PLACAR

Duplas completam mudança radical nas lideranças

Foto: Manuela Davies/USTA

Nova York (EUA) – A segunda-feira que sucedeu o US Open de 2023 ficará marcada por uma reviravolta nos rankings da ATP e WTA. Além das mudanças de líderes em simples, como o sérvio Novak DJokovic superando o espanhol Carlos Alcaraz e a bielorrussa Aryna Sabalenka encerrando o reinado da polonesa Iga Swiatek, nas duplas também houve trocas dos número 1 tanto entre homens como nas mulheres. É a primeira vez que os quatro rankings trocam de liderança ao mesmo tempo.

Campeã em simples e nova número 3 do mundo, a norte-americana Coco Gauff é também agora a líder do ranking de duplas ao lado da compatriota Jessica Pegula. Eliminadas nas quartas de final em Nova York, elas desbancaram a tcheca Katerina Siniakova, que liderava a lista antes da disputa do último Grand Slam da temporada, mas não passou da segunda rodada e acabou caindo para o quarto lugar.

Entre os homens, a liderança também foi para um norte-americano. Semifinalista em Flushing Meadows junto do croata Ivan Dodig, Austin Krajicek voltou a ser o número 1 do mundo, posto que alcançou pela primeira vez em junho deste ano, superando o britânico Neal Skupski, que não passou das oitavas de final ao lado do holandês Wesley Koolhof e assim desceu para a terceira colocação nesta semana.

Já na reta final da temporada, os novos número 1 do mundo de duplas também lideram a corrida para o Finals. Na WTA, Gauff e Pegula não apenas dividem a primeira colocação individual, mas também formam a melhor parceria de 2023 até então. Já na ATP, Krajicek e Dodig também lideram, mas com folga mínima para Skupski e Koolhof, que estão apenas 160 pontos atrás.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE