PLACAR

Em jogo duríssimo, Fritz busca grande virada e elimina Zverev

Foto: Simon Bruty/AELTC

Londres (Inglaterra) – Apesar da mobilidade levemente comprometida, o alemão Alexander Zverev teve uma firme apresentação nesta segunda-feira, mas não o suficiente para derrotar o norte-americano Taylor Fritz, que conseguiu ser ainda melhor e buscou uma incrível virada após estar perdendo por 2 a 0, para fechar o jogo com o placar final de 4/6, 6/7 (4-7), 6/4, 7/6 (7-3) e 6/3, após 3h33 de embate

Em sua oitava aparição na grama do All England Club, o norte-americano repete 2022 e chega às quartas de final pela segunda vez, igualando a melhor campanha em Grand Slam. Seu próximo oponente será Lorenzo Musetti, que mais cedo bateu o francês Giovanni Perricard. O norte-americano bateu o italiano nos dois primeiros duelos entre eles, mas perdeu o mais recente, este ano em Monte Carlo.

Ao chegar às quartas pela segunda vez no torneio, Fritz se torna o 20ª norte-americano desde a Era Aberta a conseguir tal feito pelo menos duas vezes e o primeiro desde Sam Querrey (2016, 2017 e 2019), sendo o único em atividade a fazer isso.

Junto com o compatriota Tommy Paul, que também está nas quartas em Wimbledon, será a primeira vez que pelo menos dois tenistas dos Estados Unidos vão tão longe juntos na competição desde 2000, quando Andre Agassi, Jan-Michael Gambill e Pete Sampras chegaram juntos à antepenúltima fase.

Detalhes dão os 2 primeiros sets a Zverev

Embora o desempenho de Fritz com o saque no primeiro set tenha sido superior ao de Zverev, com 78% de aproveitamento para o norte-americano contra 76% do rival, bastou um pequeno deslize para que o número 4 do mundo aproveitasse a chance para conseguir a quebra que definiu a parcial, convertendo o segundo dois dois break-points que teve a seu favor no nono game.

A segunda parcial foi ainda mais equilibrada, com os adversários mantendo o alto nível nos serviços. Sem chances de quebra para qualquer um dos lados, a definição foi para o tiebreak, no qual Zverev jogou demais, abriu 6-2 com dois mini-breaks de vantagem e fechou no terceiro set-point, ampliando assim a vantagem no placar para 2 a 0.

Fritz não desiste e busca a igualdade

Zverev perdeu um pouco de rendimento no terceiro set, o que foi suficiente para lhe custar caro. Depois de salvar um break-point no terceiro game, ele enfrentou 15-40 no nono e logo de cara acabou quebrado, perdendo o saque pela primeira vez na partida. Fritz fez a sua parte em seguida, confirmou e diminuiu a desvantagem no placar.

Sem se abater com a parcial perdida, o alemão se manteve firme e seguiu sacando muito bem. Fritz também continuou afiado nos serviços e mais uma vez a decisão veio nos pontos importantes. Sem quebras, mas uma vez a definição foi para o tiebreak, só que agora quem teve atuação de gala foi o norte-americano, que perdeu apenas dois pontos e assim empatou a partida.

Terceira virada após perder por 2 a 0

No quinto e decisivo set, o número 4 do mundo enfim baixou o aproveitamento de saque e teve seu pior desempenho, vencendo 64% dos pontos disputados no serviço contra 83% de Fritz, que conseguiu uma importantíssima quebra no quarto game. Depois disso, bastou ao cabeça de chave 13 administrar a vantagem para alcançar apenas sua terceira vidada após estar perdendo por 2 a 0.

Os números finais do jogo mostram como foi parelho. Fritz venceu 79% dos pontos de saque contra 72% do rival, mas terminou com menos aces (15 a19). O norte-americano conseguiu 14 bolas vencedoras a mais do que Zverev (69 a 55) e cometeu 10 erros não forçados a menos (23 a 33) para bater o rival pela quarta vez em nove duelos, a primeira em Grand Slam.

Subscribe
Notificar
guest
17 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Lee
Lee
4 dias atrás

Fritz levou 3 sets até conseguir vencer a principal arma do alemão o saque.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 dias atrás

Zizi não melhorou em nada o mental.

Atilio
Atilio
4 dias atrás

Inacreditável !!
Depois que o Zverev fez 2×0 eu tive a certeza de que ele ganharia em 3 sets.
Só que não…

Caio quintas
Caio quintas
4 dias atrás

Esse zverev coração de galinha

Refaelov
Refaelov
4 dias atrás

Grande momento do Fritz, favoritissimo a chegar as SF..

Marcelo Reis
Marcelo Reis
4 dias atrás

Torci pelo alemão porque aprecio mais seu repertório, mas tomar uma virada dessas é dose. Dalcim, o alemão já tinha perdido assim antes nos GSs? Digo, saindo de 2×0 e tomando essa virada.

Última edição 4 dias atrás by Marcelo Reis
Gustavo Luis
Gustavo Luis
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Perdeu pro Medvedev nas semis do Ausopen deste ano

Daniel Lira
Daniel Lira
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Final do US Open 2020

Luiz Henrique
Luiz Henrique
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Ele só perdeu uma final de GS tomando virada com 2×0. Quer mais?

Marcelo Reis
Marcelo Reis
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Acabo de me recordar da derrota na final para o Dominic Thiem, no US Open 2020.

Maico
Maico
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Ele perdeu a final do US Open 2020 levando virada após estar vencendo por 2 x 0.

Patricia Peruchin
Patricia Peruchin
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Levou uma virada do Thiem na final do USO 2020…5 sets tb

Renato
Renato
4 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Também estou na torcida por ele, para ganhar o primeiro SLAM da carreira, acho que merece, pois tem jogo pra isso. Tá faltando um detalhe, um algo mais. Tá chegando perto, jogando bem, mas…vou continuar torcendo.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
4 dias atrás

Sascha já é um monstro, com a confiança lá cima então, nem se fala! É uma das maiores vitórias da carreira do Fritz!

Renato
Renato
4 dias atrás

Zverev precisa treinar mais o quinto set. Não sei como ainda, mas vamos dar um jeito nisso. Tá ficando traumático isso.

Gustavo Luis
Gustavo Luis
4 dias atrás
Responder para  Renato

Ele ainda tem um bom retrospecto em jogo de 5 sets
26 vitórias e 13 derrotas

Marlon
Marlon
4 dias atrás

Inacreditável! Não é a primeira vez que isso acontece, mas parece que o Zverev não encontrou uma solução para esse problema. O fato de ser diabético desde os sete anos de idade pode explicar um pouco essa queda de rendimento principalmente no terceiro set. Em torneios de dois sets ele vai muito bem, acredito que seu desempenho melhores nas Olimpíadas. Agora está se tornando traumático essa sequência de derrotas após abrir dois a zero e levar a virada.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE