PLACAR

Alcaraz: “Acreditar em si mesmo para superar os problemas”

Foto: BNP Paribas Open

Indian Wells (EUA) – Primeiro jogador a defender o título do Masters 1000 de Indian Wells desde o sérvio Novak Djokovic em 2016, o espanhol Carlos Alcaraz chegou ao torneio em baixa, apesar de ser o número 2 do mundo. Ele não conquistava um título desde Wimbledon e por isso comemorou bastante o fim do jejum com mais uma vitória sobre o russo Daniil Medvedev na Califórnia.

“Nunca é fácil. Acho que é ainda mais difícil quando se trata de um Masters 1000. Estou muito feliz por mostrar um tênis muito bom neste torneio. É um lugar muito especial para mim. Muito feliz por poder defender o título aqui em Indian Wells”, festejou o espanhol, que com a conquista manteve a vice-liderança do ranking e não foi superado pelo italiano Jannik Sinner.

Alcaraz também falou sobre a falta de títulos nos últimos oito meses e as dificuldades pelas quais passou. “Você tem que tentar superar todos os problemas que tiver, não importa quais sejam eles. Se você acreditar em si mesmo, tiver uma equipe muito boa por perto, trabalhar muito, tudo pode mudar. Acho que essa é a maior lição que tiro deste torneio”, comentou o bicampeão.

“É difícil colocar em palavras, porque tive meses muito difíceis. Digamos que nos últimos dois meses foi difícil me encontrar. Para mim, se ganho torneios ou não, não me importo. Gosto de jogar tênis, assim que entro na quadra quero mostrar meu jogo. É o que só importa, é por isso que estou muito feliz por erguer este troféu, porque me encontrei neste torneio e me senti muito bem”, acrescentou.

Marcas de seu jogo, o atleticismo e os pontos criativos também foram assunto para o espanhol na entrevista coletiva após o título. “É por isso que tento fazer jogadas incríveis, pontos incríveis, são coisas assim que me dão motivação extra para continuar mostrando um tênis realmente bom”, observou Alcaraz.

“Acho ótimo para o tênis também ter esse tipo de pontos, principalmente para as pessoas que não costumam assistir tênis. Sempre digo que estou jogando melhor com um sorriso no rosto. Pontos como esse, não importa se eu ganho ou perco, isso coloca um sorriso no meu rosto de qualquer maneira. Acho que isso me ajuda a continuar melhorando meu jogo e mostrando meu melhor tênis”, completou.

Já consolidado como uma das estrelas do circuito, Alcaraz falou sobre a relação que tem com os jogadores do circuito, que agora querem treinar com ele para aprender, estratégia que o próprio espanhol usava em seu começo de carreira, quando batia bola com os principais nomes para entender o que eles fazem de melhor.

“Ainda estou aprendendo com os jogadores, não vou mentir. Ainda estou aprendendo a jogar contra jogadores diferentes. Muitas vezes no circuito você tem que adaptar seu jogo. Depende um pouco do jogador, mas é ótimo saber que sou o cara que causa problemas para eles e quero treinar para aprender um pouquinho comigo também”, finalizou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE