PLACAR

Romboli e Zormann batem Matos e estão na semifinal

Fernando Romboli e Marcelo Zormann (Foto: II Open Comunidad de Madrid)

Madri (Espanha) – A parceria entre Fernando Romboli e Marcelo Zormann continua a produzir bons resultados na temporada. Os dois avançaram nesta quinta-feira para as semifinais do challenger de Madri, ao derrotarem a dupla favorita, formada por Rafael Matos e o equatoriano Nicolas Barrientos, com as duras parciais de 7/6 (8-6), 6/7 (2-7) e 10-5.

Os adversários serão o também experiente finlandês Harri Heliovaara e o britânico Henry Patten, que superaram sem sustos a parceria boliviana formada por Boris Arias e Federico Zeballos, por 6/3 e 6/2.

Com a campanha, Romboli provisoriamente atinge o 86º posto do ranking da especialidade, que poderá ser o melhor de sua carreira, até agora o 88º lugar. Ele no entanto depende de vários concorrentes que ainda estão jogando em diferentes challengers da semana.

Zormann por sua vez tem quase certa a sua inédita entrada no top 100 de duplas. Ele ocupa no momento o 101º posto e está subindo cinco posições. Há quatro tenistas que podem ultrapassá-lo, mas todos eles precisariam fazer finais ou ganharem títulos, incluindo Marcelo Demoliner e Orlando Luz, que disputam ainda nesta quinta-feira as quartas de final de Madri.

Jogo muito equilibrado
A vitória sobre Matos e Barrientos exigiu esforço de 2h02. Romboli e Zormann chegaram a fazer 4/2 no primeiro set, mas perderam o saque em seguida e a definição foi ocorrer num tiebreak muito aberto, em que as duas parcerias perderam dois serviços logo de início e seguiram iguais até 6-6.

Romboli e Zormann quebraram logo no início do segundo set e abriram depois 3/1, mas o empate veio no sexto game e foi necessário outro desempate, desta vez muito favorável à dupla do gaúcho, que sacou bem melhor.

No match-tiebreak, foi justamente o serviço que deixou Matos e Barrientos na mão. Perderam todos os quatro primeiros saques e viram os adversários abriram 6-1 e depois 8-1. Tiveram pequena reação até 8-4, mas Romboli e Zormann chegaram ao match-point e aproveitaram a segunda chance, com nova quebra.

 

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Neto
João Neto
1 mês atrás

Sem querer ser chato, mas já sendo, não é possível que o Rafa vê potencial nessa parceria! A semana do Rio Open foi uma exceção, ainda bem, pois foi um resultado que ficará para sempre marcado! O colombiano não tem NENHUM ponto forte, pois, até mesmo nas devoluções e nas trocas de fundo da quadra, que são seu “ganha pão”, ele tem zero consistência! Num curto espaço de tempo, ele é capaz de fazer um lindo winner e jogar duas bolas um ou mais de um metro para fora! Sem contar no fraquíssimo jogo de rede! O Rafa jogava um caminhão de bolas profundas e o Barrientos ficava só olhando as bolas altas passarem na cruzada! E, quando se metia, fazia cagada! Para mim, resultado hoje foi até mentiroso, pois Romboli e Zormann foram mais consistentes do início ao fim e poderiam até ter vencido com mais tranquilidade.

Wilbert Ferraz
Wilbert Ferraz
1 mês atrás
Responder para  João Neto

O bom de jogar duplas é isso, sempre dá pra culpar alguém por suas derrotas…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE