PLACAR

Wild bate Fognini e fatura segundo título seguido

Foto: AON Open Challenger

Gênova (Itália) – Nem mesmo a experiência do italiano Fabio Fognini, ex-top 10, foi capaz de frear a grande fase do paranaense Thiago Wild, que neste domingo conquistou sua 10ª vitória consecutiva e faturou seu segundo título seguido, batendo o tenista a casa na final do challenger de Gênova com parciais de 6/2 e 7/6 (7-3), depois de 1h52 de jogo.

Campeão em Como na semana passada, o paranaense de 24 anos não apenas vai estrear no top 100, mas chegará com tudo nesta faixa de ranking, disparando da atual 106ª colocação para a 76ª. Seu próximo compromisso no circuito será o duelo do próximo final semana na Copa Davis, contra a Dinamarca, fora de casa.

O título deste domingo não apenas renderá mais 125 pontos no ranking para o número 1 do Brasil, mas também uma premiação de 19.650 euros. Já o vice-campeão Fognini levará para casa 11.570 euros e 75 pontos, que o ajudarão a recuperar um pouco do terreno perdido, indo do 146º para o 131º lugar.

Afiado com o primeiro serviço, Wild perdeu apenas um ponto com ele em todo o primeiro set, no qual começou com tudo, abrindo 3/0 logo de cara. O paranaense poderia ter feito até mais na largada se Fognini não tivesse salvado um break-point no quarto game para confirmar enfim o saque pela primeira vez.

Com um novo break para fazer 5/1, o brasileiro deixou escapar um set-point no sétimo game e viu Fognini devolver uma das quebras. Mas o italiano não estava bem com o saque, vencendo apenas 44% dos pontos disputados, amargou mais uma quebra e viu Wild fechar a parcial inicial com uma linda curtinha.

Fognini não se abateu e tentou reagir no segundo set, aproveitou o embalo da torcida e começou com quebra logo no primeiro game, para abrir 2/0 em seguida. Vivendo grande fase, Wild foi buscar a igualdade e devolveu o break no sexto game.

Sem novas quebras, a definição foi para o tiebreak, em que o italiano saiu com quebra no primeiro ponto, inflamou a torcida, mas perdeu os cinco seguintes e os ânimos baixaram. Com grande vantagem e até o apoio de uma parte pequena do público, Wild administrou o placar favorável até o final e comemorou mais uma vitória.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE