PLACAR

Sabalenka consegue virada incrível e chega à final

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) – A poucos dias de se tornar oficialmente a nova número 1 do mundo no ranking da WTA, Aryna Sabalenka comemorou uma grande virada. Depois de estar perdendo por 6/0 e 5/3, ela conseguiu reagir na partida contra a norte-americana Madison Keys e venceu a disputa por 0/6, 7/6 (7-1) e 7/6 (10-5) em 2h32 de partida.

Campeã do Australian Open em janeiro, Sabalenka disputará sua segunda final de Grand Slam da temporada e da carreira. Ela também interrompe duas sequências incômodas de derrotas em semifinais. Em Nova York, a bielorrussa havia perdido de Leylah Fernandez em 2021 e para Iga Swiatek no ano passado. Além disso, também foi superada por Karolina Muchova na semi de Roland Garros e por Ons Jabeur em Wimbledon.

Sabalenka enfrenta na final do próximo sábado a norte-americana de 19 anos Coco Gauff, sexta do ranking. E embora tenha vencido o duelo mais recente, no WTA 1000 de Indian Wells em março, é Gauff quem lidera o histórico de confrontos por 3 a 2. A jovem jogadora da casa busca seu primeiro título de Slam, disputando também a segunda final da carreira.

Já Madison Keys disputou sua terceira semifinal de US Open e a sexta em Grand Slam. Ela também tem duas semis na Austrália e uma em Roland Garros. Ex-número 7 do mundo e atual 17ª do ranking, a jogadora de 28 anos buscava sua segunda final em Nova York. Em 2017, foi superada por Sloane Stephens em duelo norte-americano na final.

Nada deu certo para Sabalenka no primeiro set da semifinal. Com dificuldade para colocar o saque na quadra e sem o tempo de bola ideal para as devoluções, ela se tornou presa-fácil. Keys abriu 3/0 com duas quebras muito rápido. Depois, a norte-americana um 15-40, mas Sabalenka errou devoluções. A vantagem ficou ainda maior com uma nova quebra a favor da tenista da casa, que apostou no jogo de saque e primeira bola para confirmar o ‘pneu’.

Sabalenka foi ao vestiário no intervalo entre os sets. E na volta, confirmou o game de zero, com três aces. Apesar da comemoração, a nova líder do ranking voltou a ter problemas com o saque, e logo sofreu mais uma quebra de saque. Em um encontro de duas jogadoras agressivas e com muita potência nos golpes, Keys passou por um momento de erros e oscilações, permitindo o empate por 2/2, mas seguia dominando os ralis de fundo e voltou a quebrar para fazer 4/2 e liderar por 5/3.

A um game da eliminação, Sabalenka conseguiu confirmar rapidamente o serviço e passou a pressão para o outro lado. Sacando para o jogo, Keys errou demais e tomou a quebra de zero, permitindo o empate por 5/5. Dois games mais tarde, mais pressão sobre o saque da norte-americana, que encarou um 15-40 e salvou dois set-points. Mas logo no início do tiebreak, Keys fez uma dupla falta e errou um voleio. Sabalenka abriu larga vantagem e dominou para empatar a partida.

Keys precisou de atendimento da fisioterapeuta para um desconforto na coxa esquerda e foi tratada no vestiário. Na volta, ela já teve que salvar um break-point logo na abertura do terceiro set. A parcial vinha sendo dominada pelas sacadoras, com games rápidos e pontos definidos em poucas trocas de bola. Até que Sabalenka cometesse mais erros e duplas faltas, permitindo a Keys quebrar de novo e fazer 4/2. Mas a nova número 1 foi buscar o empate, ao devolver a quebra e ainda salvar dois break-points no oitavo game, sempre jogando de forma agressiva. Ela também fez ótimos games de serviço, quando perdia por 5/4 e 6/5 para forçar um novo tiebreak, desta vez até 10 pontos.

O game-decisivo começou muito melhor para Sabalenka, que encaixou uma ótima devolução e contou com dois erros de Keys para abrir 3-0. Na sequência, fez um winner de forehand e liderou por 4-0. Keys diminuiu o placar para 4-2, também contando com uma devolução agressiva. Mas quando tinha a chance de deixar a diferença em apenas um ponto, sofreu de novo com a dificuldade para sacar e com o peso de bola da adversária, que abriu 6-3. Sabalenka era a jogadora que se movimentava melhor em quadra e mexia bem a rival nos ralis de fundo para fazer 9-3 no placar. Keys salvou os dois primeiros match-points que enfrentou e arriscou tudo, mas não evitou a grande virada da nova líder do ranking.

Sabalenka disparou 12 aces na partida e fez 4 duplas faltas, contra 5 aces e 3 duplas faltas para Keys. A bielorrussa fez mais winners, 35 a 32, e mais erros, 39 a 35. Por conta do ‘pneu’ no primeiro set, Keys até venceu mais games no jogo e conseguiu mais quebras, seis contra três, mas Sabalenka fez mais pontos, 107 a 101.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE