PLACAR

Wawrinka sobrevive à rodada de surpresas na Suécia

Foto: Alexander Scheuber/BNP Paribas Nordic Open

Estocolmo (Suécia) – Em uma terça-feira marcada por eliminações de três cabeças de chave, Stan Wawrinka estreou com vitória no ATP 250 de Estocolmo. O suíço atuou no encerramento da rodada e venceu o croata Borna Gojo, 76º do ranking, por 7/5 e 6/4 em apenas 1h30 de partida.

Ex-número 3 do mundo e vencedor de três Grand Slam, Wawrinka está com 38 anos e ocupa atualmente o 46º lugar da ATP. Ele enfrenta nas oitavas o lucky-loser tcheco Tomas Machac, que substituiu o espanhol Alejandro Davidovich Fokina e entrou diretamente nas oitavas, já que Fokina seria o cabeça 4 do torneio e se retirou por motivo de doença.

No mesmo quadrante, o cabeça 5 argentino Sebastian Baez perdeu para o norte-americano J.J. Wolf por 7/6 (7-5) e 6/2. Wolf enfrenta o sérvio Laslo Djere, algoz do convidado local Leo Borg por duplo 6/3. Ainda neste lado da chave, o austríaco Filip Misolic venceu o britânico Daniel Evans, cabeça 8, por 6/4 e 7/6 (7-1). Misolic pode enfrentar o francês Gael Monfils ou o húngaro Marton Fucsovics.

Ainda nesta terça-feira, o russo vindo do quali Pavel Kotov passou pelo norte-americano Christopher Eubanks, sétimo cabeça de chave, por 6/7 (2-7), 6/3 e 7/6 (7-5). Kotov enfrenta o italiano Lorenzo Sonego. Já o finlandês Emil Ruusuvuori fez 6/2 e 6/1 contra o libanês Benjamin Hassan e enfrentará o holandês Tallon Griekspoor, terceiro favorito no torneio.

Rune estreia nesta quarta-feira em Estocolmo
Principal cabeça de chave e número 6 do mundo, Holger Rune estreia nesta quarta-feira. O dinamarquês joga no fim da rodada, por volta de 15h (de Brasília) contra o sérvio Miomir Kecmanovic, 53º do ranking, em confronto inédito no circuito.

Pela manhã, o número 1 do Brasil Thiago Wild entra em quadra. O paranaense de 23 anos e 77º do ranking enfrenta o russo Roman Safiullin, 42º colocado. A partida será por volta das 8h30.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE