PLACAR

Stefani e Ingrid seguem confiantes para parceria na China

Foto: Reprodução/Instagram

Tóquio (Japão) – Uma parceria brasileira será formada para as duas próximas semanas no circuito. Luísa Stefani e Ingrid Martins jogarão juntas no WTA 1000 de Pequim e também no WTA 500 de Zhengzhou. E apesar das quedas precoces nesta semana em Tóquio, elas seguem confiantes para os próximos torneios. Stefani e Ingrid já jogaram juntas no fim do ano passado e venceram o WTA 125 de Montevidéu.

“Não dá para ficar satisfeita com os resultados das últimas duas semanas, mas a melhor parte do tênis é que na próxima semana teremos outra chance”, disse Stefani, que havia atuado com a mexicana Giuliana Olmos em Tóquio e Guadalajara.

“Estou animada para jogar com a Ingrid. Vou treinar bem e me preparar para fazer boas semanas na China. Agora é focar no processo e no que preciso melhorar”, acrescentou a paulista de 26 anos e número 10 do ranking entre as especialistas em duplas.

As impressões de Ingrid Martins são parecidas: “Estou animada para competir do lado dela de novo e trocar cada vez mais experiências dentro e fora de quadra”, afirmou a atual 55ª do ranking. “Temos que focar nas nossas execuções e jogar da maneira que a gente mais gosta, sem se preocupar com o resultado, porque isso é consequência. Já jogamos juntas e nos conhecemos muito bem. Então isso vai ajudar bastante”.

A carioca de 27 anos também falou sobre seu desempenho em Tóquio. Ingrid e a espanhola Cristina Bucsa foram superadas na estreia pelas russas Ekaterina Alexandrova e Anna Kalinskaya por 6/3, 5/7 e 10-6 nesta quarta-feira.

“As adversárias começaram melhor, estavam sólidas e conseguiram quebrar no inicio e manter para fechar o set. No segundo, melhoramos e ajustamos e felizmente pegamos nossa oportunidade no final. Mas no tiebreak, elas sacaram e devolveram melhor. Mereceram vencer. Tivemos nossas chances no 5-5, mas não aproveitamos. Aprendi muito essa semana e vou levar como bagagem para os próximos desafios”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE