PLACAR

Aliassime: “Tenho razões para pensar que vencerei Alcaraz”

Foto: FFT

Paris (França) – Marcado para o próximo domingo, no terceiro jogo da Philippe Chatrier, o duelo entre Carlos Alcaraz e Félix Auger-Aliassime pelas oitavas de final de Roland Garros reunirá pela sexta dois jovens jogadores que desde foram visto com muito potencial. Apesar de ser o espanhol quem já chegou ao topo do ranking e conquistou seus primeiros títulos de Slam é o canadense quem lidera o confronto direto no circuito.

Nos cinco jogos anteriores, Aliassime venceu os três primeiros, nas quartas de final do US Open de 2021, na Copa Davis de 2022 e na semifinal da Basileia também há dois anos. Já Alcaraz se deu melhor nas quartas de Indian Wells em 2023 e na terceira rodada do Masters 1000 californiano na atual temporada. Curiosamente, este será o primeiro duelo no saibro.

Diante desse histórico particular positivo, Aliassime afirma ter razões suficiente para acreditar numa nova vitória contra o atual terceiro colocado do ranking. “Será a primeira vez que nos encontraremos no saibro, então será um desafio diferente, mas igualmente complicado. Carlitos ainda é um dos melhores do mundo, considero que está no mesmo nível de Djokovic e Sinner, mas a cada dia que passa me sinto melhor e acredito cada vez mais no meu tênis. Sei o que está em jogo e que o desafio é difícil de alcançar, mas tenho motivos para pensar posso alcançá-lo”, disse à imprensa.

Questionado sobre como pretende abordar a estratégia de jogo, o canadense foi contundente: “O importante é ser fiel ao meu estilo. Devo tentar fazer prevalecer os meus pontos fortes e ter o controle do ritmo da partida”, frisou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Fim da parceria com Toni Nadal

Também na entrevista coletiva, Félix Auger-Aliassime falou sobre a experiência que teve com o treinador Toni Nadal, com quem trabalhou por cerca de três anos. O canadense confirmou o fim da parceria com o espanhol no início do mês passado.

“Tenho muito respeito pelo Toni e mantemos um bom relacionamento. Há algum tempo decidi que queria ter uma equipe menor, com meu treinador de longa data, meu preparador físico e meu pai. Aprendi muito com o Toni sobre a filosofia de vida que ele aplicou ao tênis e às experiências com o Rafa. Gostei muito da abordagem dele de que é preciso se esforçar todos os dias, ser humilde e assumir as responsabilidades nos momentos difíceis. Acho que aceito melhor as dificuldades e aprendo mais com as derrotas graças à sua abordagem”, comentou.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
20 dias atrás

Não ganha…

Flávio
Flávio
20 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Năo duvido de nada, mas acho difícil ele ga ganhar do Alcaraz agora só sei que Djokovic é fantástico e o cara é uma lenda mesmo, por isso ninguém (homem ou mulher) vai quebrar seus recordes independente se ele ganha ou năo RG 24.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
20 dias atrás

O primeiro passo pra ganhar é acreditar.

Gilmar
Gilmar
20 dias atrás

Alcaraz vai botar o canadense pra dançar…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE