PLACAR

Paolini também chega à semi em Wimbledon e entra no top 5

Jasmine Paolini (Foto: Florian Eisele/AELTC)

Londres (Inglaterra) – Um mês depois de ter disputado sua primeira final de Grand Slam em Roland Garros, Jasmine Paolini aproveitou o bom momento no circuito e garantiu vaga também na semifinal de Wimbledon. A italiana superou nesta terça-feira a norte-americana Emma Navarro, 17ª do ranking, por 6/2 e 6/1 em 58 de partida. Foi a primeira vitória de Paolini contra Navarro em quatro jogos.

Aos 28 anos, Paolini está com o melhor ranking da carreira na sétima posição e se torna a primeira italiana semifinal de Wimbledon. Ela está está fazendo sua quarta participação no torneio e nunca havia passado da estreia nas últimas três edições. Um ano atrás, ela aparecia apenas no 44º lugar do ranking. E com o resultado, entrará no top 5 da WTA.

A adversária de Paolini na semifinal será a croata Donna Vekic, 37ª do ranking, que mais cedo derrotou a neozelandesa Lulu Sun por 5/7, 6/4 e 6/1. A italiana lidera o histórico de confrontos contra Vekic por 2 a 1 e venceu o duelo mais recente, no ano passado em Montréal.

Superada nas quartas, Emma Navarro fez o melhor resultado da carreira em Grand Slam. Algoz da número 2 do mundo Coco Gauff no último domingo, a norte-americana de 23 anos também está em franca evolução no ranking e está subindo para o 14º lugar com a campanha em Wimbledon. No ano passado, ela ocupava apenas o 55º lugar.

Paolini sofreu apenas uma quebra e dominou a partida

Embora tenha sofrido uma quebra de serviço no início da partida, Paolini logo estabeleceu uma vantagem no placar. Especialmente porque Navarro tinha muita dificuldade quando dependia do segundo saque e não ganhou nenhum dos dez pontos jogados nessas condições na partida. A italiana conseguiu três quebras no primeiro set, chegando a vencer cinco games seguidos.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

O roteiro da segunda parcial foi parecido, mas Paolini não chegou a sofrer quebras, apesar de ter enfrentado dois games muito longos no saque e escapado de três break-points. A italiana conseguiu duas novas quebras no jogo e novamente estabeleceu uma sequência de cinco games para vencer o jogo.

9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Edvaldo
Edvaldo
8 dias atrás

Essa baixinha é fantástica. Jogando cada vez melhor.

Paulo A.
Paulo A.
8 dias atrás
Responder para  Edvaldo

E será a finalista, com chances de ser a campeã! Torço por ela.

Blumenau
Blumenau
8 dias atrás
Responder para  Edvaldo

E até hoje ela agradece a rateada que a Bia deu em Dubai quando Bia havia vencido o 1° set e estava vencendo o 2° por 4×2 e saque e conseguiu perder 10 games seguidos. Foi este impulso que fez a italiana chegar aonde chegou com os mil pontos do torneio.

Blumenau
Blumenau
8 dias atrás
Responder para  Edvaldo

Aliás, parece que a Bia se viciou em perder 8, 9 e 10 games seguidos, vejam suas últimas derrotas. O espírito abandona o corpo e isto acontece.

Paulo Mala
Paulo Mala
8 dias atrás

Que fase terrível do tenis feminino.
Nunca que uma tenista como ela teria chances em outros tempos.

Flávio
Flávio
8 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Verdade Paulo, por isso que sempre falo o tênis feminino atual está limitado.

Blumenau
Blumenau
8 dias atrás
Responder para  Flávio

Por isso que a Bia conseguiu chegar a top10.

Ronaldo Fernandes
Ronaldo Fernandes
8 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Já ouviu falar de Arantxa Sanches, Amanda Coetzer e Justine Henin, dentre outras?

Marcos RJ
Marcos RJ
8 dias atrás

Baixinha coisa nenhuma. Paolini jogou como uma gigante, com excelente movimentação, saque afiado e grande profundidade dos golpes de base

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE