PLACAR

EUA e Canadá têm vitórias apertadas na United

Foto: ATP

Perth (Austrália) – Atuais campeões da United Cup, os Estados Unidos levaram dois top 10 para a quadra, mas ainda assim tiveram grande dificuldade para marcar a primeira vitória no Grupo C diante da Grã-Bretanha, que vinha de vitória na estreia diante da Austrália.

O confronto começou com vitória inesperada de Katie Boulter sobre a número 4 do mundo Jessica Pegula, com virada de 5/7, 6/4 e 6/4. Taylor Fritz conseguiu o empate em jogo de dois duros sets diante do canhoto Cameron Norrie, parciais de 7/6 (7-5) e 6-4.

A definição foi para as mistas e novamente os britânicos deram muito trabalho, quando Boulter e Neal Skupski abriram 6/1 em cima de Fritz e Pegula. Os norte-americanos reagiram num duro 7/6 (7-4) e viram os adversários abrir 4-2 no match-tiebreak antes de obter nova virada e fechar por 10-7.

“Foi um jogo muito duro”, analisou Pegula. “Três horas de batalha num calor brutal”, argumentou. “E ela jogou muito bem e eu não me saí mal, talvez algumas escolhas erradas”. Fritz chegou a pedir atendimento médico para a coxa no segundo set, mas saiu satisfeito. “Joguei realmente bem, nossos jogos sempre podem ir para qualquer lado”, afirmou o vencedor, que agora tem 8 a 6 nos duelos diretos.

Canadá ficou perto da derrota
O Chile esteve a dois pontos de inesperada vitória sobre o Canadá no Grupo B da United Cup, que se disputa em Sydney. Tomas Barrios e Daniela Seguel chegaram a abrir 8-6 sobre Steven Diez e Leylah Fernandez, mas permitiram a reação dos adversários, que finalizaram a dupla mista decisiva com 7/5, 4/6 e 10-8.

Fernandez abriu o duelo com esperada vitória sobre Seguel, por 6/2 e 6/3, e em seguida Nicolas Jarry superou o reserva Steven Diez, por 7/5 e 6/4. Félix Auger-Aliassime sentiu a parte muscular nos treinamentos e ficou de fora desta primeira rodada. “Fiquei surpreso em ter de substituir Félix e minhas pernas estavam bem cansadas no final das duplas, mas segui motivado”, contou Diez, que é 314 do ranking.

 

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE