PLACAR

Djokovic admite preocupação: “Não tenho jogado bem”

Foto: ATP Tour

Genebra (Suíça) – Em uma temporada atípica, com poucos torneios disputados e nenhuma final alcançada, Novak Djokovic chegará a Roland Garros cercado de dúvidas e preocupações. A derrota desta sexta-feira na semifinal do ATP 250 de Genebra para o tcheco Tomas Machac evidenciou mais uma vez os altos e baixos do sérvio em 2024 e ligou o alerta para a disputa do segundo Grand Slam da temporada. Segundo o próprio número 1 do mundo, há razões para se preocupar com seu desempenho em Paris.

“É claro que estou preocupado, não tenho jogado bem este ano. [Tive] alguns [bons] jogos aqui e ali, mas essa é a realidade. Tenho que aceitar isso. Não me considero um favorito lá [em Roland Garros]. Vou analisar jogo a jogo e ver até onde posso ir”, admitiu na entrevista coletiva após a partida.

O jogador de 37 anos, recém completados na última quarta-feira, também avaliou sua participação em Genebra e acredita ter feito uma boa escolha ao decidir disputar o torneio na anterior a um Grand Slam. Ele também falou sobre o seu mal-estar em quadra, precisando de atendimento médico durante o jogo desta sexta-feira.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Foi uma problema terrível de estômago, não tive uma boa noite ontem e também não estava bem hoje. Mas não quero tirar o mérito da vitória dele, ele mereceu. Não sei o que pensar deste jogo, para ser sincero. Quero esquecer isso e seguir para Paris. De todo modo, foi bom poder vir aqui e jogar mais de uma partida. Acabei jogando três. Eu só preciso me sentir melhor. Não é divertido quando você está sofrendo na quadra e se sentindo assim. Você não consegue se concentrar no tênis quando outras coisas estão acontecendo. Só espero estar em forma, pronto e preparado para Roland Garros”, enfatizou o sérvio.

Raro cenário antes de RG

De Genebra, Djokovic segue agora para Paris, onde tentará defender o título do ano passado. Esta será a primeira vez desde 2018 que ele chegará na capital francesa sem disputar uma única final no ano, depois de três eliminações em semis, no Australian Open, Monte Carlos e agora na Suíça. Há seis anos, ele alcançou sua primeira decisão apenas em junho, no ATP 500 Queen’s, mas o primeiro título veio somente em Wimbledon.

Outro ponto que já tinha chamado a atenção é o fato de o sérvio ter escolhido disputar um ATP 250 justamente na semana anterior a um Grand Slam, algo que ele só havia feito em outras três ocasiões ao longo da carreira: em 2006 (parando nas oitavas de ‘s-Hertogenbosch e Wimbledon), 2017 (sendo campeão de Eastbourne e caindo nas quartas no All England Club) e 2021 (faturando os títulos de Belgrado e Roland Garros). Desta vez, Nole justificou a escolha alegando que gostaria de ganhar ritmo de competição antes de ir para a França, já que tinha disputado apenas cinco torneios no ano até aqui.

Machac surpreende Djokovic e deixa sérvio ainda sem finais no ano

32 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leandro Augusto
Leandro Augusto
26 dias atrás

Não está nada fácil para Djokovic e seus torcedores nesse ano, mais continuo na torcida.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
26 dias atrás

Sim, o GOATaço passou muito mal. Achei que tivesse sido pressão baixa e calor, mas foi pior ainda: estômago.

Jansen
Jansen
26 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Goat do Paraguai só joga com 100% do físico, com a idade batendo é um jogador comum

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Jansen

GOAT do Paraguai é o Federer, que não tem nenhum recorde relevante, tinha esquerda frágil e dava madeiradas a rodo, é freguês dos rivais e só ganhou 4 Slams depois dos 30.

Por outro lado, o GOAT real Djoko possui todos os recordes, todos os golpes (a maior caixa de ferramentas já vista) e ganhou 12 Slams depois dos 30 anos.

E sem físico, ninguém joga nem tênis amador.

Próximo…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
25 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Sem físico, nem no Wii se joga tênis.

Jose
Jose
25 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

E na pandemia não jogou slams . Imagina se tivesse jogado.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Jose

3 Slams perdidos pela pandemia, 3 ou 4 pela lesão no cotovelo 2017/2018 e mais uns 2 ou 3 antes de 2011 pelo problema do glúten.

Jansen
Jansen
25 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Ganhou 12 Slams com Federer velho e Nadal machucado, é o verdadeiro rei da entressafra, agora que o físico acabou é só vergonha kkkkk

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Jansen

O eterno freguês 40-15 jogou até 2020 em alto nível e o Nadal se machucou apenas em 2023. Só aí o GOAT Djoko ganhou 9 Slams.

Quantos Slams o Terceirão ganhou em cima de Djoko e Nadal? 80% foi em cima de ninguém.

Abs.

Jansen
Jansen
25 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Isso, até 2020, 39 anos Federer jogando só com o talento, genialidade pura, Djoko com 36 não aguenta mais kkkkkkkk, a diferença é gritante

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Jansen

Federer tinha 38 quando foi derrotado por 3×0 no AO 2020 pelo GOAT.

Djoko tem 37 e seu talento está lá. O problema é mais mental e falta de treinador mesmo.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
25 dias atrás
Responder para  Jansen

24 > 20
428 > 310
40 > 28
7 > 6
71 > 54
Quem é o goat paraguaio com base nesses números?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

E ainda faltaram 8 > 5 e 27 > 23, kkkk.

Lee
Lee
26 dias atrás

Mesmo não jogando bem ainda é o número 1 do mundo e detalhe já estamos na metade do ano.

Vera Barcelos
Vera Barcelos
26 dias atrás

Já trabalhou muito. Tem pontos de sobra pra compensar os períodos ruins.

Fábio
Fábio
26 dias atrás

Isso não é novidade

Rockton
Rockton
26 dias atrás

É só parar de ser negacionista que melhora.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
26 dias atrás

kkkkkkkkkk tá desesperado com a iminente queda no ranking… não adianta, a ultrapassagem em RG será inevitável

Jansen
Jansen
26 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Ele tá perdido, a idade chegou a gasolina tá acabando kkkkkk

Andre Borges
Andre Borges
26 dias atrás

Sempre doente quando perde, que incrível….

Fernando Venezian
Fernando Venezian
26 dias atrás

Tenho notado que o Nole está sofrendo com o saque, tendo que lidar com muitos break points. Nas trocas de fundo, ele vem levando desvantagem, algo muito raro. Fora a questão mental, que tá longe da ideal! Ele terá que se superar para alcançar a segunda semana em Rolanga

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
26 dias atrás

Está previsto para domingo o primeiro jogo do goat em RG. Sei lá, mas acho que o sérvio deu um migué no terceiro set. A má fase não me permite cravar no momento. No entanto, ele disse que precisava jogar para pegar ritmo no genebrão. Vamos ver nesse RG se a fase é ruim mesmo ou se ele joga como Djokovic.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
26 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Ele jogou sério até tomar 5-1; aí o último game jogou de qualquer jeito e isolou a esquerda. O Griekspoor ontem também fez dupla falta de propósito pra acabar logo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
26 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

E, na verdade, ele deve jogar só na segunda ou na terça.

Andre Dalla
Andre Dalla
26 dias atrás

Nadal é Nadal e djocko é djocko. Ambos são lendas do esporte. Sempre podem voltar no modo god. Eu ainda acho que ele leva pelo menos mais um slam . A era big 3 está chegando ao fim. Quem viu viu .

Joaz Magalhães
Joaz Magalhães
26 dias atrás

Impressionante como Djokovic terminou o ano passado voando e esse ano está cada vez mais difícil pra ele. Porém , ninguém em sã consciência descredencia totalmente ele ao título . Tanto que ele continua favorito nas casas de apostas .

Rafael Moro
Rafael Moro
26 dias atrás

Sou torcedor do Nadal e sempre serei….mas admito que o Djokovic é melhor que ele. O que me faz perder a admiração por esse cara é que qdo ele perde é pq teve algum problema…é a garra de água….dor no estomago…não dormiu bem….etc…etc…etc…ele sempre tem uma desculpa….dificilmente ele e principalmente o pai dele reconhecem os méritos dos adversários……!!!!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
25 dias atrás
Responder para  Rafael Moro

Em que dimensão tu acompanhas esse esporte?
Djokovic é o 3º na história do tênis com mais vitórias na carreira. Desde que o esporte começou a ter registro de estatísticas, pelo menos uns 10 mil jogadores estão nesse registro e somente DOIS têm mais vitórias que ele.
Não é necessário ser nenhum gênio – ao menos para mim – para deduzir-se que uma derrota dessas não aconteceria com o normal Djokovic jogando.
Ou não?
Ademais, reveja os embates entre ele e Nadal, por exemplo, e olhe as expressões faciais de ambos, na rede, quando o sérvio perde o jogo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Nadal sempre saía com cara de bravo quando perdia pro Djoko; o contrário não é verdade. Na premiação do AO 2019, o espanhol estava possesso, kkkk.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
25 dias atrás
Responder para  Rafael Moro

Não é verdade. Na maioria absoluta das vezes, ele não dá nenhuma desculpa e SEMPRE reconhece o mérito do adversário, como fez ontem.

Nas últimas duas derrotas, ele estava sofrendo efeitos da garrafada ainda e com dor no estômago, mas foi só coincidência. Nas outras derrotas do ano, não falou absolutamente nada.

hyrata hykeno abe
hyrata hykeno abe
25 dias atrás

Tênis é um jogo brutal e cobra muito do físico. Abstrair dores e mal-estar é terrível.

Marco Aurelio
Marco Aurelio
25 dias atrás

Parece que depois que o Federer se aposentou e pela iminente despedida do Nadal o Djoko perdeu a motivação. Parece mais psicológico do que físico. Muitos acontecimentos estranhos. Não estranharia se ele no futuro próximo anuncie a aposentadoria também. Não te parece isso também Dalcim?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE