PLACAR

Wild destaca solidez de Norrie e sai mais confiante do Rio

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) – Eliminado nas quartas de final do Rio Open, o paranaense Thiago sai do ATP 500 carioca satisfeito com o seu desempenho ao longo da semana. Apesar da derrota nesta sexta-feira, ele avalia que apresentou um bom tênis, mas admitiu não ter se sentido confortável com o estilo de jogo do britânico Cameron Norrie.

“Eu acho que a maneira como ele joga acaba me tirando muito o tempo e me deixando fora da zona de conforto. Ele é um jogador muito experiente, já ganhou aqui e jogou muito bem, mas eu fiquei feliz com o meu desempenho. Obviamente que queria ter vencido e jogado melhor, mas ele foi extremamente sólido, mesmo nos momentos em que eu estava melhor na partida”, analisou.

Ainda segundo o brasileiro, mesmo que o resultado não tenha sido o esperado é importante confiar no processo de trabalho e adquirir mais consistência. “Têm coisas que não conseguimos controlar. Os resultados não vêm toda semana, não são como a gente quer, mas conseguimos controlar outras coisas: o treino, a intensidade e o que a gente vai fazer no dia a dia. Com o trabalho, o resultado vem. Foi uma semana muito positiva para mim”, enfatizou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Depois de vencer duas partidas muito duras nas primeiras rodadas, contra o chileno Alejandro Tabilo e o espanhol Jaume Munar, Wild sai do Rio de Janeiro com a confiança em alta para os próximos desafios. “Eu acho que essa semana elevou minha confiança, eu gostei do nível que eu apresentei, de como joguei e da maneira como consegui lidar com os momentos de pressão. Eu preciso conseguir estender esse período de boas sensações o maior tempo possível e acho que tenho todas as ferramentas para fazer mais uma boa semana em Santiago”, frisou.

O jogador de 23 anos também falou sobre o que espera da competição em solo chileno, onde conquistou seu primeiro e único título de ATP até aqui, em 2020. “Eu quero desfrutar dos jogos, me divertir e me sentir bem na quadra, independentemente do resultado. Com trabalho e consistência a gente consegue bons resultados ao longo do ano e fazer uma temporada consistente como foi em 2023”, declarou o tenista que jogará depois os qualis de Indian Wells e Miami em março, e talvez o ATP 250 de Houston na primeira semana de abril.

Para finalizar, o número 1 do Brasil comentou sobre a campanha histórica do país na chave de simples nesta décima edição do Rio Open, emplacando de forma inédita três tenistas nas quartas de final. “Temos de desfrutar ao máximo esse momento. Três brasileiros nas quartas de final de um ATP 500 é algo espetacular, ainda mais da maneira como a gente vem jogando, principalmente o João [Fonseca]”, disse

“Eu o conheço há muitos anos, e é um menino que eu tenho um carinho muito grande. Sempre falei muito com ele e me coloquei à disposição para conversar e passar um pouco da minha experiência, assim como o Thomaz [Bellucci], [Thiago] Monteiro, [Guilherme] Clezar, Marcelo [Melo] e Bruno [Soares] fizeram comigo. Foi algo que me ajudou a me sentir parte de um novo circuito que eu estava chegando e espero realmente poder ajudar o João com o que ele precisar”, completou.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Tadeu
1 mês atrás

Jogou bem de novo. Só não jogou com Vavassori.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE