PLACAR

Sem nada a provar, Iga não pensa no “Sunshine Double”

Foto: BNP Paribas Open

Miami (EUA) – A polonesa Iga Swiatek chega este ano para a disputa do WTA 1000 de Miami tentando pela segunda vez conquistar o “Sunshine Double”, algo que apenas três jogadores conseguiram até então, o sérvio Novak Djokovic, o suíço Roger Federer e a alemã Steffi Graf. Depois de conquistar Indian Wells e Miami em sequência em 2022, a número 1 do mundo se vê em um momento bem diferente.

“Eu realmente aprendi muito desde então e meio que provei muito. Sinto que esse era o tema principal naquela época, há dois anos, tinha que mostrar a todos que estou no lugar certo. Então agora não sinto que preciso fazer isso, já fiz meu trabalho muito bem e quero continuar assim. Tenho certeza de que me sinto mais tranquila, estou no lugar certo e fazendo um ótimo trabalho”, afirmou a polonesa.

Iga mostrou grande forma em sua campanha em Indian Wells, conquistando o título sem perder um set sequer, mas chega em Miami com os pés no chão e pensando em um jogo de cada vez. “Farei tudo passo a passo, como sempre. Não preciso pensar em ganhar o troféu desde já, porque ainda nem treinei aqui”, disse a polonesa em sua primeira entrevista em Miami.

“Ainda tenho muitos jogos pela frente, então vamos ver como vai ser. Obviamente, seria a realização de um sonho. Não é uma tarefa fácil. Eu senti como se tivesse sido uma grande superação há dois anos. Então, desta vez, vou fazer tudo normalmente e acho que esse é o melhor caminho a seguir”, finalizou Swiatek, que estreia no torneio neste sábado contra a italiana Camila Giorgi.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcos Ribeiro
Marcos Ribeiro
3 meses atrás

Ela não pensar neste feito com certeza aumenta as suas chances de alcançá-lo!

Pensar no como é mais importante do que pensar na meta.

Francisco Tavares
Francisco Tavares
3 meses atrás

O Courier também conseguiu, em 1991.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE