PLACAR

Duplas brasileiras caem na Argentina e em Portugal

Luz e Zormann (Foto: João Pires/Fotojump)

Buenos Aires (Argentina) – Com três nomes já garantidos nas quartas de final de simples, o tênis brasileiro está fora do torneio de duplas no challenger de Buenos Aires. Nesta quinta-feira, duas parcerias nacionais foram eliminadas da competição em jogos definidos no match-tiebreak.

Cabeças de chave número 2, o gaúcho Orlando Luz e o paulista Marcelo Zormann começaram a partida de quartas de final dominando os alemães Jakob Schnaitter e Mark Wallner, mas levaram a virada, caindo com o placar final de 1/6, 6/3 e 10-8, em 1h15 de confronto.

Atual 125º colocado no ranking da especialidade, Orlandinho está provisoriamente ganhando uma posição com a campanha no saibro argentino, enquanto Zormann perderá um posto, caindo para o 119º lugar.

Dando continuidade à partida interrompida pela chuva no dia anterior, o paulista Mateus Alves e o pernambucano João Lucas Reis acabaram derrotados pelo boliviano Murkel Dellien e o argentino Mariano Kestelboim nas oitavas de final, com parciais de 6/4, 5/7 e 10-6 após 1h55.

O resultado fará com que Alves ganhe três posições no ranking, alcançando o 218º posto, bem próximo do seu recorde pessoal, que é o 213º. Já Reis deverá se manter na 214ª colocação.

Dupla de Romboli desiste em Portugal

Na quadra dura do challenger de Oeiras, o carioca Fernando Romboli e o português Gonçalo Falcão sequer entraram em quadra para desafiar o indiano Arjun Kadhe e o britânico Marcus Willis, cabeças 4 do torneio, e foram eliminados por W.O nas quartas de final.

A organização do torneio não especificou o motivo da desistência. Mesmo com o revés, Romboli está momentaneamente retornando ao top 100, exatamente na centésima posição do ranking.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcelo Ikeda
Marcelo Ikeda
1 mês atrás

Romboli e Zormann desfizeram a parceria?

Mário Sérgio Cruz
Editor
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Ikeda

O Romboli fixou residência em Portugal já há algum tempo, então é normal que ele dispute os torneios de lá. Mas em outros momentos da temporada, principalmente quando a maior parte do circuito for para a Europa e o Zormann também estiver lá, é muito provável que eles voltem a jogar juntos.

Ou então quando o próprio Romboli vier jogar alguns torneios por aqui, como foi no challenger de Brasília, por exemplo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE