PLACAR

A autocobrança de Bia e o futuro de Nadal

Foto: Philippe Montigny/FFT

Roland Garros completou sua primeira rodada e, desta vez, não houve vitórias brasileiras, com seis derrotas logo de início no Grand Slam que historicamente é o mais favorável ao tênis nacional. Se Laura Pigossi e Gustavo Heide ficaram perto de inesperada vitória e Felipe Meligeni fez o que pôde contra Casper Ruud, faltou físico a Thiago Monteiro e jogo para Thiago Wild em partidas em que também não eram favoritos.

Por isso, a decepção foi mesmo Bia Haddad, conforme destaca o editor José Nilton Dalcim no Podcast de TenisBrasil desta semana. Direto de Paris, Bia Haddad explica ao jornalista Márcio Arruda que seu problema é de cobrança interna.

A abertura de Roland Garros também marcou a eventual despedida do rei Rafael Nadal, mas o espanhol recusou homenagem e deixou no ar a chance de ainda voltar ao torneio ou, ao menos, à Chatrier, agora para as Olimpíadas. O ex-profissional Dácio Campos diz que Alexander Zverev é seu favorito ao título e acha que Nadal deveria ter dado seu adeus.

Escolha seu agregador de podcasts e ouça agora:

          

19 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Samuel, o Samuca
Samuel, o Samuca
15 dias atrás

Este podcast não está disponível,

Paulo Mala
Paulo Mala
15 dias atrás

Do Wild falaram que casas de apostas davam favoritismo a ele. Eu considerava uma partida sem favorito onde tudo podia acontecer

JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
14 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Eu também, o Wild briga apenas com seu psicológico, na hora em que dominá-lo ele crescerá, pois é muito talentoso !

Marcia Dalcim
Editor
14 dias atrás

Olá João Gregório. Editei sua mensagem para o padrão dos comentários, sem a escrita somente com letras maiúsculas. Obrigada por participar.

Crésio Santana Pimenta
Crésio Santana Pimenta
15 dias atrás

Que vergonha a Barangada brasileira escorrendp morro abaixo, que vergonha. Não se alva ninguem

JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
14 dias atrás
Responder para  Crésio Santana Pimenta

Não sei sua idade, a minha daqui há dez dias, será 76 anos, e nestes 76 anos vi quase o melhor, época do grande Thomaz Koch nos 1960, depois o GUGA, sem falar da nossa deusa ” Maria Esther Bueno ” que tanto fez sem ganhar nada numa época em que não pagavam absolutamente nada pelas grandes conquistas dos tenistas em geral. Nós estamos melhorando, só que as coisas acontecem em seu tempo, antes nem conseguíamos colocar alguém na CHAVE PRINCIPAL, HOJE, CONSEGUIMOS COLOCAR 6 (SEIS).
Estamos melhorando, mas é importante que todos entendam: esta qualificatório ou classificatório, É CRUEL, DESUMANO E INDECENTE, como é que um postulante ainda inexperiente vai conseguir exibir melhor performance numa competição em que ele ainda INEXPERIENTE, vai enfrentar três jogos seguidos em três sets, e em três dias seguidos, depois de três BATALHAS, tem que começar já enfrentando os melhores, e as vezes o melhor, neste tipo de piso, como foi o caso do Felipe Meligeni Alves, enfrentando o cara mais regular em piso de ” terrão ” como foi o caso de ontem ? VOCÊ ACREDITA QUE ISTO É HUMANO ? Tenho muitos mais argumentos para justificar minha revolta, depois publico aqui !

Elvio Svaigen
Elvio Svaigen
14 dias atrás

Bia já pode jogar W25 se quiser ganhar algum torneio. Semi de RG do ano passado foi um aborto. Jogo previsível e mentalmente fraca.

Davi Silva
Davi Silva
14 dias atrás

Na minha humilde opinião, o problema da Bia não é auto cobrança, é falta de repertório mesmo, melhorar o saque, principalmente o segundo, angular melhor as bolas com trocas de direção, trabalhar com mais slices, balão, deixadinhas etc… Para isso tem que arrumar um outro técnico, ou agregar um à sua equipe

Rockton
Rockton
14 dias atrás
Responder para  Davi Silva

Perfeito!
O problema é que aqui ninguém pode fazer nenhuma crítica a brasileiros que logo os alienados te chamam de hater.
Só não concordo com a mudança de técnico, acho que a mudança necessária é de mentalidade da Bia, precisa aceitar que precisa mudar e evoluir.

Carlos Roberto Gomes
Carlos Roberto Gomes
14 dias atrás
Responder para  Rockton

ATÉ O DJO, TROCOU DE TÉCNICO, mas não é só isso a Osaka teve um início de carreira meteórico, levantando os troféus do Australian Open, duas vezes, e US Open, também duas. A atleta, no entanto, deixou o tênis de lado, para dar um tempo no esporte para cuidar da saúde mental. A Bia teve tratar sua saúde psicológica e mental

José
José
14 dias atrás
Responder para  Davi Silva

Bia tem um jogo infantil, não muda quando necessário, as oponentes sabem disso, insiste nas mesmas jogadas. Alta e lenta as vezes parece ter preguiça de correr, tem que trocar a equipe técnica urgente ou vai continuar perdendo e dando explicações estilo Rubens Barriquello.

Paulo Mala
Paulo Mala
14 dias atrás
Responder para  José

Sim. O jogo dela até surpreendeu quando era pouco conhecida. Mas hoje as adversárias já a conhecem, sabem como ela vai jogar. Não há surpresa… Para se manter ela teria de evoluir, mas não estamos vendo isso.

WRX
WRX
14 dias atrás

Bia tem que trocar de treinador, tem que sacar com adulto!! A juvenil Naná saca mais forte que ela!!

Márcio
Márcio
14 dias atrás
Responder para  WRX

Gosto de ver tênis mas nunca pratiquei.. a outra tenista no meio da quadra e a Bia jogando a bola na mão dela, não entendi porque não variava com um saque no corpo.. um balão ate mesmo sacar como se o primeiro fosse já que iria levar o ponto de qualquer maneira jogando a bola na mão da outra jogadora. Até foi ridículo ela contava os passos e parava onde iria receber a bola.

Roberto Rocha
Roberto Rocha
14 dias atrás

O problema da Bia chama – se mudança de prioridades. Bastou começar a aparecer em campanhas publicitárias e seu jogo desapareceu.

JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
JOÃO GREGÓRIO DE ARAÚO
14 dias atrás

Não vejo muita mudança na Bia em seu futuro, acredito que ela evolua em alguns aspéctos técnicos, mas, um pouco menos em função do seu porte físico, que a limita em outros, e principalmente pela idade, mas estou igualmente contente e feliz em vê-la tão bem nos representar !

Denis
Denis
14 dias atrás

Quanto mais patrocínio, mais exposição e compromissos fora de quadra, assim tirando o foco do atleta.
Veja o caso Iga (sem muita midia, mesmo sendo numero 1). Agora veja o caso da Emma Raducannu.

Eládio Roberto
Eládio Roberto
13 dias atrás

Nadal vai aposentar, é fato. Agora, Bia,se for bem gerenciada,tem muita lenha prá queimar!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE