PLACAR

Moyá: “Nadal será candidato nos torneios que disputar”

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Madri (Espanha) – Em entrevista ao Punto de Break, o espanhol Carlos Moyá analisou o estado atual do compatriota Rafael Nadal, falou sobre sua condição física e das sensações após o retorno às competições em Brisbane. Ele também comentou sobre a lesão que impediu Rafa de disputar o Australian Open e se mostrou otimista com o que o ex-número 1 do mundo ainda pode fazer no circuito.

“Não tenho dúvidas do nível que o Rafa pode oferecer. Se as lesões não o impedirem, creio que será candidato ao título em todos os torneios que disputar. Ele precisará de continuidade, se conseguir, voltará ao seu nível”, afirmou o treinador do canhoto de Mallorca.

O nível que Nadal pode apresentar em quadra não é preocupação para Moyá, mas sim como o pupilo pode reagir a uma sequência de jogos desgastantes “Falta saber o que aconteceria quando tiver um jogo com um top e no dia seguinte mais um. Ele ainda não experimentou esse ritmo de competição e estamos sentindo . Acho que precisa de cerca de 10 jogos para chegar a esse nível de 100%”.

Moyá disse que Nadal já retomou os treinos, mas que o momento ainda é de alguns cuidados. “Não foi sério, mas foi sério o suficiente para não jogar o Australian Open, que era um dos grandes objetivos que ele tinha”, comentou o técnico sobre a lesão mais recente de Rafa, que o tirou do primeiro Grand Slam da temporada.

Questionado sobre a volta em Doha e não em torneios de saibro, ele explicou que embora jogar na terra batida seja melhor para as articulações, a mudança de pisos exige mais e por isso optaram por jogar na quadra dura até os Masters 1000 de Indian Wells e Miami, voltando no ATP 250 de Doha. “É por isso que escolhemos fazer este calendário, sem tanta mudança de superfície”.

O treinador saiu satisfeito com o que viu em Brisbane e está animado com a volta de Rafa ao circuito. “Ele se sentiu como um jogador novamente. Adorei os três jogos que fez. Ele nos deu um gostinho do que podemos esperar dele. Pelo nível, fiquei muito satisfeito com o que vi”, afirmou Moyá.

“Depois de tantos meses de sofrimento, o vi se divertindo novamente, tanto nos treinos quanto nos jogos em Brisbane. Ele tem uma inteligência tática muito grande e os diferentes planos de jogo que possui. Essa era a versão do Rafa que todos queríamos ver. É verdade que não poderia ter corrido bem e começou com mais dúvidas, mas é como um touro, basta deixá-lo mais solto que vai sair como uma fera”, afirmou Moyá.

Sobre a temporada de 2024 ser a última, o técnico acredita que tudo depende de como Nadal vai se sentir no decorrer do ano, mas mostrou otimismo em relação a podermos vê-lo por mais tempo. “Ele conquistou o direito de decidir como, onde e quando quer se aposentar. Apesar da sua situação, que mudou com o nascimento de um filho, ele quer continuar a competir desta forma”.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Trump
Trump
26 dias atrás

Se o Nadal tivesse simancol, se aposentaria de vez. Ficar se arrastando no circuito sem condição física e sem ritmo de jogo é triste. A equipe do Nadal tem q largar o osso também, já deu… Ele que vá aproveitar sua fortuna que deve passar de 200 milhões de dólares, ao invés de arriscar ter uma hérnia no meio de um jogo e morrer

Fabio
Fabio
25 dias atrás
Responder para  Trump

Morrer!!! Você sabe tudo mesmo, até o tamanho da fortuna dele.
Se você tivesse simancol não faria esse tipo de comentário.

Rodrigo
Rodrigo
25 dias atrás
Responder para  Trump

Vc é uma pessoa horrível,como pode falar isso de um jogador extraordinário e que só não tem mas títulos que joko pq se machucou,se liga verme respeita o rei do tenis

Leo, o realista
Leo, o realista
25 dias atrás

Não adianta. Se nem o Djokovic está aguentando, imagina o Rafa…
Deve ganhar apenas Barcelona esse ano e se aposentar.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE