PLACAR

Djokovic ironiza prêmio de ‘técnico do ano’ da ATP

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Marbella (Espanha) – Apesar do cumprimento aos vencedores, o sérvio Novak Djokovic não conteve o tom irônico ao falar do prêmio dado pela ATP de ‘melhor técnico do ano’. Os vencedores foram os treinadores de Jannik Sinner, o italiano Simone Vagnozzi e o australiano Darren Cahill.

Em sua conta no Instagram, o número 1 do mundo deu os parabéns aos dois treinadores ‘pela grande temporada com Jannik’, mas logo abaixo conversou diretamente com Goran Ivanisevic, o seu técnico: “Goran, acho que teremos de ganhar todos os quatro Slam para quem sabe (apenas quem sabe) você seja considerado o treinador do ano”, disparou.

E completou: “Fechar a temporada como número 1, ganhar três Grand Slam e o Finals, fazer história neste esporte não é o bastante, meu caro técnico…”

A premiação anual da ATP existe desde 1975, mas a categoria dedicada aos treinadores só foi criada em 2016 e já indicou Magnus Norman (2016), Neville Godwin (2017), Marian Vajda (2018), Gilles Cervara (2019), Fernando Vicente (2020), Facundo Lugones (2021) e Juan Carlos Ferrero (2022).

Reprodução Instagram
36 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo
Paulo
6 meses atrás

Hehe Novak tem razão. Talvez os outros se enquadrariam em técnicos q foram as surpresas do ano. Pq é indiscutível q Goram c os resultados foi o melhor. N tem nem oq falar. Fica parecendo q é pra incentivar os outros.

André Borges
André Borges
6 meses atrás
Responder para  Paulo

Se é pra dar o premio de melhor tenista do ano pro numero e o de melhor tecnico pro tecnico do numero 1 nao precisa o premio. É infinitamente mais dificil desenvolver um Sinner do que ganhar 3 Slams com o djoko a essaa altura do campeonato da carreira dele.

Joselito
Joselito
6 meses atrás
Responder para  Paulo

Eu entendo que a razão é porque Novak já foi formado e já ganha muita coisa desde 2011. Não dá para atribuir o sucesso dele somente ao Goran.
Penso mesma coisa para qualquer um dos BIGs já estabelecidos.
O Sinner não tinha nem M1000 e fez um brilhante final de temporada. Assim como no ano passado, no qual Ferrero ganhou pela evolução de Alcaraz.
Se Goran pegasse um garoto e elevasse o nível dele, também seria lembrado. Não tenho dúvidas sobre isso.

Paulo
Paulo
6 meses atrás
Responder para  Joselito

Tudo bem entendo o pensamento de vcs. Até concordo. Mas é como se fosse assim, eu penso, ah n vamos dar o título de melhor equipe do ano p Red Bull pq eles tem o melhor carro, eles n vale, não se aplica, vamos dar pra Ferrari pq tiraram leite de pedra. Fica parecendo prêmio de consolação. O seu pupilo, Djoko, ganhou quase tudo, querendo ele ter ganhado tudo na carreira ou não, quem treina ele é o Goran. Fica a impressão de q ele então n pode concorrer

Paulo
Paulo
6 meses atrás
Responder para  Joselito

Cara ele tem um trabalhão. Motivar o cara q já ganhou tudo por tantas vezes com 36 anos nas costas a ganhar tudo outra vez e ano q vem outra vez não é tarefa muito fácil. O cara já tem praticamente todos os records. Não é mole não por esse cara acordar cedo todo dia pra trabalhar duro qdo já se tem tudo fama dinheiro família etc.

Joselito
Joselito
6 meses atrás
Responder para  Paulo

O histórico do prêmio mostra isso. Se faz sentido ou não, é outros quinhentos:
2016   Magnus Norman    Stan Wawrinka      
2017   Neville Godwin   Kevin Anderson         
2018   Marián Vajda    Novak Djokovic       
2019   Gilles Cervara   Daniil Medvedev       
2020   Fernando Vicente  Andrey Rublev       
2021   Facundo Lugones   Cameron Norrie       
2022   Juan Carlos Ferrero Carlos Alcaraz 
2023   Darren Cahill e Simone Vagnozzi   Jannik Sinner

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás

Ô cara ressentido! Quanto mais impõe em querer ser amado, mais será desprezado. Tipo do cara que se destaca mas é esquecido rapidamente. Como a Court ou o piquet que quase ninguém sabe que é tricampeão da F1…também um escroto

Marcelo Costa
Marcelo Costa
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Eu conheço Court, e daqui 50 anos só os números dirão quem foi o que, dai esse “prêmio ” de jogador mais querido deixará de existir.
Vencer é fundamental no esporte, principalmente tênis

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás
Responder para  Marcelo Costa

Vc conhece, eu conheço…e daí? Quem somos nós na fila do pão? Na Austrália ela não é homenageada, quase ninguém a conhece ou chama para eventos…
Não é só mais querido, mas ter 20, 22 slams e ter uma marca que não é associada a vigarices e péssimos comportamentos faz a diferença na longevidade

Marcelo Costa
Marcelo Costa
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Quais vigarices? O que ele fez dentro da quadra que não foi punido? Ele foi lá e venceu, federer, venceu Nadal, venceu Alcaraz etc etc etc.
Não é concurso de miss simpatia, é tênis um só vence, outro sorri e acena

rubens
rubens
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Piquet né? esquecido…quem é vc mesmo??? ricardo né? aaaa ta…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Lembro desse Ricardo. Era um federete do Facebook.

Lucas
Lucas
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Ressentido aqui não é o Djoko. São os fãs de Federer e Nadal que não aceitam que Djoko goat deixou seus ídolos pra trás. Mas fique tranquilo, o Miss Simpatia e o troféu de mais querido pode ficar com Federer ou Nadal. É o que restou pra vocês!

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás
Responder para  Lucas

Gente vcs precisam evoluir um pouco. Criticar o djocovid não significa ser federete ou nadalzete ok? Lembra muito a política…Criticar o bozo não significa ser petralha. Criticar outros escrotos como piquet ou neymar é somente isso, criticar essa gente horrível, como diria ryta… hehe

Fernando Yamazaki
Fernando Yamazaki
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Court era dos tempos amador/profissional, por isso ninguém se lembra dela. Mas ela nem liga para isso, porque é pastora de igreja. Quanto ao Djokovic, ele nem deveria se preocupar com o prêmio, porque já é consolidado. O prêmio foi justo, porque foi direcionado ao técnico que descolou um talento da nova geração.

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás
Responder para  Fernando Yamazaki

“nem deveria se preocupar”, mas se preocupa e muito daí sua obsessão por ser amado fala mais alto. É disso que estou falando.

Francisco
Francisco
6 meses atrás
Responder para  Ricardo

Desprezado pra vc cara pálida o cara é melhor de todos os tempos o tenista mas completo da história pulverizou vários recordes e Nelson piquet foi o melhor piloto brasileiro

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás
Responder para  Francisco

Hahaha

Willian Rodrigues
Willian Rodrigues
6 meses atrás

Creio que, mais uma vez, o tenista (digo, como atleta) a quem tanto admiro, e para quem torço desde 2007, fez um comentário bastante infeliz.
Não necessariamente, o prêmio deve ir para o técnico mais vencedor… Por que não para o treinador cujo pupilo teve a maior progressão, a maior arrancada naquele ano? No caso específico de Sinner, ele finalmente mostrou todo o seu potencial nessa temporada. Proporcionalmente, os feitos do italiano forma maiores que aqueles do sérvio, o qual está habituado a vencer torneios do grand slam quase todos os anos.
Talvez essa reatividade toda seja pelo fato de atletas dos países do leste europeu serem discriminados, eventualmente, mas…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
6 meses atrás
Responder para  Willian Rodrigues

William, o Sinner venceu na categoria melhor evolução. Djokovic venceu na categoria melhor jogador. Não tem a categoria técnico que mais fez o jogador evoluir, tem a categoria melhor técnico. Nesse caso, acho que o Goran foi o melhor.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
6 meses atrás

Piada pronta, assim como o tal preferido dos fãs. Irrelevante de qualquer forma.

André Borges
André Borges
6 meses atrás

“Ó Deus, ninguem me ama, ninguem ama meu treinador, não me respeitam como o grande campeão que sou, preciso de amor pra suprir a minha infinita carência ou voltarei a fazer imitações esdrúxulas em quadra simulando carisma. Quero saber em que posição ficou o tecnico de Roger”

Lucas
Lucas
6 meses atrás
Responder para  André Borges

Alerta de fã de Federer e Nadal ressentido com Djoko goat. Fica tranquilo, pois o Miss Simpatia e o troféu de maior carisma fica com Federer ou Nadal. É o que restou pra vocês celebrarem!

rubens
rubens
6 meses atrás

realmente, o mundo esta estranho, deve ser algum tipo de prêmio cota para incentivar outras pessoas menos capazes…só acho que deveriam mudar o título do prêmio, porque o melhor todos sabem quem foi, Ivanesevic

Nei Costa
Nei Costa
6 meses atrás

O melhor técnico é aquele que consegue os melhores resultados. Djokovic, mais uma vez coberto de razão.

Sandro Paixão
Sandro Paixão
6 meses atrás

O GOAT coberto de razão.

Paulino
Paulino
6 meses atrás

O “entrave”, para Goran ser eleito o melhor técnico, não é Goran; é Novak: 1) a “questão da não vacinação do Sérvio” criou um tremendo mau humor no Stablishment do Tênis; 2) ou, por se tratar de Djoko, super vencedor no Tênis, a tendência é “premiar” o “segundo melhor tenista”, como incentivo.

Paulino
Paulino
6 meses atrás

Mais uma vez, o GOAT falou e disse! O melhor técnico é aquele cujo pupilo mais conquistou títulos! Esse negócio de prêmio de “incentivo” é parecido com a história do “Miss Simpatia” no Tênis.

Porkuat
Porkuat
6 meses atrás

Chora não bebê, quem votou foram os outros técnicos.

Goretti
Goretti
6 meses atrás

ATP virou agência de propaganda… Há muito não representa os reais interesses dos tenistas. Nem em premiações como essas eles disfarçam mais. Que vergonha!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
6 meses atrás

Talvez as pessoas que escolheram os técnicos do Sinner como melhores do ano, deixaram de votar no Goran Ivanisevic pra não parecer que o voto foi político, porque em 2018 já haviam escolhido como melhor do ano o técnico do Djokovic, na época o Marian Vajda. Provavelmente pelo grande retorno que o sérvio fez ao circuito após a cirurgia no cotovelo. Agora, cada um interpreta a manifestação do Djokovic da forma que quiser. Eu vejo a manifestação do Djokovic como a de alguém que viu incoerência nos critérios de escolha do melhor do ano. Houve um jogador que teve ótimo desempenho no ano inteiro, quatro finais de grand slam e três títulos mais o título do ATP Finals e outro jogador que teve ótimo desempenho nos quatro últimos meses do ano e escolheram os técnicos deste último que se deu bem no terço final do ano. Se o prêmio é para o ano todo de 2023, a escolha não foi muito coerente. Tem gente que fala que o Djokovic é carente e fica fazendo algumas declarações e se manifestando pra conseguir obter carisma junto ao público. O que eu vejo é que o Djokovic tem uma grande legião de fãs em todo mundo, é uma pessoa autêntica que fala o que pensa sempre com sensatez, coerência e respeito, e, obviamente, sofre uma certa perseguição dos fãs dos seus dois grandes rivais, que se juntam, porque isso é a última coisa que resta aos fãs do Federer e do Nadal, porque com relação aos números no tênis não há mais o que discutir.

Fabio
Fabio
6 meses atrás

Gente, que tristeza ver os comentários: quem discorda de algo que o Djokovic fala ou pensa toma uma saraivada de “joinhas negativos” ou leva respostas que dão um jeito de exaltá-lo como o “goat”, nem sempre relacionadas ao assunto da notícia. Tipo, a minha opinião é a “certa”, se discorda vou desmerecer a sua o quanto puder. O nível dos comentários melhora um pouquinho quando é um post do Dalcim.

Piores que os “cactos” da Juliette.

Joselito
Joselito
6 meses atrás
Responder para  Fabio

Os muito negativados em momento nenhum argumentaram.
“Chora, bebê”, “Ninguém me ama”, “Ô cara ressentido! Quanto mais impõe em querer ser amado, mais será desprezado. “
Se fosse o jogador preferido deles que tivessem falado, estariam defendendo com unhas e dentes.
Sou torcedor do Djoko, mas entendo que o critério, pelo histórico, é premiar os técnicos que mais evoluíram seu pupilos durante o ano:
2016   Magnus Norman    Stan Wawrinka      
2017   Neville Godwin   Kevin Anderson         
2018   Marián Vajda    Novak Djokovic       
2019   Gilles Cervara   Daniil Medvedev       
2020   Fernando Vicente  Andrey Rublev       
2021   Facundo Lugones   Cameron Norrie       
2022   Juan Carlos Ferrero Carlos Alcaraz 
2023   Darren Cahill e Simone Vagnozzi   Jannik Sinner

Ricardo
Ricardo
6 meses atrás
Responder para  Joselito

Meu posicionamento perante djocovid vai além de preferências, alias admiro vários. Não sou um fanático como os djcovidetes. Em números não há o que discutir, é ele mesmo. Falo de outra ordem, mas por aqui com essa gente cega que não enxerga fica impossível a compreensão

Porkuat
Porkuat
6 meses atrás
Responder para  Joselito

Don´t cry baby.

Porkuat
Porkuat
6 meses atrás

Chora não bebês que estão chorando igual o bebezao covidao.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE