PLACAR

“Começaram a miar para mim”, reclama Pavlyuchenkova

Foto: Jimmie48/WTA

Melbourne (Austrália) – Eliminada na segunda rodada do Australian Open, a russa Anastasia Pavlyuchenkova reclamou do ambiente que encontrou em sua partida contra a espanhola Paula Badosa na última quarta-feira na quadra 6. Ela afirmou que algumas pessoas na torcida “começaram a gritar e miar” para ela.

O centro da questão é o bar construído ao lado da quadra, que a transformou em um destino privilegiado para os torcedores. O diretor do torneio Craig Tiley falou sobre o assunto para o Fox Sports Austrália em outubro. “Acho que a ideia do bar na quadra é apenas uma experiência diferenciada para nossos fãs em todas as quadras”.

Com capacidade para mais de 400 torcedores beberem, comerem, ouvirem DJs ao vivo, o bar parece não agradar muito aos jogadores, como foi o caso de Pavlyuchenkova, que reclamou de comportamentos perturbadores. “Estava muito barulhento, basicamente como em um restaurante, com pessoas conversando, comendo e bebendo. Não sei se assistiram ao jogo”, disse a russa aos britânicos do INews.

“Havia alguns caras, acho que eles ficaram bêbados e começaram a gritar e miar, acho que talvez porque eu tenha uma tatuagem na minha perna (que diz miau) ou apenas porque tomaram algumas bebidas. Então foi realmente perturbador, não foi legal. Fiquei muito irritada no início. Não tenho problemas em jogar em quadras externas, mas essa foi especial pelo barulho”, disparou Pavlyuchenkova

“Talvez seja super divertido para os fãs, mas o tênis é, de certa forma, um esporte especial. Não é como o beisebol ou outros esportes onde você pode comer e passear, ou como o basquete. É completamente diferente. De certa forma, é muito tranquilo. Então, sim, isso foi muito desconfortável”, complementou a russa.

Um dia antes, os irmãos gregos Stefanos e Petros Tsitsipas foram derrotados na estreia de duplas no mesmo palco. De volta para acompanhar Badosa, namorada do irmão, Petros descreveu a quadra como um “conceito estranho”.

“Na verdade, eu estava jogando naquela quadra ontem. É um conceito muito estranho, na minha opinião. É muito acessível, de certa forma, para o público, é um pouco barulhento também, então não é tão fácil se concentrar”, analisou o mais novo dos irmãos Tsitsipas.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
SANDRO
SANDRO
4 meses atrás

Um BAR BARULHENTO à beira da quadra é uma TREMENDA FALTA DE RESPEITO com os tenistas!!!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
4 meses atrás

Concordo. Ainda mais se os torcedores puderem beber livremente e depois assistirem aos jogos, provavelmente terá muitos casos de pessoas bêbadas no meio da torcida, havendo grande risco dessas pessoas terem comportamentos inconvenientes e desrespeitosos.

Osvaldo
Osvaldo
4 meses atrás

mimimi… ideia sensacional dos australianos, espero que os outros torneios copiem

SANDRO
SANDRO
4 meses atrás
Responder para  Osvaldo

MIMIMI nada!!! Você não está na pele de um tenista tentando se concentrar com bêbados barulhentos e desrespeitosos fazendo arruaça à beira da quadra… Por mim, não se deveria vender bebidas alcoólicas nas quadras de tênis, é muito desrespeitoso com os atletas!!!

Andre Borges
Andre Borges
4 meses atrás

Aqui vai uma opinião impopular. Acho um mimimi DESGRACADO as pessoas não poderem respirar enquanto o lírio do campo saca. Jogadores batem lance livre com o cronômetro estourado numa final de NBA com a torcida fazendo um carnaval atrás pra atrapalhar. Jogadores batem pênalti em final de copa do mundo com o carnaval de Salvador rolando na arquibancada. Ai as pessoas não podem respirar nem se levantar enquanto o cara saca.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE