PLACAR

Rybakina, Raducanu e Ostapenko largam bem em Melbourne

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – Finalista na edição passada do Australian Open, Elena Rybakina encarou um bom teste em sua rodada de estreia em Melbourne. A número 3 do mundo chegou a salvar três sets-points na primeira parcial contra a tcheca Karolina Pliskova, ex-líder do ranking e atual 38ª colocada, marcando as parciais de 7/6 (8-6) e 6/4 em 1h33 de partida.

Rybakina tem sete vitórias e apenas uma derrota neste início de temporada. A cazaque conquistou o WTA 500 de Brisbane na primeira semana do ano e depois ainda chegou às quartas em Adelaide. Ela enfrenta na segunda rodada a russa Anna Blinkova, 57ª do ranking, que bateu a espanhola Cristina Bucsa por 6/2 e 6/4.

No encontro entre duas jogadoras que historicamente sacam muito bem e donas de um estilo agressivo e muita potência nos golpes, o primeiro set teve uma quebra para cada lado. Pliskova aproveitou o único break-point que teve na partida para sair vencendo por 2/0, mas Rybakina buscou o empate por 2/2. A cazaque teve três chances de fechar o set quando liderava por 6/5, mas a tcheca confirmou o difícil game de serviço.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Já no tiebreak, Pliskova começou em vantagem e chegou a liderar por 6-3. Mas a ex-número 1 não conseguiu colocar o primeiro serviço em quadra nas duas chances que teria de fechar a parcial no saque. Rybakina se salvou com uma sequência de winners e ganhou confiança para vencer os últimos cinco pontos do set. Na segunda parcial, a cazaque não enfrentou break-points e cedeu apenas cinco pontos em seus games de serviço. Ela quebrou logo cedo, fez 2/1 e abriu vantagem até o fim.

Ostapenko chega à sexta vitória seguida
Quem também começou bem na temporada é Jelena Ostapenko, que vem de quartas em Brisbane e título em Adelaide. De volta ao top 10 do ranking, a letã marcou sua oitava vitória na temporada e a sexta seguida ao superar a australiana Kimberly Birrell por 7/6 (7-5) e 6/1.

Campeã de Roland Garros em 2017 e semifinalista de Wimbledon no ano seguinte, Ostapenko tem como melhor resultado em Melbourne as quartas de final no ano passado. Aos 26 anos, ela faz sua nona aparição em Melbourne. Sua próxima adversária pode a australiana Ajla Tomljanovic ou a croata Petra Martic.

Raducanu volta a jogar um Slam depois de um ano
Outra campeã de Grand Slam a estrear com vitória em Melbourne foi Emma Raducanu. A britânica superou a norte-americana Shelby Rogers por 6/3 e 6/2. O jogo marcou a volta de Raducanu aos Grand Slam depois de um ano.

Em maio do ano passado, a britânica passou por três cirurgias, nas duas mãos e também no tornozelo esquerdo. Campeã do US Open em 2021 e ex-top 10, a britânica de 21 anos ocupa hoje o 296º lugar do ranking. Ela enfenta a chinesa Yafan Wang, que bateu a romena Sorana Cirstea por 0/6 7/5 e 6/2.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ubiratan (Black)
6 meses atrás

Se depois de quase 1 ano sem fazer praticamente nada interessante Pliskova ia jogar nesse nível o AO, como jogou bem ano passado, é uma pena ter tido esse confronto já agora e perder uma. Estava jogando muito, sacado muito bem também e perdeu as 3 chances seguidas de SP! foi sacar mal logo nesse momento. Baixou um pouco no 2S em alguns momentos. Ribakina manteve mais o nível no 2S, apesar de algumas bolas erradas que a tiravam do equilíbrio padrão. Buscar sempre meter bolas no limite não é fácil. Mas não foi fácil, a tensão estava no rosto das duas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE