PLACAR

Samsonova: “Não tinha muita energia sobrando”

Foto: Pascal Ratthé/Omnium Banque Nationale

Montréal (Canadá) – Superada em apenas 49 minutos na decisão do WTA 1000 de Montréal, a russa Liudmila Samsanova chegou para o duelo contra a norte-americana Jessica Pegula sem forças, desgastada pela rodada dupla que teve que enfrenar no domingo, jogando a semifinal e a final no mesmo dia.

“Gostaria de ter mais tempo, mas eles disseram que não era possível. Jessica é uma adversária dura e também sabia que não tinha muita energia sobrando. Tentei fazer o meu melhor, mas não foi o suficiente hoje”, lamentou a russa, que mais cedo havia derrotado a cazaque Elena Rybakina.

“Não tive tempo de me recuperar. Entre um jogo e outro, estava na fisioterapia tentando enfaixar todos os lugares que precisava, e isso leva horas. Não sei o que te dizer. Saí da quadra e voltei, sei lá, foi estranho”, comentou a vice-campeã em Montréal

Apesar da derrota na final, Samsanova fez um balanço positivo de sua campanha no torneio canadense. “Foi uma semana muito dura, com muitos jogos, muita experiência, clima caprichoso, mas no final consegui um resultado muito bom”, analisou a russa.

Depois do vice-campeonato, a russa de 24 anos seguirá para a disputa do WTA 1000 de Cincinnati, onde vai estrear contra a jovem tcheca Linda Noskova. “Temos que ver se depois jogo em Cleveland ou não, porque o torneio estava no programa”, comentou Samsonova sobre a sequência do calendário.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE