PLACAR

Ex-tenista junior, ator de Friends nunca deixou de ser fã

Matthew Perry (Uri Schanker/WireImage)

Los Angeles (EUA) – O ator Matthew Perry, astro do seriado norte-americano “Friends”, encontrado morto no dia 28 deste mês em sua residência, aos 54 anos, era um grande fã de tênis e até chegou a praticar o esporte na juventude. Segundo a WTA, a Associação de Tênis Feminino, ele foi um top 20 em simples e top 10 em duplas como juvenil.

Perry foi achado morto na banheira de hidromassagem, sem sinais de violência, e agora a polícia aguarda o exame toxicológico. O ator lutou contra o vício em bebidas e remédios por bastante tempo. O astro de Friends interpretava o sarcástico Chandler Bing na popular série de TV, que foi ao ar de 1994 a 2004.

Nascido nos Estados Unidos, mas criado no Canadá, por volta dos 13 anos, Perry chegou a ter ranking como juvenil no Canadá, esporte que largou por não se achar talentoso o suficiente, preferindo jogar hóquei no gelo e softball nas horas vagas. Na ocasião, Perry treinava muitas horas por dia. No entanto, aos 15 anos, ele se mudou de Ottawa para Los Angeles para morar com seu pai e a competição lá era mais acirrada.

Perry falou sobre sua relação com o tênis em uma entrevista de 2012 para a Men’sHealth: “Desistir do tênis não foi realmente uma decisão que eu tive que tomar. Eu era um jogador de tênis muito bom em Ottawa, Canadá, classificado nacionalmente quando tinha, tipo, 13 anos. Depois, me mudei para Los Angeles aos 15 anos, e todo mundo em Los Angeles simplesmente me arrasava. Eu era muito bom no Canadá. Nem tanto em Los Angeles. Foi uma loucura. Percebi que não ganharia a vida jogando tênis, então comecei a atuar.”

“Tênis e atuação são iguais? Não sei. Ambos são muito mentais. Espero que a competitividade que eu tinha como tenista tenha acabado agora à medida que envelheço. Quando eu tinha 20 anos, queria fazer melhor do que todo mundo. Agora, só quero que todos tenham sucesso “, acrescentou.

Matthew Perry frequentemente via as partidas de Jennifer Capriati e até se juntou a ela em uma exibição de dupla mista para arrecadar fundos para os ‘Big Brothers & Big Sisters’ em 2002. A dupla competiu contra Serena Williams e Rick Fox, um ex-jogador de basquete.

Quando Capriati se preparava para disputar o Aberto dos Estados Unidos, em setembro de 2003, o ator americano apareceu e esperou a chuva parar para poder torcer pela amiga. Mais tarde, ele disse ao New York Post: “Na maioria das vezes, apenas sento na sala dos jogadores e finjo que sou um profissional.”

Perry e Capriti se envolveram em uma conversa divertida no X (antigo Twitter) em 2013, com a ex-número 1 do mundo perguntando por que o ator assistia frequentemente aos jogos dela enquanto comia cachorro-quente, mas não a seguia na plataforma.

Por décadas, Perry acompanhou o US Open e participou de eventos de caridade com jogadores juvenis e tenistas profissionais como Andre Agassi, Serena Williams, Tracy Austin.

Em julho de 2012, Perry escreveu que tinha acabado de se tornar fã do britânico Andry Murray, tricampeão de Grand Slam. Mais recentemente, Perry torceu por Iga Swiatek quando ela conquistou o US Open de 2022. Perry também viajou para Paris para acompanhar a edição deste ano de Roland Garros.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE