PLACAR

Wozniacki volta depois de 3 anos com ótima atuação

(Foto: Omnium Banque Nationale)

Montréal (Canadá) – O retorno de Caroline Wozniacki ao circuito profissional depois de três anos e meio foi com resultado. Convidada para disputar o WTA 1000 de Montréal, torneio que ela já venceu em 2010 e foi vice em 2017, a dinamarquesa superou a australiana vinda do quali Kimberly Birrell, 115ª do ranking, por duplo 6/2 em 1h37 de partida.

“Foi a minha partida em mais três anos, então ainda estava um pouco enferrujada. Mas este é um excelente lugar para voltar ao circuito. Tenho ótimas lembranças daqui de Montréal. Os fãs sempre me apoiaram muito”, disse Wozniacki, durante a entrevista em quadra nesta terça-feira.

Wozniacki não disputava uma partida pelo circuito profissional desde o Australian Open de 2020. A ex-número 1 do mundo completou 33 anos em julho. Ela liderou o ranking por 71 semanas, conquistou 30 títulos no circuito, com destaque para o Grand Slam australiano em 2018. No mesmo ano, foi diagnosticada com artrite reumatoide e reduziu significativamente seu calendário de competições até parar de jogar. Agora mãe de dois filhos, Olivia e James, ela jogou algumas exibições nos últimos meses e também trabalhou como comentarista de TV.

A próxima adversária de Wozniacki em Montréal virá da partida entre a tcheca Marketa Vondrousova, número 10 do mundo e atual campeã de Wimbeldon, e a egípcia Mayar Sherif, 33ª do ranking e que recentemente fez boa campanha até as quartas no saibro de Madri.

No jogo em que marcou sua volta às quadras, Wozniacki mostrou um pouco de suas principais características, a consistência defensiva, a solidez nos ralis de fundo e efetividade do backhand tanto para as devoluções quanto para a definição dos pontos. A dinamarquesa teve paciência na construção dos pontos e sustentava as trocas de fundo com a rival de 25 anos.

Apesar de ter sofrido uma quebra de serviço logo no primeiro game da partida, Wozniacki não demorou para assumir o controle da partida. Ela fez três games seguidos para virar o placar para 3/1 e voltaria a quebrar no fim do set, em um game com três duplas faltas da australiana. A dinamarquesa só precisou de três winners na parcial, contando com 18 erros da rival.

O segundo set foi um pouco mais equilibrado, mas a dinamarquesa prevaleceu nos momentos mais importantes. Mesmo enfrentando games longos em seu saque, ela escapou de três break-points em games distintos e conseguiu duas novas quebras para fechar a partida.

Wozniacki fez 13 winners contra 16 de Birrell e cometeu apenas 15 erros não-forçados, diante de 32 da rival australiana. A dinamarquesa criou 12 break-points e conseguiu seis quebras, perdendo apenas dois games de serviço na partida.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE