PLACAR

Challengers terão diminuição nos pontos em 2024

Foto: Divulgação/ATP

Londres (Reino Unido) – O circuito challenger sofrerá uma importante diminuição nos pontos distribuídos aos jogadores em 2024. Segundo publicado pelo tenista suíço Antoine Bellier, número 245 do ranking, a mudança ocorrerá em todas os níveis da categoria e manterá apenas a pontuação que é atualmente concedida aos campeões.

Bellier usou como exemplo os challengers 75, mostrando uma queda de seis pontos para os vice-campeões, oito para os semifinalistas, quatro para quem alcançar as quartas de final e um ponto a menos até para quem passar da primeira rodada.

A medida contrasta com o aumento da distribuição de pontos que deverá ocorrer nos eventos de nível 250. A ATP, no entanto, ainda não se pronunciou ou divulgou as novas mudanças oficialmente.

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leo
Leo
2 meses atrás

Péssima notícia para o Monteiro

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás
Responder para  Leo

Você continua con essa inveja do Monteiro.
Você só conseguiu bater bola no Ceret.
Importante que o Monteiro já te bloqueou.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
2 meses atrás

Morreiro e algum jogador Hispanic?

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás

Da para entender que a ATP quer centralizar cada vez mais a quantidade de jogadores em situação de destaque independência financeira.

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás

A ITF também está colocando dificuldade para os Torneios ITF, antes tinha de 20 a 30 torneios por semanas. Assim, poucos jogadores tem oportunidades de transição do amador para o profissional.

Leo
Leo
2 meses atrás
Responder para  Gusmão

O tenis está ficando cada vez mais profissional. Vai recompensar mais quem se dedicar e levar a muito sério contra viajantes profissionais e influencers que se dizem tenistas.

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás
Responder para  Gusmão

Como ficando profissional.
Extinguindo a quantidade de Torneios ITF, está deixando de ser profissional.
Antes muitos Países rralizavam Torneios ITF, até acima de Trinta em uma mesma semana, dando a oportunidades de Tenistas se manterem no profissional.
Com poucos torneios ITF, os tenistas como no Brasil, desaparem do Mapa, mesmo sendo destaques no Juvenil.
O que sobra é o amadorismo e jogos sem finalidades no Ceret e outras praças, onde não leva o tênis a se expandir, mas sim ao abandono.

No Brasil em 2024 com só 4 torneios ITF, levaram jogadores Brasileiros a abandonar o profissional, sem patrocínio, material caro, viagens distantes, forçaram a quantidade de jogadores Brasileiros no ranking e em atividades.

Rafael
Rafael
2 meses atrás
Responder para  Gusmão

Gusmão você é um cara do bem, porém continua com este mesmo bla bla bla de sempre.
Brasil poder ter milhares de torneios porém a colheita sempre será um Monteiro da vida.

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás
Responder para  Gusmão

Digo 4 Torneios ITF em 2023

PRGD
PRGD
2 meses atrás

Isso é para evitar que jogadores se firmem no top 100 jogando apenas challengers

Carlos Carcamino
Carlos Carcamino
2 meses atrás

Agora os tenistas challengers e ITF vão morrer a mingua, só quem tem Cascalho vai prosperar. Lastima!

Daniel
Daniel
2 meses atrás

O circuito tem 1000 e poucos tenistas, péssima notícia para 90 e poucos por cento deles.

Gusmão
Gusmão
2 meses atrás
Responder para  Daniel

Tem mais de 10.000 tenistas.
2.000 ranqueados na ATP.
Em torneios ATP e Challenger poucos tem oportunidades.
Em torneios ITF está ficando com poucos torneios na semana.
Esse afunilamento acaba restringindo os jogadores amadores de fazerem transição para o profissional

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE