PLACAR

Com dores, Sinner põe participação nas quartas em dúvida

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Assim como já havia acontecido no duelo contra o russo Pavel Kotov na terceira rodada, o italiano Jannik Sinner voltou a sentir um incômodo no quadril na partida de oitavas de final do Masters 1000 de Madri diante de Karen Khachanov. Mesmo com a vitória de virada e a classificação para as quartas, o atual número 2 do mundo colocou em dúvida a continuidade de sua campanha no saibro espanhol.

Logo após o jogo, Sinner conversou com a imprensa e revelou que fará uma nova avaliação nesta quarta-feira para saber se terá condições de ir à quadra no dia seguinte e encarar o canadense Félix Auger-Aliassime. Ele afirmou ainda que fez o mesmo processo antes da partida contra Khachanov e que decidiu ir para o jogo apenas momentos antes do confronto começar.

“Decidi jogar depois do aquecimento de hoje. Eu sabia que iria sofrer, mas aceitei. Também procuro aproveitar o momento porque se você não gosta de jogar tênis fica difícil. Se eu puder jogar e me divertir, jogarei. Se não, não jogarei. O importante é não acordar pior amanhã e aí vou decidir se posso jogar, ainda não sei. Amanhã tomarei a decisão”, explicou o jogador de 22 anos.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Sem entrar em muitos detalhes, Sinner também falou como foi o processo de recuperação para o duelo com Khachanov. “Meu fisioterapeuta e eu trabalhamos muito ontem [segunda-feira], foi uma noite longa. Tentei me recuperar, dormir bem e hoje [terça] também fizemos alguns exercícios diferentes para tentar melhorar. Estou muito feliz com o processo e espero que amanhã esteja melhor”, destacou.

Cautela para a sequência da temporada

Para finalizar, o italiano disse que sente uma evolução no seu quadro e que não teme, ao menos por enquanto, que a lesão seja grave. “Sinto-me melhor que ontem. Meu principal objetivo é estar 100% fisicamente. Hoje foi um jogo diferente porque foi o primeiro sem teto coberto e em quadra diferente. Por isso, tive que me acostumar com essas condições, principalmente no primeiro set, mas estou feliz com a forma como mudei a situação no segundo e terceiro sets.”

“Não tenho medo, mas é preciso pensar duas vezes [se devo me expor ou não] porque agora vem Roma, Paris, depois Wimbledon e os Jogos Olímpicos. Se for uma situação que piore, pensarei novamente. Veremos como me sinto amanhã, estou curioso para ver como meu quadril reage depois de jogar duas horas hoje”, acrescentou.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
26 dias atrás

Que notícia chata! Os dois melhores jovens do circuito com lesões corriqueiras! Tá fácil não!

João Sawao ando
João Sawao ando
26 dias atrás

Pelo jeito não joga

Profeta do Caos
Profeta do Caos
26 dias atrás

Malandro é o Djoko que tá quietinho, descansando e fazendo os ajustes finais. Nadal, Sinner e Alcaraz vão chegar em frangalhos em Roland Garros.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE