PLACAR

Djokovic é eleito o atleta europeu do ano pela 5ª vez

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Varsóvia (Polônia) – Aos 36 anos, o sérvio Novak Djokovic foi eleito nesta terça-feira o melhor atleta europeu de 2023. O atual número 1 do mundo venceu a concorrência do piloto holandês de Fórmula 1 Max Verstappen e do sueco Armand Duplantis, campeão olímpico e mundial no salto com vara, para ficar com a honraria pela quinta vez na carreira. Ele já havia faturado o prêmio em 2011, 2015, 2018 e 2021.

Participaram da votação 26 agências de notícias da Europa, incluindo a Agência de Imprensa Polonesa (PAP), organizadora do prêmio que chegou à sua 66ª edição. Ao todo, Djokovic recebeu 178 votos e agora sucederá a também tenista Iga Swiatek, vencedora em 2022.

Com a quinta conquista, Djokovic iguala o recorde do suíço Roger Federer, nomeado em 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009. Além deles e de Swiatek, outros tenistas que já faturaram o prêmio foram a alemã Steffi Graf (1988 e 1989), o sueco Stefan Edberg (1990), a suíça Martina Hingis (1997) e o espanhol Rafael Nadal (2010).

Dessa forma, o tênis é a segunda modalidade mais premiada do evento, com 16 conquistas, atrás apenas do atletismo, que possui 24 nomeações. A Fórmula 1 completa o pódio, com nove vitórias.

15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Lígia Leal
Lígia Leal
2 meses atrás

Merecida a premiação! NOVAK DJOKOVIC é o maior tenista de todos os tempos e os dados avalizam esse fato.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
2 meses atrás
Responder para  Lígia Leal

Onde assino?

David Almeida
David Almeida
2 meses atrás

Djokovic foi o atleta mais vitorioso em 2023 e merece todos os prêmios. E depois de vencer 24° Grand Slam e vencer o Atp Finals pela 7° vez e ganhou mais uma temporada pela 8° vez a discussão sobre o Goat finalmente acabou são mais de 400 semanas como número 1. Djokovic é o maior de todos. Fato.

Gilvan
Gilvan
2 meses atrás

Na minha opinião, não foi nem o maior atleta sérvio do ano, posto este ocupado pelo Nikola Jokic, que não fugiu do teste antidoping, bom destacar!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
2 meses atrás
Responder para  Gilvan

Ainda bem que sua opinião de sofredor extremo não significa nada. Djokovic é o GOAT de todos os esportes.

Chora mais, Gilvan!

Gilvan
Gilvan
2 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Caro Paulinho, sabia que substâncias como hormônio de crescimento e diuréticos podem sumir do organismo caso um atleta se negue a fazer exame anti-doping por algumas horas?
Em caso idêntico ao do sérvio, o atleta Gabigol está sendo investigado e corre o risco de tomar um gancho de 4 anos de suspensão, por ter se negado a fazer o exame anti-doping no momento determinado pelos agentes.
Aliás, vejo muitas similaridades entre o Gabigol e o Djokovic.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
2 meses atrás
Responder para  Gilvan

Que pena pra você que ele não recusou, só reclamou de ter atrapalhado sua rotina de preparação antes do jogo. Continue procurando pelo em ovo, já que o GOATaço está acima de qualquer suspeita. : – D

Piter Oliveira
Piter Oliveira
2 meses atrás
Responder para  Gilvan

É uma pena que o fanatismo, não permitem que seja visto o óbvio. Aliás, aqui no site, tem as matérias relatando o ocorrido na ocasião.

Lígia Leal
Lígia Leal
2 meses atrás

Merecida a premiação recebida por NOVAK DJOKOVIC, o melhor tenista de todos os tempos ! Com 24 Títulos de SLAMS, 40 TÍTULOS de ATP 1000, 8 TÍTULOS de FINALS, e mais, há 405 semanas como número 1 do mundo. E a jornada vitoriosa continuará, em 2024 ! Lembrando que NOLE se profissionalizou em 2003, enquanto FEDERER em 1998/ 2022 e NADAL 2001, sendo assim mesmo com os fatos ocorridos em 2022, onde não pode competir no AO e nem em partidas do ATP 1000, ninguém conseguiu o ultrapassar. Em todas as partidas jogadas em grandes eventos da ATP, raras vezes NOLE perdeu. E quando perdeu, era vice ! Portanto, devemos respeitar o gênio DJOKOVIC, que está fazendo a cada dia história no tênis Mundial, incentivando jovens a conhecer esse esporte espetacular e escrevendo mais e mais capítulos na HISTÓRIA do TÊNIS !

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás

Força Djokovic para 2024.

Ubiratan (Black)
2 meses atrás

Pelo visto, principais torneios do ano e número 1, merecido!
Mas, fica parecendo que não existem outros esportes além do tênis. Sobretudo, desde 2004 com a sequência de Federer, depois um ano com Nadal, seguido de um sequência de Djokovic de forma mais espaçada, sucedido por Iga ano passado e ele agora novamente. É muito tênis!
Um dos maiores nomes do esporte que se destacou principalmente na década passada foi Cristiano Ronaldo. Certamente o nome dele deve estar em alguns desses buracos não ocupados pelo tênis aí mostrado na matéria.
Acredito que esse maior destaque para o tênis se deve por ser um esporte individual, o que dá mais destaque ao atleta, além de ter vários torneios no ano. Só de GS e Finals são 5, então ganhando 3 desses e sendo número 1 fica difícil outro atleta de esporte individual ou coletivo superar. Comparando mais uma vez com o futebol, tinha que ganhar pelo clube no país e a liga dos campeões, e pelo país a eurocopa e copa do mundo, tipo o bicho! pelo menos alguns desses e se for ano de copa, melhor ainda para o destaque. E no individual tem que ser ano de olimpíadas, alguém que passe o rodo em medalhas de ouro. França 2024 tá aí. Mas se alguém do tênis levar alguns desses 5 principais torneios do ano e mais o ouro olímpico, aí fica difícil. Mais do que merece.

SANDRO
SANDRO
2 meses atrás
Responder para  Ubiratan (Black)

UBIRATAN, pelo jeito você não leu a matéria… Djokovic teve uma concorrência pesadíssima de outro GÊNIO ganhador de tudo que é o Max Verstappen da FÓRMULA UM!!! E não é só o tênis que tem visibilidade não… Foi DJOKOVIC que realizou feitos incríveis para rivalizar com o s feitos incríveis de Max Verstappen que deu visibilidade ao tênis!!! A disputa entre Djokovic e Max Verstappen pelo título de melhor europeu da temporada foi acirradissima!!!

Ubiratan (Black)
2 meses atrás
Responder para  SANDRO

Esse seu argumento de eu não ter lido a matéria é claramente improcedente diante dos elementos da mesma que eu trouxe para a minha colocação. Se você não concorda é só apresentar os elementos de discordância sem essa de que eu não li. Observando a sua fala, que eu li, parece muito limitada ao Djokovic e a este ano, mas como está claro na minha postagem eu pontuei desde o Federer em 2004 até agora. É só contar! eu não precisei, apenas vi e claramente já tive a noção. Se para você nesse período que mostrei não é muito tênis sendo premiado comparado a todo o resto dos esportes existentes, então você vai ficar com sua opinião e eu vou ficar claramente diante dos dados com a minha.
Caso se sinta a vontade, cite 3 esportes e diga o que um atleta de cada deve conquistar para ser eleito atleta europeu do ano.
Não precisa futebol, já listei possíveis conquistas.

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
2 meses atrás

Os números não mentem.

Gabriel Ratund
Gabriel Ratund
2 meses atrás

Djokovic ganhou muita coisa esse ano (3 Slams mais o Finals), mas não foi nem o melhor sérvio (Alô Nikola Jokic), e nem chega perto do Max Verstappen, que fez a temporada mais dominante da história da fórmula 1, ganhando 19 de 22 corridas. Lógico que o super carro ajuda muito, mas as estatísticas do ano requerem uma regularidade absurda!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE