PLACAR

Wild vence no quali de Miami, Meligeni cai na estreia

Foto: Juarez Santos

Miami (EUA) – A participação brasileira no quali para o Masters 1000 de Miami começou com uma vitória de Thiago Wild e uma derrota de Felipe Meligeni, que atuaram na abertura da rodada desta segunda-feira.

Número 1 do país e 76º do mundo, Wild venceu o bósnio Damir Dzumhur, ex-número 23 do mundo e atual 159º do ranking aos 32 anos por 6/4 e 6/2 em 1h19 de partida. O paranaense, que completou 24 anos na semana passada, enfrenta nesta terça-feira ao meio-dia (de Brasília) o francês Hugo Grenier, que liderava a partida contra o australiano Thanasi Kokkinakis por 6/4 e 4/1 quando o rival abandonou, por motivo de doença.

Wild tenta disputar uma chave principal de Masters 1000 pela terceira vez na carreira. Em 2021, também furou o quali de Miami, mas foi superado pelo colombiano Daniel Galan na estreia da chave principal. Há duas semanas, furou o quali de Indian Wells e ainda venceu mais dois jogos, um deles contra o top 15 russo Karen Khachanov, antes de ser superado pelo húngaro Fabian Marozsan.

“Ele é um jogador experiente, não podia bobear. Comecei bem a partida, me sentindo bem em quadra. O saque também entrou hoje e me mantive sólido, firme, mesmo quando abri boa vantagem no segundo set. Foi uma boa vitória, mas preciso de mais uma amanhã para entrar na chave, então não dá para comemorar muita coisa ainda”, disse Wild após a partida desta segunda-feira.

O apoio de torcedores brasileiros, que moram em Miami ou viajam para acompanhar o torneio, também foi destacado: “A torcida aqui sempre ajuda muito. Parecia o Rio Open com muita gente. É muito bom. Espero que amanhã eles estejam aqui de novo torcendo”.

Meligeni cai em três sets, diante de jovem belga
Já Felipe Meligeni não conseguiu repetir o bom desempenho que teve no ano passado, quando furou o quali e disputou uma chave de Masters 1000 pela primeira vez. O paulista de 26 anos e 134º do ranking sofreu a virada do belga de 24 anos  Zizou Bergs, 114º colocado e tenista de estilo versátil, com boa execuções de slices, curtas e subidas à rede. Bergs marcou as parciais de 2/6, 6/1 e 6/4 em 1h36 de partida.

Ainda está prevista para esta segunda-feira a estreia de Thiago Monteiro, número 2 do Brasil e 110º do mundo. O cearense de 29 anos enfrenta o australiano Adam Walton, 150º colocado. Se vencer, Monteiro jogará contra o espanhol Pedro Martinez, 88º do ranking, valendo vaga na chave principal.

15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge Luiz
27 dias atrás

Parabéns Wild, grande chance de jogar mais um Master 1000, o Meligeni não consegue ganhar um Challenger e quer se meter nesses grandes torneios, vai levar r1 direto

Jorge Luiz
Jorge Luiz
27 dias atrás
Responder para  Jorge Luiz

Thiago wild grande jogador conhece as saídas do tênis tem que saber certas malandragem, é só ele trabalhar a cabeça nos momentos difíceis que ele vai chegar no tope 10 tem futuro é só não ficar dando pontos de graça que vai longe.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
26 dias atrás
Responder para  Jorge Luiz

Top 10 é exagero, se chegar no 40 tá no lucro..

F.F.
F.F.
27 dias atrás

Que fase do Rodrigues Alves
Fraquíssimo
Wild confirmou com autoridade

Adalberto
Adalberto
27 dias atrás
Responder para  F.F.

Acho que esse adjetivo é forte… Mas…
O que a gente fica pensando é que ele pode ter uma das melhores consultorias, entre os brazucas, e de graça!
E até poderia dar uma virada de mesa, se ele quisesse!
Tudo depende da própria pessoa e esse pode ser o problema…
Tem que querer muito para treinar mais que os outros e se destacar!
Idade ele ainda tem! O Monfils tem 37 anos!
Oscar Schmidt, do basquete, conhecido como “Mão Santa”, tinha uma rotina de treinamento muito rigorosa. Após as atividades diárias com o time, ele praticava **mil arremessos**.
Ele também mencionou que, em um dia, conseguiu acertar **90 arremessos seguidos**.
Essa dedicação intensa aos treinos é uma das razões pela qual ele é reconhecido como um dos maiores jogadores de basquete da história do Brasil.
Já que o Felipe está tentando o hábito da leitura, fica a dia do livro dele: “Muito treino e vontade” – Oscar Schmidt.
O que acha Dalacim? Poderia passar pro Felipe? Você que é chegado… kk…
Mas continuamos torcendo! Ele tem potencial!

José Nilton Dalcim
Admin
26 dias atrás
Responder para  Adalberto

Pode deixar!

Gilbert Becou
Gilbert Becou
27 dias atrás

Com todo o respeito ao Felipe Rodrigues Alves.Será não seria o caso de ele focar somente nas duplas ? Na simples ele não guenta….físico deixa muito a desejar

Sandro Paixão
Sandro Paixão
27 dias atrás

Parabéns, Wild ! VQV !

Fabricio
Fabricio
27 dias atrás

Bela vitória, jogou bem! A torcida brasileira em Miami deu um show, tomara que essa parceria Wild e torcida seja longa no torneio.

Meligeni em má fase perdeu de novo. O Monteiro como já previsto, perdeu mesmo com torcida a favor, não sai da bolha que ele mesmo cria.

Paulo Mala
Paulo Mala
27 dias atrás

Sobrou só o Wild. Monteiro levou virada… que fase!

Refaelov
Refaelov
27 dias atrás

Mais uma atuação consistente do Wild e, me parece bom negócio pra ele n pegar o Kokkinakis na prox..

Meligeni até ofereceu mais resistência doq eu esperava, infelizmente a vitória n veio..

Antonio
Antonio
27 dias atrás

Monteiro acaba de perder para o 150 do mundo, lamentável !

trackback

[…] chave masculina, será dia dos últimos jogos do quali, com destaque para Thiago Wild. O número 1 do Brasil e 76º do mundo enfrenta o francês Hugo Grenier ao meio-dia (de Brasília) […]

Gustavo
Gustavo
27 dias atrás

Temos que torcer para a cabeça do Wild entrar numa fase boa. Jogo ele tem. Já o resto da levada: turma de Challenger, não dá para esperar nada em torneio grande.

trackback

[…] Brasil terá apenas um representante na rodada final do quali. O paranaense Thiago Wild, de 24 anos e 76º do mundo venceu o bósnio Damir Dzumhur por 6/4 e 6/2. Ele enfrenta o francês […]

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE