foi criado, se jogava de outra forma. Era outro estilo de jogo e que se encaixava na grama. Entende? Hj não tem jogo. Não defendo apenas o saibro por ser brasileiro. Quadras rápidas/carpete pra mim são excelentes. Mas na grama não há jogo. Apenas sacadores gostam de estar na grama hj em dia. E são jogos extremamente sem graça. Eubanks e Raonic na grama, veja esse jogo e coloque esse mesmo jogo na quadra rápida. A diferença eh absurda.

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Eu vejo exatamente o contrário. O que se joga na grama é tênis. Saque, subidas, voleio, devoluções agressivas, três quatro trocas, isso eh tênis. Isso que se joga hoje em dia nessas quadras lentíssimas (inclusive no piso duro) com 28 trocas de bola na porradaria há 3 metros da linha de base é outro esporte. Talvez podemos chamar de maratenis. E não eh o fato de a gente gostar de maratenis que vai torna-lo tenis.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

discordo, no saibro a bola quica mais alto.. temos mais balões;;;; nos outros deslizam

JBG
JBG
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Perfeito.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Concordo plenamente com vc. o US Opena era na grama antes de ser sintetico. ( até 1974) , O WB eh o mais antigo 1877 e seguido pelo us open na grama em 1881. Brasileio só gosta de saibro , por causa do Guga e ede outros , mas cada com seu gosto.

Danilo
Danilo
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Eu concordo. Por isso é mais difícil entender pq ele deixou de jogar torneios no saibro e voltou só para jogar na grama. Acho que a grama torna o jogo mais imprevisível.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Pra quem gosta de jogos com 1.000 trocas de bola é chato mesmo…

Há de se respeitar todos os pisos e estilo dos jogadores, pois se fossem todos iguais aí sim o esporte se tornaria chato.

Última edição 1 mês atrás by Belarmino Jr
Henrique
Henrique
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Vê quem quer.

Aridelson Rue
Aridelson Rue
1 mês atrás
Responder para  Guilherme Alcantara

Concordo amigo!

Norival
Norival
1 mês atrás

Parabéns

Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás

Olha como os caras levam a carreira a sério, Meligeni ganhou 35 pontos em RG, porém essa semana ele tinha 100 pontos para defender, estava inscrito em Lion e deu out, Heide saiu de RG com seu melhor ranking da carreira, só que essa semana defende 35 pontos e está sem jogar, não dá pra entender

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Jorge Luiz

MAs eles deram out porque?

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Cansados, mas tem q entender, fisicamente o circuito é mtooooo mais pesado para os BRs doq para Argentinos, Chilenos, Peruanos, Colombianos.. afinal o Brasil é um país mtoooo mais pobre e fica mtooo mais distante dos grandes centros do tênis doq essas nações .

André Borges
André Borges
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Cansados? Onde você leu isso?

Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Porque é o que eles mais gostam de fazer

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Jorge Luiz

Arram show, agora senta lá

Edinho Godoy
Edinho Godoy
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Exatamente. Tem de saber o por quê. Algumas semana atrás pegaram no pé do Heide por aqui: “…quer subir no ranking sem jogar, dando out nos torneios menores??”. Depois descobriram que o garoto estava lesionado. Os caras questionam profissionalismo sem absolutamente conhecer direito de quem estão falando. É o lado ruim da rede social.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás
Responder para  Edinho Godoy

Só os brasileiros tem problemas então, porque os outros jogam com bem mais regularidade, é só olhar quantos torneios Heide e Meligeni jogaram esse ano

Sidney Allan
Sidney Allan
1 mês atrás

O editor estava com pressa. O segundo set foi 7/5

Andrade
Andrade
1 mês atrás

Muitos erros dos dois, o bósnio conseguiu a proeza de perder um game inteiro cometendo duplas falta. João errando drop shot o tempo todo. Ele tem um bom forehand com spin, não entendo essa insistência em usar drop o tempo todo.

Fernando Romero
Fernando Romero
1 mês atrás
Responder para  Andrade

Jogou mal como nunca, venceu como sempre.
.

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Grande vitoria

Grau
Grau
1 mês atrás

Nervosinho essa cara que jogou contra o Fonseca. Reclamou o jogo inteiro, cometeu várias duplas faltas, um caminhão de ENF e não teve chances. Fonseca nem precisou do seu melhor jogo pra ganhar desse chato aí

André Borges
André Borges
1 mês atrás

Resultado grande….

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás

Rumo ao top-100 até o fim do ano. Para não sair mais.

Antônio Júnior
Antônio Júnior
1 mês atrás

Parabéns Fonseca, ótima vitória. Continua ganhando de caras mais experientes e melhores ranqueados, continuando assim vai conseguir vaga direta no US Open.

Guto
Guto
1 mês atrás

Desafio mental enfrentar um adversário reclamão e catimbeiro. Parabéns ao João.

Elson
Elson
1 mês atrás

É inegável o talento do Fonseca, mas em alguns momentos ele parece até um pouco displicente, faz escolhas ruins. Diante de um adversário que estava mal, o jogo deveria ser mais curto pelas circunstâncias. O Fonseca se enrolou no 2o set, perdeu o serviço várias vezes facilmente, e contou com um adversário abaixo da média p/ vencer, caso contrário o jogo poderia se enroscar.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  Elson

Normal e vai continuar assim por um bom tempo até ganhar mais experiência. Se você não tem paciência é melhor então não assistir os jogos kkk

Elson
Elson
1 mês atrás
Responder para  Beto_poa

É só minha opinião. Vi o jogo completo e achei isto, se vc não concorda tá tudo certo. Bobeira discute por causa de jogo de tênis.

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Elson

Acho que devia trocar o técnico ou talvez contratar um psicólogo, vc não acha?

Gerson
Gerson
1 mês atrás
Responder para  Elson

Será que ele vai ser o nosso Nick Kyrgios?

Fernando Romero
Fernando Romero
1 mês atrás
Responder para  Elson

O pessoal aqui está mais nervosinho que o dzumhur. O Elson fez um comentário correto sobre o jogo e vem pedrada de tudo quanto é lado

James Garcia
James Garcia
1 mês atrás
Responder para  Elson

Ele tem 17 anos filho, tu queria que ele tivesse nível de jogo do Federer? Que absurdo um jogador que nem é maior de idade ainda ser displicente e fazer escolhas ruins

Devanor
Devanor
1 mês atrás

Grande garoto, esse tem futuro, sangue frio o João

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
1 mês atrás

Excelente vitória do Fonseca,o bósnio tava pê da vida, reclamando de tudo e tentando desestabilizar o brasileiro,que consiguiu se manter firme e saiu com uma importante vitória.

Última edição 1 mês atrás by Matheus Ferreira
Fernando Romero
Fernando Romero
1 mês atrás

Valeu pela vitória, mas o segundo set do Fonseca foi horripilante. Precisou o Dzumhur entregar o game no 5×5 com 3 duplas faltas seguidas. O cara queria entregar o jogo e o Fonseca não percebia. Mas o noviciado explica. Bola pra frente.

Thiago
Thiago
1 mês atrás
Responder para  Fernando Romero

Concordo com a leitura. Esteve longe de ser uma grande vitória. Simplesmente pegou um rival que entrou em quadra pra reclamar de marcação de linha. Se fosse o Brandon Nakashima hoje, perdia de novo.

Luiz Otavio
Luiz Otavio
1 mês atrás

Boa experiência para o Fonseca que pegou um catimbeiro de primeira… O cara enrolava em tudo que era possivel.

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Otima estreia. Vai caminhar agora no seu ritmo e não como a mídia assanhou. Importa que temos mais um grande jogador pra torcer e pra apreciar. Que venha boa safra de valores. Nosso tênis tá merecendo.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
1 mês atrás

Tem que vencer o que for possivel, possivel quartas.

Afonso
Afonso
1 mês atrás

O cara esta reclamando o tempo todo de tudo. O João quase entrou na pilha dele. Fica no seu canto e deixa o cara se enforcar sozinho.

Jadir G Rodrigues
Jadir G Rodrigues
1 mês atrás

Bacana! Fonseca segue firme em seu processo de evolução técnica e mental!

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Quem não tem um.pouco de ansiedade em ver o Fonseca chegar ao top 100 e disputar títulos mesmo que seja ATP 250. Bora chegar lá .

Rebeca
Rebeca
1 mês atrás

O primeiro set não vi, assisti boa parte do segundo set, poderia ter liquidado antes, porém era nítida a superioridade do João, Dzumhur errático, o que não descredencia a vitória do João, que foi firme no primeiro saque, e com o mental equilibrado, ao contrário do oponente, reclamando com juízes de cadeira e de linha. O kick da bola na grama é mais veloz, um slice ganha mais profundidade por exemplo, o saque é fundamental, e os rallys são raros, devido a velocidade do piso. Enfim, é só a terceira partida do João, está também se adaptando, creio que o jogo dele se encaixa na grama, e está somando pontos importantes nesse challenger.

Geraldo
Geraldo
1 mês atrás

Alguem sabe a quantas desistências ele esta para o Quali de WB?

Mário Sérgio Cruz
Editor
1 mês atrás
Responder para  Geraldo

Atualmente, está a quatro desistências de entrar no quali.

Geraldo
Geraldo
1 mês atrás
Responder para  Mário Sérgio Cruz

Obrigado!

Sergio Senaga
Sergio Senaga
1 mês atrás

Ainda falta a garra de vencer os jogos. Quando está fácil, acha que já venceu, aí se complica. Igual a tenista de clube, que está vencendo por 5×0, é quer jogar mais tempo, deixa o adversário reagir e depois não consegue mais fechar o set. Lembro que assisti o Guilhermo Cória, com 14 anos, num Banana Bowl, aqui em Santos, que vencia seu jogo por 6×0 e 5×0 e discutia o ponto por marcação duvidosa. Por isso no ultimo torneio contra o americano, deu um pneu moral no 2° set e levou um pneu real no 3° set. hoje ganhou fácil no 1° set e quase perde o 2° set. Ainda falta a garra dos grandes campeões. Tênis não falta. Vamos Fonseca!!!

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás
Responder para  Sergio Senaga

“Falta garra de vencer”, “igual tenista de clube”, “por isso levou pneu”. As vezes penso que ter sido alfabetizado tem um custo que não consigo suportar.

Juscelino Pinho
Juscelino Pinho
1 mês atrás

Agora vai. É avançar nas próximas etapas e debutar no top 200.

Lomenzo
Lomenzo
1 mês atrás

Dzumhur vêm em boa fase, com 3 títulos de challenger no ano, fora que já ganhou título de ATP na grama, ou seja, tem muita experiência no piso. Grande vitória do João. Normal as alternâncias durante o jogo. Vai cada vez aprendendo mais. Agora vamos ver como se dá contra um tenista da casa.

Carlos Carcamino
Carlos Carcamino
1 mês atrás

Ai Fonsecão, Carca nhame neles! Cada vez mió.

Ademir Azzi Junior
Ademir Azzi Junior
1 mês atrás

Inacreditável a quantidade de cornetagem para um jogo vencido em sets diretos, o segundo serviço ficou um pouco abaixo no segundo set? Sim, mas mais por conta de erros em dropshots e subidas à rede do que pelo saque em si, todas as quebras que o João sofreu foram em games equilibrados, ele não saiu do jogo em nenhum momento, então não teve nada de quase entregar.

O dzuhmur é um bom devolvedor, e um sacador não tão bom, então também nada fora do normal.

Arthur
Arthur
1 mês atrás

Boa fonseca

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE