PLACAR

No jogo 1.000 da carreira, Murray vence e se emociona

Foto: LTA

Londres (Inglaterra) – A partida de estreia de Andy Murray no ATP 500 de Queen’s, em Londres, foi ainda mais especial. Atuando no palco onde já foi cinco vezes campeão, o britânico disputou o milésimo jogo de sua carreira e venceu nesta terça-feira o australiano Alexei Popyrin, 48º do ranking, por 6/3, 3/6 6/3 em 1h50 de partida.

“Eu não sabia, mas minha mãe me disse hoje que esta era minha milésima partida no Tour. São muitas partidas e com tanto desgaste no corpo, não é fácil, mas consegui seguir em frente”, disse Murray, que agora acumula 739 vitórias e 261 derrotas por competições da ATP.

“Hoje foi difícil. Estou orgulhoso da forma como lutei e voltei no terceiro set depois de perder o segundo. Tive alguns games de serviço apertados e consegui sacar bem. É ótimo conseguir mais uma vitória aqui”, acrescenta o ex-número 1 do mundo.

Com ótimo desempenho no saque, Murray disparou nove aces e enfrentou apenas dois break-points na partida. Ele aproveitou uma chance de quebra no fim do primeiro set, depois de uma dupla falta do adversário, mas saiu perdendo por 3/0 no segundo e não teve break-points na parcial.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Muito acostumado a jogar na grama e contando com o apoio da torcida, Murray explorou duas subidas do rival para conseguir ótimas passadas e sair com uma quebra acima no terceiro set. E mesmo enfrentando alguns games longos no saque, foi sustentando sua vantagem. Ele também brindou o público com excelentes intervenções junto à rede, uma delas no match-point. O britânico liderou a contagem de winners por 28 a 27 e cometeu 19 erros contra 17.

“Qualquer vitória é importante”, disse o britânico

Aos 37 anos, Murray ocupa apenas o 129º lugar do ranking e tem apenas seis vitórias na ATP em 2024. “Não consegui muitas vitórias este ano, foi uma temporada difícil. Qualquer vitória que você conseguir é importante. É por isso que estamos jogando. Faltando algumas semanas para Wimbledon, quero tentar ganhar confiança”.

O adversário de Murray nas oitavas de final será o australiano Jordan Thompson, 43º do ranking, que na última segunda-feira havia superado o dinamarquês Holger Rune, número 15 do mundo, por 4/6, 7/6 (7-4) e 6/3. Thompson venceu o único duelo anterior contra o britânico, disputado justamente na grama de Queen’s, em 2017. O reencontro será nesta quarta-feira às 11h (de Brasília).

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eduardo Spacca
Eduardo Spacca
1 mês atrás

Grande Murray. Foi número 1 do mundo, fez parte do icônico Big 4, medalha de ouro em Olimpíadas, Grand Slams…. e continua nessa altura da carreira vibrando a cada jogo. Formidável

Shermann
Shermann
1 mês atrás

Lenda vivaaaaaaaaaaa!!! Go murray

Carlos Alberto Alves
Carlos Alberto Alves
1 mês atrás

Está aí um cara que eu tive o grande privilégio de assistir ao vivo nas olimpíadas do RJ. Não à toa foi número 1 do mundo na época do trio de ferro. O cara ficava a uns 3mts da linha de base, e não errava praticamente nada, talvez essa seja uma dás maiores diferenças destes caras, por isso ele fez parte do chamado Big four. Sem dúvida alguma foi um craque do tênis também.

Vincentina
Vincentina
1 mês atrás

Que emoção do Murray.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

Popyrin é um adversário enjoado! Resultado que evidencia como o Andy se sente bem na grama!

Última edição 1 mês atrás by Fernando Venezian

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE