PLACAR

Ruud começa firme em Barcelona, Bautista anota 400ª vitória

Foto: Barcelona Open Banc Sabadell

Barcelona (Espanha) – Em seu primeiro jogo depois do vice-campeonato em Monte Carlo, o norueguês Casper Ruud aproveitou o bom momento para superar a estreia no ATP 500 de Barcelona sem sustos. Nesta quarta-feira, ele abriu campanha no saibro catalão enfrentando o francês Alexandre Muller, que foi superado com o placar final de 6/3 e 6/4, em 1h29 de jogo.

Cabeça de chave número 3, Ruud estreou direto na segunda rodada e agora já está nas oitavas de final. Seu próximo adversário será o vencedor do duelo entre o australiano Jordan Thompson, 14º pré-classificado na competição, e o tenista da casa Jaume Munar.

No mesmo quadrante do norueguês, o argentino Marco Trungelliti seguiu firme após furar o quali e superar a estreia na chave principal e venceu mais uma, agora surpreendendo o chileno Nicolas Jarry, anotando parciais de 7/6 (7-5) e 6/3 para cima do nono favorito. Nas oitavas, ele enfrentará o italiano Matteo Arnaldi, algoz do argentino Sebastian Baez.

Logo abaixo na chave, o veterano espanhol Roberto Bautista aproveitou a desistência de Karen Khachanov, que seria seu adversário na segunda rodada, e bateu o lucky-loser italiano Andrea Vavassori, substituto do russo de virada, com parciais de 4/6, 6/3 e 6/1, após 2h06 de batalha. Seu próximo rival será o britânico Cameron Norrie.

A vitória desta quarta-feira foi a 400ª da carreira de Bautista em nível ATP. Ele é o 96º a alcançar tal marca, o 13º espanhol e o 13º entre os tenistas em atividade. “Para mim é apenas um número. O importante é que fiz um ótimo trabalho ao longo desses anos, que tive uma carreira muito consistente, uma carreira da qual posso me orgulhar”, falou o tenistas de 35 anos para o site da ATP.

Outro espanhol que avançou foi o cabeça de chave 11 Alejandro Davidovich Fokina, que sequer preciso entrar em quadra, contando com a desistência do tcheco Tomas Machac. O espanhol saiu avançado na chave e chega às oitavas de final sem jogar, algo que não acontecia desde 2017 com Andy Murray. Ele espera pelo sérvio Dusan Lajovic ou pelo francês Ugo Humbert.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE