PLACAR

Sabalenka diz que aprendeu com recentes derrotas

Nova York (EUA) – Semifinalista do US Open pelo terceiro ano seguido, Aryna Sabalenka ainda luta por um título inédito em Nova York e diz que aprendeu muito com as recentes derrotas, não só neste torneio, mas também em Roland Garros e Wimbledon na atual temporada. A jogadora de 25 anos, e que será a nova número 1 do mundo a partir de segunda-feira, chegou longe em todos os Grand Slam deste ano e se sente cada vez mais pronta para títulos importantes.

“Tive algumas derrotas muito difíceis este ano, mas como já disse antes: Não estamos perdendo, estamos aprendendo”, disse Sabalenka na entrevista coletiva desta quarta-feira. “Tenho a forte convicção de que todas aquelas partidas que perdi me ajudarão no futuro em outras partidas difíceis. Estou apenas aprendendo, ganhando mais experiência e ficando mais forte”, acrescenta a bielorrussa, que perdeu no ano passado para Iga Swiatek e em 2021 para Leylah Fernandez. Já neste ano, foi superada por Karolina Muchova em Roland Garros e por Ons Jabeur em Wimbledon.

Sabalenka comemorou o bom desempenho na partida das quartas, em que superou a jovem chinesa de 20 anos Qinwen Zheng por 6/1 e 6/4. No encontro entre duas tenistas de estilo agressivo e com golpes potentes, ela não enfrentou break-points e teve atuação muito sólida nos ralis de fundo. E depois de dominar o primeiro set, conseguiu a única quebra da segunda parcial num game com três erros e uma dupla falta da chinesa.

“Estou super feliz com o nível que joguei hoje. Eu vi as partidas anteriores da Zheng e ela jogou um tênis incrível. Estou muito feliz por ter conseguido elevar meu nível em quadra e fechar em dois sets”, avaliou sobre a rápida partida de 1h13. “No segundo set ela começou a jogar melhor e sacar melhor. Mas eu já esperava isso, porque ela não teria nada perder e seria um pouco mais agressiva”.

“E embora ela estivesse sacando muito bem, consegui quebrar o saque dela mais uma vez, o que foi o suficiente para aquele set. Estou super feliz porque mesmo ela tentando jogar de forma mais agressiva, eu consegui manter meu nível e vencer essa partida em dois sets. Não dei muitas oportunidades para ela”, complementou a atual campeã do Australian Open.

Duelo com a norte-americana Madison Keys na semi
Sabalenka enfrenta nesta quinta-feira, não antes de 21h15 (de Brasília), a norte-americana Madison Keys, 17ª colocada. A bielorrussa lidera o histórico por 2 a 1, com uma recente vitória na grama de Wimbledon e também está preparada para jogar com torcida contra.

“Eu entendo. É claro que eles vão apoiá-la mais do que a mim. Mas já tive experiência de jogar em estádios onde as pessoas torciam por minhas adversárias. Então isso não vai me incomodar de qualquer maneira. Vou apenas tentar manter o foco e jogar meu melhor tênis. Eu sei que tenho minha equipe no box. Tenho minha família e amigos no estádio, que estarão torcendo por mim, e isso é o suficiente. Mas é claro que se a torcida estiver comigo, também ficarei muito grata”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE