PLACAR

Sabalenka: “Iga é melhor no saibro, mas posso batê-la”

Foto: Mutua Madrid Open

Roma (Itália) – Com estreia marcada para esta sexta-feira no WTA 1000 de Roma contra a norte-americana Katie Volynets, a bielorrussa Aryna Sabalenka disputará sua primeira partida após a derrota na decisão do torneio de Madri para a polonesa Iga Swiatek, no último sábado. Já curada da ressaca moral, ela chega à capital italiana motivada para alcançar mais uma boa campanha no saibro europeu.

“Estou super feliz por estar de volta a Roma, um dos meus torneios favoritos. Em Madri passei algumas dias difíceis e o resultado da final não foi o que esperava. Apesar disso, estou feliz com meu desempenho nessas duas semanas, por isso estou ansiosa para começar a jogar aqui. Levo muitos aspectos positivos do último do torneio. Foi como competir contra mim mesma, mas encontrei o meu jogo. Foi aí que tudo se juntou novamente e me recuperei para um nível superior”, destacou Sabalenka em coletiva de imprensa no Foro Italico.

Questionada sobre como gerencia suas derrotas, a bielorrussa acredita que aprendeu a lidar muito melhor com isso, relembrando algumas ocasiões do passado em que não soube controlar suas emoções. “Sofro um pouco, já quebrei várias vezes a raquete porque não aguentei aquela emoção, mas depois fico bem. Quando eu era mais nova também chorava, isso me dava raiva, mas as emoções eram diferentes”, admitiu.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“O que aprendi no passado é que apenas um impulso. Agora você pode perder, mas tem milhares de oportunidades para conseguir essa vitória. É preciso ter perspectiva, aceitar a derrota e seguir em frente, trabalhar e tentar melhor da próxima vez. Você chega às fases posteriores dos torneios, mas é impossível vencer sempre. Às vezes é preciso perder para aprender alguma coisa. Se isso acontecer em grandes torneios, com certeza você se lembrará dessa lição para o resto da vida”, completou a jogadora com 26 anos recém completados.

Rivalidade com Swiatek e Rybakina

Outro assunto abordado pelos jornalistas foi o atual momento das três principais jogadoras do circuito feminino. Além da própria Sabalenka, compõem esse trio a polonesa Iga Swiatek e a cazaque Elena Rybakina. Para a bielorrussa, cada jogadora tem as suas qualidades e os resultados de cada duelo entre elas será sempre decidido nos pontos chaves.

“É claro que a Iga é muito melhor no saibro do que eu, por exemplo. Eu diria que Elena é melhor na grama. Talvez eu me sinta um pouco mais confortável em quadras duras. Não posso dizer que é tudo uma questão de superfície, pois o tempo mostrou que consigo vencê-las no saibro, no sintético e na grama. São basicamente alguns momentos chave de cada partida que definem quem vence.”

“Por exemplo, no último jogo com a Iga, eu não diria que errei nesses cinco pontos mais importantes. Eu fui bem, mas ela foi um pouco melhor. Não se trata apenas da superfície, é todo um processo. Você tem que aprender com os erros que cometeu e depois trabalhar neles e ser melhor na próxima vez”, finalizou a número 2 do mundo.

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
16 dias atrás

Concordo com a Aryna. Apesar de achar que a Iga está um pouco melhor que suas duas principais concorrentes no momento tanto tecnicamente como mentalmente. penso que os últimos jogos entre elas foram decididos nos detalhes e se as perdedoras fizerem alguns ajustes nos detalhes pode ser que a vitória mude de lado nos próximos encontros.

Flávio
Flávio
15 dias atrás

Vc aid ateima que ela não pipocou kkkk, tu é piadista cara.

Leonardo
Leonardo
16 dias atrás

Sabalenka tem muita potencia, mas em uma quadra de saibro ou em uma quadra dura mais lenta, tipo USO, ela não tem tanta eficiencia contra a polaca, talvez por que se a Iga chega inteira na bola ela consegue usar bem o peso da bolina no contra ataque. Já nas quadras mais rapidas como o Finals ou AO, a coisa muda um pouco de figura, porque o tempo é menor e se Iga não chega inteira na bola ela tem que se defender, e não contra atacar. Não quer dizer que Iga vai ganhar todas no saibro e Sabalenka na super rapida, mas o jogo acaba tendendo mais para uma ou para outra. Talvez Sabalenka deva se espelhar na Ostalenko quando joga contra Iga, ou na Ribakyna. Não basta só a potencia, mas onde e como voce mete a bola. Ambas atacam o saque da Swiatek sem piedade, e abusam nas paralelas planas. Bom, no final Sabalenka tem que encontrar uma solução que encaixe bem com seu jogo, como está, leva de lavada nas lentas. Lembrando que o saibro de Madrid é lento mas pela altura a bola anda muito mais, então Madrid é quase uma rapida.

Lucas Miranda Faria
Lucas Miranda Faria
16 dias atrás

Eu sou: o teu fã; número: 1, Aryna… mas, acontece: que você não; pode jogar, na: base da afobação…

Lucas Miranda Faria
Lucas Miranda Faria
16 dias atrás

… querendo: ganhar todos; os: pontos, apressadamente. Senão, você: vai; se: ferrar, sempre… Minha filha!!

Flávio
Flávio
15 dias atrás
Responder para  Lucas Miranda Faria

Pois é Lucas ela é instável emocionalmente e pipocou na final porque teve várias chances,mas o tal Carlos Alberto Ribeiro que é fã da polonesa de jogo feio ainda insiste em negar o que viu. kkkkkkk

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE