PLACAR

Sabalenka faz 55 erros e cai, Rybakina vai às oitavas

Foto: Juarez Santos

Miami (EUA) – A confusa semana da bielorrussa Aryna Sabalenka terminou com derrota inesperada ainda na terceira rodada do WTA 1000 de Miami. A número 2 do mundo, que soube do falecimento do ex-namorado pouco antes da estreia, encarou um jogo de muita variação da ucraniana Anhelina Kalinina, encheu-se de erros – foram 55 no total – e acabou eliminada por 6/4, 1/6 e 6/1.

Muito trabalho também teve a cazaque Elena Rybakina. Depois de vencer com firmeza o primeiro set sobre a canhota Taylor Townsend, por 6/3, a número 4 do mundo perdeu o tiebreak do segundo set por 7 a 3 e aí precisou jogar uma série decisiva de altos e baixos, em que abriu 2/0, permitiu reação e só obteve a quebra definitiva no 10º e último game, fechando portanto por 6/4.

Kalinina fez uma partida taticamente muito esperta, variando ritmos o tempo todo. Ergueu bolas, deu slice, aplicou curtas e foi para a rede, deixando Sabalenka nada confortável, a ponto de cometer o dobro dos erros (24 a 12) no primeiro set. A vice-líder do ranking voltou mais paciente no segundo set, mas a quebra sofrido no segundo game do terceiro set pareceu tirar a confiança. A ucraniana chegou a ter 4/0, depois 5/1 e concluiu a tarefa para enfrentar agora a também cazaque Yulia Putintseva. Sabalenka destruiu a raquete e não recebeu cumprimento.

Com 16 aces e três duplas faltas, Rybakina só acertou 48% do primeiro saque no terceiro set, mas contou com erros de devolução da parceira de duplas de Bia Haddad. A cazaque enfrentará agora a local Madison Keys, que superou a chinesa Xinyu Wang, 6/4 e 7/6 (7-5).

Sakkari mantém momento, Jabeur fora
Finalista em Indian Wells no domingo, a grega Maria Sakkari segue seu processo de recuperação e também está nas oitavas de final de Miami. A vitória foi em dois sets exigentes diante de Dayana Yastremska, com parciais de 7/5 e 6/4. A número 9 do mundo enfrenta Anna Kalinskaya, que passou com muita facilidade por Jelena Ostapenko, 6/3 e 6/1.

Quem continua em fase negativa é a tunisiana Ons Jabeur. A sexta do ranking sofreu sua terceira derrota em jogos de estreia consecutiva, repetindo Doha e Indian Wells, ao cair diante da russa Elina Avanesyan, por 6/1, 4/6 e 6/3. Jabeur só ganhou duas partidas nesta temporada. A boa Avanesyan tentará vaga nas oitavas diante de Danielle Collins em partida que já acontece neste domingo.

16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
3 meses atrás

Apesar de não curtir o jogo da Aryna, lamento em todos os sentidos! Ela tá numa fase incrível, tá osso alguém batê-la em quadra! A tragédia pessoal influenciou demais nessa derrota!

O realista
O realista
3 meses atrás
Responder para  Fernando Venezian

Já eu, gosto demais do estilo de jogo dela. É um estilo que funcionaria bem para o porte físico da Bia.

Gleidson
Gleidson
3 meses atrás
Responder para  O realista

Na minha opinião, a Bia tem uma auto estima MUITO baixa, apesar de ter garra.
Ela se abate demais qdo comete um erro e “entrega” para a adversária, apesar dos punhos cerrados e caras e bocas que faz.
Uma pena…

William
William
3 meses atrás
Responder para  Fernando Venezian

Ué…a terceira derrota na primeira ou segunda rodada é ” tá osso bater ela em quadra?”Kkkkk. Difícil é ganhar da Iga empilhando vitórias e títulos isso sim. 19 e contando……

Gleidson
Gleidson
3 meses atrás
Responder para  William

Por isso ela está como 2a do ranking ta WTA, né ???????

Flávio
Flávio
3 meses atrás
Responder para  Fernando Venezian

Fernando Venezian é difícil viu cara, não é fácil para ela por tudo o que aconteceu nessa semana e só ela sabe a tristeza que carrega, então é logico que não teria condições técnicas e psicológicas para jogar, infelizmente é complicado essa situação.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
3 meses atrás
Responder para  Flávio

Flavio, vc falou tudo

Luis Ricardo
Luis Ricardo
3 meses atrás

gostei !!! essa jogadora grita de maneira mal educada e desagradavel demais ,fico feliz quando perde assim como a Vika . Que diferença com a Iga , a Ribakina e outras.

Flávio
Flávio
3 meses atrás
Responder para  Luis Ricardo

Luis Ricardo, a Iga tem técnica limitada filho e só joga na pancadaria (grosseria). Sabalenka vem evoluindo tecnicamente.

DJ ives
DJ ives
3 meses atrás
Responder para  Flávio

Iga pancadaria e Sabalenka é o que filhote? Slice? Variação? Tá de sacanagem né? Nem o gemidão ela muda.

Flávio
Flávio
3 meses atrás
Responder para  DJ ives

Dj Ives a Sabalenka perto da grossa, Iga, é como se fosse a Steffi Graffi de hoje, é claro que ela usa muita pancadaria, mas às vezes usa alguns slices e smash diferente da limitadíssima polonesa que só joga na grosseria e aproveita que 90% das suas adversárias não aguentam sua pancadaria. Agora das últimas número 1,ou seja, desde 2020 pra cá a IGA é a pior número já vista, o jogo dela esta mais para ping-pong do que tênis.

Gleidson
Gleidson
3 meses atrás
Responder para  Luis Ricardo

Se informe , rapaz…
“Gritar” é uma TÉCNICA usada por muitos jogadores e técnicos para controle de respiração…
Ou o Alcaraz vc tb considera mal educado, tenista de condomínio ?

Osvaldo
Osvaldo
3 meses atrás

inadmissível o comportamento dela após a morte do namorado !

DJ ives
DJ ives
3 meses atrás
Responder para  Osvaldo

Foi pra balada?

Gleidson
Gleidson
3 meses atrás
Responder para  Osvaldo

Primeiro, era EX namorado…
Segundo, inadmissível ela IR TRABALHAR ????
Ela é uma PROFISSIONAL !!!
Se uma ex namorada sua falecesse, Deus as livre, você daria essa desculpa para seu chefe para não ir trabalhar ????
É cada um…

Flávio
Flávio
3 meses atrás
Responder para  Gleidson

É cada uma .né Gleidson, ou seja ela é profissional e tenho certeza que foi difícil a semana dela por isso não conseguiu jogar bem. A vida da Sbalenka é dura, pois esta sempre convivendo com tragédias, infelizmente.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE