PLACAR

Zheng diz que Sabalenka é a jogadora mais completa hoje

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Melbourne (Austrália) – Primeira chinesa a alcançar uma decisão de Grand Slam desde Na Li no próprio Australian Open de 2014, a jovem Qinwen Zheng está nas alturas com a classificação após derrotar a ucraniana Dayana Yastremska com um duplo 6/4 na semifinal. Para a jogadora de 21 anos, disputar o título de um Major é um sonho de infância que se tornou realidade.

“Com certeza, é incrível a sensação de chegar à minha primeira final de Grand Slam. Esse é o meu sonho desde criança. Na verdade, meu sonho não é apenas a final. Estou quase lá, mas sei que esta pequena distância ainda está longe. No momento estou muito feliz, mas há mais uma luta pela frente. Estou tentando controlar minha emoção agora”, destacou a tenista que é a atual 15ª colocada do ranking e estreará no top 10 no ranking da próxima segunda-feira.

Mais do que enfrentar a atual campeã do torneio na decisão, Zheng terá de encarar um outro desafio. Nesta edição do Aberto da Austrália ela ainda não jogou contra nenhuma cabeça de chave e agora medirá forças logo com a número 2 do mundo. Para a chinesa, Sabalenka é a jogadora mais completa da atualidade.

 

“Tenho certeza que a final será muito competitiva, porque acho que Sabalenka é quem melhor bate na bola neste momento em todo o circuito. Ela tem o melhor saque, o melhor forehand e o melhor backhand. Ela é uma jogadora realmente completa. Ainda não enfrentei cabeças de chave e ela será a primeira, mas é uma partida como qualquer outra, então vamos ver o que vai acontecer”, analisou Zheng.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Assim como a adversária bielorrussa acredita que sua experiência em grandes finais será uma arma a mais, Zheng avalia que precisará lidar com a pressão de disputar sua primeira decisão de Slam. “Acho que o desafio está em toda parte, não apenas na adversária do outro lado. Ainda vou ter o meu próprio desafio de enfrentar a pressão de uma final. Eu preciso lidar com isso e vou tentar trabalhar para aproveitar a final e lutar.”

Por fim, ela falou sobre a influência de Na Li em sua carreira e como foram os encontros entre elas nos últimos dias no Melbourne Park. “Na última vez que a encontrei, como vocês já viram no vídeo, ela me deu alguns conselhos e disse para não pensar muito e seguir em frente. Ela significa muito para todas as meninas chinesas da minha idade, pois foi a primeira a vencer um Grand Slam. Isso foi inacreditável para uma mulher asiática naquele momento. Ela nos trouxe muita esperança”, enfatizou.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Roberto Wagner Marques
Roberto Wagner Marques
4 meses atrás

Além de não enfrentar cabeças de chave, a tenista masi bem ranqueada que enfrentou foi de número 56.

Sergio
Sergio
4 meses atrás
Responder para  Roberto Wagner Marques

Mas, com todo o respeito à Sabalenka, a chinesa pode surpreender. Penso que o favoritismo é da Sabalenka. Digamos 70% a 30% para a Sabalenka.
Mas jogo é jogo, né?!
Tem que jogar.
Deve ser um jogão, penso eu.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
4 meses atrás

O importante foi que ela aproveitou a oportunidade e se classificou. Fez a parte dela. Se outras cabeças de chave ficaram pelo caminho, não foi culpa dela.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
4 meses atrás

Não acompanho essa atleta. Ela é boa sacadora? Se sacar de forma sofrível como a maioria das meninas, um abraço pro gaiteiro!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE