PLACAR

Pereira e Luz caem em jogos de três sets nas quartas

Orlando Luz (Foto: João Pires/Fotojump)

Campinas (SP) – Os dois brasileiros que vieram do quali até as quartas de final do ATP Challenger de Campinas se despediram da competição nesta sexta-feira. Tanto o gaúcho Orlando Luz quanto o pernambucano José Pereira foram superados em partidas de três na Sociedade Hípica. O evento distribui US$ 130 mil em prêmios e 100 pontos no ranking ao campeão. O Santander é o patrocinador oficial.

Depois de ter vencido dois argentinos nas fases iniciais, um deles o top 100 e principal cabeça de chave Federico Coria, Orlando Luz foi superado pelo italiano Andrea Pellegrino, 191º do ranking, por 6/3, 0/6 e 6/3. O gaúcho de 25 anos e 437º do ranking está recuperando 58 posições com os 25 pontos em Campinas. Ele volta ao grupo dos 400 melhores do mundo, ainda distante do recorde pessoal que é o 272º lugar, de dois anos atrás.

Por sua vez, José Pereira sofreu a virada do argentino Camilo Carabelli, cabeça 8 em Campinas e 177º do ranking, com parciais de 4/6, 6/1 e 6/1 em 2h05 de partida. O experiente jogador de 32 anos e 592º do mundo vai recuperar mais de 100 posições na próxima atualização do ranking. A melhor marca de sua carreira é a 232ª colocação, alcançada ainda em 2015.

Algozes de Pereira e Luz nas quartas, Pellegrino e Carabelli se enfrentam em uma das semifinais deste sábado. O italiano levou a melhor nos dois duelos anteriores entre eles, nos challengers de Biella e Lyon em 2021. Carabelli tem quatro títulos de challenger, contra três de Pellegrino.

O último brasileiro na chave de simples é o cearense Thiago Monteiro, canhoto de 29 anos e 150º do ranking. Ele desafia o boliviano Hugo Dellien, 137º colocado, no encerramento da rodada desta sexta-feira. Monteiro venceu o único duelo anterior, no quali para o ATP 250 de Buenos Aires em 2015.

Romboli e Zormann também se despedem
Na chave de duplas, a parceria brasileira de Fernando Romboli e Marcelo Zormann caiu na semifinal. Eles foram superados pelos argentinos Guido Andreozzi e Guillermo Duran, principais cabeças de chave, por 6/1, 5/7 e 10-7. Aos 34 anos, Fernando Romboli é o atual 121º colocado entre os especialistas em duplas no circuito e tem como melhor marca da carreira a 88ª posição, alcançada em julho do ano passado. Zormann, por sua vez, está com o melhor ranking da carreira, aparecendo no 124º lugar aos 27 anos.

A 13ª edição do Campeonato Internacional de Tênis é apresentado pelo Santander, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, e conta com o copatrocínio de EMS Farmacêutica, Esfera, Hospital Vera Cruz, Comgás, Lenovo, Atlas Schindler, Alupar, Taesa, BYD DAHRUJ, Azul Linhas Aéreas – Transportadora Oficial, Trinity, EY, INNI Sports – Bola e Roupa Oficial, Stella Artois Pure Gold, Grupo Placar – Grama Sintética, Aberje, Eletromidia, ESPN e STAR+.

O ATP Challenger de Campinas também reúne o apoio da Sociedade Hípica de Campinas, sede da competição, e integra o calendário mundial ATP Challenger Tour 100. A realização é do Instituto Sports.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE