PLACAR

Monfils afirma que Svitolina o motiva a continuar

Reprodução

Auckland (Nova Zelândia) – Aos 37 anos e envolto em diferentes problemas físicos nas últimas temporadas, o francês Gael Monfils luta para dar continuidade à sua carreira. O ex-top 10 já está na Nova Zelândia, onde usará seu ‘ranking protegido’ para disputar o ATP 250 local e se preparar de forma ideal para o Australian Open.

Em entrevista ao site Stuff, o genial francês revela que ainda aprecia muito o circuito, mas que muitas vezes foi a esposa Elina Svitolina quem o motivou a continuar a carreira.

“A realidade é que adoro o tênis, gosto de estar em uma quadra de tênis. É algo que não posso negar, é simplesmente incrível estar em quadra. Houve alguns momentos em que tive conversas difíceis com Nicolas (Lamperin) e Elina, mas estou feliz com tudo que fiz”.

Campeão em Estocolmo na reta final da temporada, ele quer começar bem 2024. Ele no entanto sofreu uma leve torção no tornozelo após uma queda espetacular na fase final do UTS, em Londres, mas não se sente limitado pelo problema.

Ele chega a Auckland cheio de boas expectativas: “Estou feliz na minha vida, não preciso de mais nada. Eu só quero aproveitar isso e acho que Nicolas e Elina disseram boas palavras para me incentivar a continuar. Por dentro, a verdade é que não quero parar, mas claro é mais difícil viajar e fazer sacrifícios. Ainda tenho aquele fogozinho e isso me ajuda a seguir em frente”.

Questionado sobre a parte mais difícil da idade, Monfils conta que não é jogar, mas sim se preparar para o dia seguinte. “Sinto maior dificuldade na parte de recuperação. Quando jogo, estou muito bem, mas não vou mentir: é mais difícil recuperar. Tenho que fazer uma reabilitação diferente. Tenho que trabalhar de forma diferente com meu condicionamento físico”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE