PLACAR

Miiller/Diaz e Baran/Cappelletti faturam o Macena

Rafa Miiller e Patrícia Diaz (Fotop)

Marechal Deodoro (AL) – Com arquibancada cheia para 2.500 pessoas na Praia do Francês, em Marechal Deodoro (AL), a noite de sábado foi memorável para o beach tennis no torneio que marcou o recorde mundial com 1.702 atletas. Os brasileiros brilharam e levaram o título do Macena Open, evento BT 400 com premiação de US$ 35 mil e um dos principais do circuito da Federação Internacional de Tênis.

A final feminina foi emocionante e a dupla cabeça de chave 1, da brasileira Rafaella Miiller e da venezuelana Patrícia Diaz, salvou três match-points para vencer Sophia Chow, bicampeã do torneio em 2021, e Vitória Marchezini, paranaense de 18 anos, por 3/6, 6/1 e 12/10 em uma batalha. Miiller e Diaz estiveram na frente no começo do match tie-break, depois levou a virada, ficaram 9 a 6 abaixo, mas com muita coragem conseguiram a virada, empolgando a torcida brasileira com a conquista.

Este é o segundo triunfo seguido delas na Praia do Francês. A dupla havia sido campeã em abril no Pure Beach, outro evento BT 400, e agora somam 10 vitórias seguidas na paradisíaca praia alagoana. A conquista é a 18ª da dupla, 47ª de Rafa e 48ª de Diaz. É o sétimo triunfo delas juntas no ano. A dupla coroa a temporada com o topo do ranking, que será confirmado na próxima segunda-feira pela Federação Internacional.

“Estou muito feliz, muito emocionada. É muita coisa misturada, tantos começos, derrotas, momentos onde achamos que separar era o melhor caminho. Mas procuramos outras pessoas que poderiam nos ajudar, achamos o Paolo. Mesmo com a pessoa certa levou um tempo, terá altos e baixos. É a vida do atleta. Estou orgulhosa e feliz. Não sabia que o beach tennis tinha tanto ainda para me dar aos 32 anos”, vibrou Diaz.

“Primeiro sonho realizado junto que foi o título mundial. Estamos beliscando e agora nada melhor do que terminar praticamente o ano com essa conquista nesse torneio. Foi uma final muito dura, minhas sensações não estavam tão boas, estava buscando soluções”, destacou Rafa Miiller.


A final masculina foi conquistada pelo catarinense André Baran, quarto do ranking, e o italiano Michele Cappelletti, sexto colocado e pentacampeão mundial, que derrotaram a dupla número 2 do mundo do espanhol Antomi Ramos e do russo Nikita Burmakin com parciais de 7/6 (8/6) e 6/0. Em um primeiro set incrível, Baran e Cappelletti abriram 3 a 0, sofreram a virada, viram os rivais sacarem em 5 a 4 e terem três set-points até o triunfo.

“Feliz demais, sem palavras para este momento. Fizemos um torneio muito duro, saindo de buracos. Chegamos nesta final cansados, com dores, mas saímos com o troféu. Queria agradecer à minha equipe, família, todo mundo que está conosco. Deus mandou a rede e a gente pescou. A gente trabalhava, trabalhava e não estava acontecendo, mas continuamos pescando, resistindo. Aqui é o bônus. É preciso muita fé e resiliência”, comemorou Baran.

“Em abril já tinha gostado dessa quadra central, mas infelizmente joguei pouco e falei que agora teria que jogar mais nela e estamos aqui celebrando o título maravilhoso. Tenho que agradecer ao Baran, só nós sabemos o quanto sofremos nos últimos meses com derrotas onde não nos achávamos, nos sentíamos perdidos. Mas é o que falei, nós nos escolhemos, nunca tínhamos jogado juntos, eu nunca tinha jogado com um canhoto. Sofremos e choramos muito. Mas acho que merecemos. Fizemos campeonato fantástico, sofrendo, set-point contra nas oitavas, match tie-break nas quartas”, vibrou Cappelletti, que ergue seu 75º título na carreira.

O domingo será o último dia do Macena Open com a disputa do BT 10, torneio de entrada no profissionais e presenças de duplas alagoanas a partir das 9h com finais previstas a partir das 16h. A competição amadora acontece em paralelo com disputas das categorias A, B, C e D.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE