PLACAR

Wild salva match-point e consegue maior virada em Grand Slam

Foto: Simon Bruty/AELTC

Londres (Inglaterra) – Disputando a chave principal de Wimbledon pela primeira vez, o paranaense Thiago Wild não começou nada bem seu duelo com o convidado da casa Paul Jubb nesta terça-feira. Porém, o número 1 do Brasil e 74 do mundo soube aproveitar as pausas por chuva, salvou match-point e conquistou sua primeira virada após perder por 2 a 0, triunfando com parciais de 1/6, 3/6, 7/6 (8-6), 6/4 e 7/5.

Superados por britânicos nos dois confrontos que teve anteriormente, perdendo para Daniel Evans na primeira rodada do US Open de 2020 e depois para Cameron Norrie nas quartas do Rio Open deste ano, Wild enfim bateu um oponente daquele país. Ele também conseguiu repetir Roland Garros na temporada passada, e pela segunda vez superou uma estreia em Grand Slam, em uma batalha de 3h38.

Vindo de uma boa campanha na grama de Mallorca, onde foi até as semifinais com suas três únicas vitorias em nível ATP da carreira, Jubb mostrou desenvoltura no piso no início, mas viu Wild crescer aos poucos e acabou sofrendo uma dura virada do paranaense, que agora espera pelo vencedor do jogo entre o dinamarquês Holger Rune, cabeça de chave 15, e o sul-coreano Soonwoo Kwon.

Início irreconhecível de Wild em quadra

Wild começou muito mal na partida e aos poucos foi tentando se encontrar em quadra. No primeiro set, ele sacou mal, colocou apenas 54% das primeiras bolas em quadra, venceu somente 46% dos pontos com elas e foi ainda pior com o segundo serviço, ficando em 36% de aproveitamento. Jubb aproveitou a situação para abrir 4/0 de cara, com duas quebras, e ainda fechou a parcial com outro break.

A largada do segundo set também foi ruim para o paranaense, que deixou escapar dois break-points logo no game inicial e encarou dois em seguida, sofrendo mais uma quebra. Com uma leve garoa, ele reclamou mais de uma vez com a arbitragem pedindo a paralisação da partida, mas não foi atendido e o jogo só foi interrompido mesmo quando a chuva claramente apertou e todas as quadras pararam.

Pausas por chuva ajudaram o brasileiro 

Depois de pouco mais de uma hora de paralisação, Jubb fechou a segunda parcial, administrando a vantagem até o final, e abriu 2/0 na terceira. Quando tudo indicava que a derrota se aproximava cada vez mais de Wild, que salvou dois break-points para evitar 3/0, ele conseguiu reagir e devolveu a quebra no quarto game.

Melhor em quadra, o brasileiro chegou a ter um set-point devolvendo no décimo game, mas o rival britânico se salvou. A definição foi para o tiebreak, no qual Wild venceu os três primeiros pontos, com dois mini-breaks, mas vacilou um pouco e viu Jubb ter match-point com 6-5. O paranaense se salvou com o saque e arrancou para a vitória no set, fechando com um desafio.

Aproveitando o embalo, Wild abriu o quarto set com quebra e venceu os dois primeiros games da disputa, só que Jubb reagiu e devolveu o break vencendo os três seguintes. A chuva voltou a forçar uma paralisação, logo após o britânico salvar um break-point para fazer 4/3. No retorno, o brasileiro conseguiu uma arrancada final, venceu três games seguidos e empatou a partida.

Virada é concretizada com final emocionante

No quinto e decisivo set, outra vez o paranaense largou com 2/0, mas agora evitou uma reação imediata do tenista da casa e levou a vantagem até a reta final, que foi bastante movimentada. No nono game, Jubb salvou cinco match-points com o saque e conseguiu sobrevida em quadra. Ele aproveitou o bom momento e devolveu a quebra que tinha de desvantagem no décimo, empatando por 5/5.

Wild manteve a cabeça no lugar e não se desesperou com a reação do oponente, tratou de bater o saque do britânico mais uma vez para sacar em 6/5. Desta vez, o paranaense foi mais firme com o serviço e garantiu a vitória no primeiro match-point que teve, o sexto no geral.

Apesar da vitória, o paranaense terminou o jogo com menos pontos do que o adversário (166 a 175). Ele também teve menos break-points convertidos, com 5 em 19 (26%) contra 7 em 14 de Jubb (50%). Wild levou a pior nas bolas vencedoras (52 a 56) e compensou cometendo menos erros não forçados (61 a 68).

63 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Verridiana Parmeggieri
Verridiana Parmeggieri
20 dias atrás

e tem gente que fala mal do nosso menino de ouro! esse tem garra de verdade. não vai lá apenas pra buscar o “cheque”. parabéns Wildo. PARABÉNS!!!!!!!

Paulo A.
Paulo A.
20 dias atrás
Responder para  Verridiana Parmeggieri

Vitória brilhante sobre um adversário difícil, jogando em casa e no seu piso natural. Feito incrível do Wild.

Rockton
Rockton
20 dias atrás
Responder para  Verridiana Parmeggieri

Calma!
Espera o próximo jogo para elogiar tanto. Wild é bom, mas sempre tem o “mas”.

Marcelo
Marcelo
20 dias atrás
Responder para  Rockton

Já fez “mas” que todos os nossos outros valorosos raqueteiros neste torneio

James Garcia
James Garcia
20 dias atrás
Responder para  Verridiana Parmeggieri

Nosso? Pode levar pra sua casa então com essa bajulação ferrenha

Fábio
Fábio
20 dias atrás
Responder para  Verridiana Parmeggieri

Uma pena que se perde no seu descontrole. Tem que evoluir! Por ser o melhor do Brasil hoje , deveria ser mais humilde, o que é pedir muito pra um menino branco bem nascido.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
20 dias atrás

Parabéns Wild, indiscutivelmente nosso melhor tenista

Adalberto
Adalberto
20 dias atrás
Responder para  Jorge Luiz

Muito competitivo!
Teve oportunidades de fechar antes, mas TAMBÉM teve a frieza de esperar o momento certo!
VQV WILD!

Guilherme Alcantara
Guilherme Alcantara
20 dias atrás

Virada absurda. Britânico amassou nos dois primeiros sets e o Wild se manteve no terceiro da forma que deu até o tiebreak. Incrível a reação e até inesperada.
Deve vir o Rune agora e eh um jogo bem imprevisível kkkk mas de favoritismo para o dinamarquês.

Lucas
Lucas
20 dias atrás

Caramba, que final de logo maluco e que virada do Wild. Tomou um atropelo nos dois primeiros sets, mas depois soube jogar o jogo da maneira certa e do jeito que tinha que ser. Belíssima vitória!

Marcos J. C. Souza
Marcos J. C. Souza
20 dias atrás

Muito bom ver o Wild vencer na grama.

Lucas F.
Lucas F.
20 dias atrás

Nossa essa virada do Wild foi realmente incrível, eu já tinha até aceitado que todos os brasileiros iriam sair na R1 kkkk. Parabéns e continue firme que podemos ir longe!!

Renato
Renato
20 dias atrás
Responder para  Lucas F.

Ele me enganou também. Aí foi mudando a história do jogo e no final, que boa surpresa. Digo surpresa diante do que apresentou nos dois primeiros sets.

Lucas Miranda Faria
20 dias atrás

Valeu, Thiago: grande vitória… e, de: virada, ainda; por: cima, hein?!

Leandro Heck
Leandro Heck
20 dias atrás

Excelente vitória do Wild naquela que não é a superfície predileta e diante de um adversário que há poucos dias despachou o top 20 Shelton

Roger
Roger
20 dias atrás

bela reação…R2 complicada, mas é aproveitar e jogar mais solto. para quem acha que ele perde a cabeça quando está perdendo…mas vai que apronta na R2

Rios
Rios
20 dias atrás

Virada incrível!

RenatoDalessi
RenatoDalessi
20 dias atrás

Espetacular!!!

RenatoDalessi
RenatoDalessi
20 dias atrás

aquela bola que saiu por 1mm no tie break do 3º set determinou o ponto de virada do Wild

Gil Oliveira
Gil Oliveira
20 dias atrás
Responder para  RenatoDalessi

Concordo 100%… foi aquela bola que ele pediu fora, pediu desafio e a bola estava a um pentelhésimo de encostar na linha… a máquina deu fora e pimba, o mimadão não surtou, venceu o set e foi pra vitória.

João Caetano
João Caetano
20 dias atrás

O segredo foi ir se mantendo no jogo, as pausas pela chuva deu uma ajudinha, depois da vitória no terceiro set Wild ficou mais firme e confiante, bela vitória, britânico casca grossa na grama!

Tom França
Tom França
20 dias atrás

Mostrou ao Thiago Monteiro, como se faz!

Douglas Marcondes
Douglas Marcondes
20 dias atrás

Parabéns , guerreiro !!!!!!!!!!!

Claudio Marçal
Claudio Marçal
20 dias atrás

Essa foi pra dar moral! E pode pegar o Rune na próxima rodada…GS é isso!

Renato
Renato
20 dias atrás
Responder para  Claudio Marçal

Com certeza. É esperar cada vez mais dificuldades. Tomara que esteja pronto para essas batalhas. A virada num jogo desses dá moral mesmo, mas tem que ficar “ligado” no próximo desde o início.

Gilbert Becou
Gilbert Becou
20 dias atrás

Extraordinária vitória,com direito a uma lavada no “VAR” ganhou todas no desafio,e todos em pontos importantes.Vale salientar a mudança de comportamento do Wild.Fosse em outras épocas,ele teria surtado depois de desperdiçar 5 math points no saque do Inglês

Refaelov
Refaelov
20 dias atrás
Responder para  Gilbert Becou

Ia comentar justamente isso: fiquei temeroso que o jogo escaparia ali, com o britânico igualando em 5×5 e acertando vários petardos nas linhas seguidamente.. Wild realmente surpreendeu positivamente ali mantendo-se estável, fazendo o inglês jogar e virar abóbora, com vários ENF em sequência..

Patricia Peruchin
Patricia Peruchin
20 dias atrás

Parabéns, Wild! O mental está em dia ..e também mostrou mais condicionamento físico e experiência

Vicentina
Vicentina
20 dias atrás
Responder para  Patricia Peruchin

Pois é, como o tênis feminino atual está chato e ruim espero que o menino Tiago continue avançando no difícil tênis masculino.

walter alberto
walter alberto
20 dias atrás
Responder para  Patricia Peruchin

Verdade..está com a capacidade de esquecer e foca no proximo ponto…essa foi a chave hoje…mas ele é exceção…os outros ainda precisam aprender…

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
20 dias atrás

Que vitória duríssima do Wild,que sirva de inspiração pra ele buscar mais uma vitória na próxima rodada,rumo ao top 60.

Saulo Sérgio
Saulo Sérgio
20 dias atrás

Seyboth é nosso melhor tenista disparado… tem nível de top 20

James Garcia
James Garcia
20 dias atrás
Responder para  Saulo Sérgio

Nunca passou nem do top 50, mas tem nível de 20 sim quase pipocou pra um ilustre desconhecido

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
20 dias atrás

Wild é um top 10 perdido na faixa dos 70

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Menos por favor

Kario
Kario
20 dias atrás

Minha previsão era de q nenhum brasileiro chegaria à segunda rodada em simples. O Selvagam sai perdendo por 2×0 e me vira o jogo, calando minha boca sem piedade. Como é bom errar prognósticos assim. Pena q nao vi nada, pq estava tirando um cochilo monstro agora, depois do almoço. Parabéns pela vitória, a primeira na grama. Pelo placar, parece ter sido bem disputada, e vencida na garra. Continue calando minha boca.

Fernando S P
Fernando S P
20 dias atrás
Responder para  Kario

Previsão da maioria global. Era só conferir as odds nas casas de apostas.

Danilo
Danilo
20 dias atrás

Excelente resultado!!! Vamos torcer pela regularidade nas próximas rodadas, pois potencial ele tem

Kario
Kario
20 dias atrás

To me lembrando q, durante o tiebreak – com o britanico na frente – o narrador disse “Quero ver a cara dele quando fechar o jogo” (seria a primeira vitória do britanico em Grand Slams. Vai ter q esperar mais um pouco.

Kario
Kario
20 dias atrás
Responder para  Kario

*Narrador do Star+, devia ser britânico.

Deca
Deca
20 dias atrás
Responder para  Kario

No último set a narradora vibrou um monte com a quebra do britânico no décimo game, depois narrou bem frustrada a devolução da quebra tbm

Kario
Kario
20 dias atrás
Responder para  Deca

Ah, pena. Nesta hora eu estava no quinto sono…

Renato
Renato
20 dias atrás

Bom demais uma vitória dessas, mostra capacidade de recuperação diante de uma situação muito adversa. Parecia extremamente “fora do jogo”, e aí consegue essa virada. Tomara que já comece “ligado” na próxima partida. No mais, parabéns.

Joaz Magalhães
Joaz Magalhães
20 dias atrás

Que jogo! Achei que depois de perder os 5 match point e ser quebrado quando sacava p/ o jogo ele ia se afobar. Mas , manteve a concentração e jogou bem .

JONY MARCIO SANTOS
JONY MARCIO SANTOS
20 dias atrás

Excelente virada do Wild. Pelo menos já temos um brasileiro garantido na segunda rodada de Wimbledon. Por muitos anos isso era um fato muito raro. É o piso que tradicionalmente menos nos favorece.

Alírio
Alírio
20 dias atrás

Parabéns Tiago foi uma vitória muito boa, espero que chegue o mais longe possível

Refaelov
Refaelov
20 dias atrás

Grande resultado, sobretudo pela forma q veio: revertendo 2 sets abaixo e salvando MP contra um adversário no melhor momento da carreira.. nao achei q o Wild jogou em alto nível mas, mostrou resiliência para se manter no jogo e esperar as oscilações do adversário(algo q constantemente falta ao BR)..

Tomé
Tomé
20 dias atrás

Excelente vitória. Todo mundo sabe o talento do Seyboth Wild. Ele só precisa organizar a cabeça em busca de regularidade.

Thiago
Thiago
20 dias atrás

O que caminhava para uma derrota vergonhosa e humilhante se tornou uma virada incrível. Parabéns Wild! Jogo de 5 sets é isso, dá tempo de se recompor e impor a maior qualidade técnica. Bom que com esse tempão em quadra já tá 100% ambientado. Hehehe!

trackback

[…] Depois de anotar a maior virada da carreira, saindo de 2 a 0 contra pela primeira vez, Wild enfrenta um top 20 pela 11ª vez. Nos 10 embates anteriores, ele soma quatro vitórias e seis derrotas, sendo que em Grand Slam foram dois os jogos contra rivais deste porte, surpreendendo Daniil Medvedev ano passado em Roland Garros e caindo diante de Andrey Rublev neste ano na Austrália. […]

Tibúrcio
Tibúrcio
20 dias atrás

Ainda no território do Wild, mas em outro tópico. Wild não é mais patrocinado pela Joma.
Alguma informação a respeito? Afinal, é o melhor tenista masculino nacional. Não renovaram ou ele não quis. E ainda não tem nenhuma outra marca interessada?
Ou tem haver com aquele negócio que não pode ser comentado por aqui? (não por causa do site e seus jornalistas, mas aqueles “fãs”)

Bruno
Bruno
20 dias atrás
Responder para  Tibúrcio

O novo patrocinador é a Under Armour, a mesma de Murray em seus bons tempos…

Tibúrcio
Tibúrcio
19 dias atrás
Responder para  Bruno

Olá!
Achei a informação no link abaixo que ele ainda está sem um fornecedor definido. Procurei nas redes sociais da UA e também não achei nenhuma referência.
Veremos.

https://tenisnews.com.br/128592/thiago-wild-disputa-wimbledon-sem-patrocinador-de-roupas

Arangomie
Arangomie
20 dias atrás

Jogo do Wild em grande Slam: melhor não desligar antes do fim.

Hoje seria outro jogo em que eu desligaria no 2 x 0 e perderia a maior parte do jogo.

Vi os três primeiros games terríveis e, depois, vi que o cara havia aberto 2 sets a 0.

Inacreditável a virada pra quem levou o vareio dos primeiros sets, ainda que a chuva tenha ajudado.

Diego Baya
Diego Baya
20 dias atrás

Kd o cara da terra da octoberfest brasileira pra falar asneira agora ????

Guilherme E.S. Ribeiro
Guilherme E.S. Ribeiro
20 dias atrás

Era o brasileiro que tinha o jogo mais acessível. Apesar de mais ambientado na grama, Jubb praticamente é um jogador que alterna entre ITFs e Challengers. Wild fez valer sua maior experiência e talento, mas os dois primeiros sets foram bisonhos. Mas passou. Pontos importantes e mais uma vitória em Grand Slam, a sua 27º em chaves principais de ATPs, igualando-se as 27 vitórias de João Souza.

Vera Barcelos
Vera Barcelos
20 dias atrás

Parabéns Wild!!! você brilhou. Vamos garoto.

Luiz Fernandes
Luiz Fernandes
20 dias atrás

Comentarista dizia “Wild não entrou no jogo”, sim, visivelmente desconfortável com a grama, pior piso pra Brasileiro. Mas com o tempo e mental em dia foi se ajustando até vencer o jogo. Não espero muita coisa, não nesse piso, mas hoje foi brilhante.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
20 dias atrás

Excelente a virada do Wild. Muito bom a sua postura em quadra. Ótimo. Parabens.
mas é bom lembrar, para não viajar na maionesse:
O Jubb é um tenista nº 195 do ranking. Foi pra ele que Wildy quase perdeu…. mas finalmente, venceu (Valeu! Importante… mas é isso… esse tamanho)

Bukele
Bukele
19 dias atrás
Responder para  Ramiro Cora

Britânico jogando na grama é igual o Popeye comendo espinafre. A maioria só joga bem nesse piso, e um jogador britânico de Challenger sempre vira nível ATP na grama.

João Bosco
João Bosco
19 dias atrás

E a Bia Haddad, continua jogando, literalmente, NADA! Logo deve figurar além das 100 melhores do
tênis.

Josiel
Josiel
19 dias atrás

Mano do céu, que demais!! Típica emoção de grand slam, com melhor de 5. Em minha opinião a Bia e o Wild são os jogadores de classe mundial do Brasil, podendo jogar competitivamente nos diferentes pisos. O Tiago é destemido, não liga pra nada. Loco! I like it. Espero que jogue com o Rune.

David
David
18 dias atrás

Wild é um grande tenistas, sempre ouço brasileiros com aquela velha síndrome de vira-lata e não reconhece o talento dos seus, galera acha que e fácil ser o 74 do ranking mundial..

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE