PLACAR

Medvedev enaltece Alcaraz e sai sem arrependimento da final

Foto ATP Tour

Indian Wells (EUA) – Derrotado mais uma vez pelo espanhol Carlos Alcaraz na final do Masters 1000 de Indian Wells, como aconteceu na temporada passada, o russo Daniil Medvedev saiu de cabeça erguida apesar da derrota. Ele fez uma avaliação positiva de seu desempenho no torneio e elogiou o desempenho do algoz na decisão do último domingo

“É um lugar difícil para jogar tênis, as bolas voam um pouco, o saque não conta tanto e quando o saque não conta tanto, geralmente não jogo muito bem. Então estou muito, muito feliz com duas semanas”, comentou o russo, que após a partida, ao chegar no vestiário, conversou com o treinador Gilles Cervara, analisando o jogo.

“A primeira coisa que falei para ele é que não sentia nenhum arrependimento. Então perguntei: ‘Você tem algum arrependimento?’ Ele disse: ‘Podemos falar de uma jogada aqui e outra ali, mas no geral a partida não foi ruim. Ele está jogando bem. O resultado não foi o esperado, mas é um resultado justo para o jogo que foi”, observou Medvedev.

Para ele, o fato de perder o tiebreak do primeiro set não foi tão fundamental para o resultado final, embora reconheça que fez diferença. “Uma partida de tênis consiste em muitas peças pequenas. Então talvez eu tenha perdido um pouco a confiança depois do primeiro set, mas espero que da próxima vez que perder por 7/6 eu tente fazer melhor”, disse o vice-campeão.

“Houve muitas partidas na minha carreira em que perdi o primeiro set no tiebreak e depois ganhei. Mas a partir do segundo set ele conseguiu jogar cada vez melhor, com mais passadas. Não sinto que fiz algo muito errado, então na minha opinião foi que ele conseguiu subir ainda mais o nível. Eu fiquei um pouco cansado física e mentalmente e ele conseguiu aproveitar, por isso ficou 6/1”, complementou.

Questionado sobre o que pode alcançar Alcaraz em número de Grand Slam no restante de sua carreira, o russo teve cautela. “É difícil responder a essa pergunta, mas tenho certeza que Carlos e Jannik (Sinner) terão muitos Slams. Mas enquanto eu jogar, espero poder às vezes tentar vencê-los, porque é um trabalho muito difícil, uma tarefa muito dura mesmo”, começou Medvedev.

“Por enquanto, só Carlos e o Jannik já se estabeleceram para dizer ‘estamos aqui, vamos tentar ganhar o máximo de torneios possível’. Então é sempre uma questão. Eles ganham 9, 10, 12 Slams, o que é incrível, ou eles vão para 25 para vencer Novak, que é um número um pouco mais especial. Nunca se sabe. Talvez aos 30 o Carlos se canse do tênis, ou talvez ele vá jogar até os 45”, complementou o russo.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Eu adoro as entrevistas do Urso, sempre muito honesto e aberto pra falar oq realmente pensa e, sobretudo, n tem aquela terrível mania da maioria dos jogadores tops de sempre justificar uma derrota com um “joguei muito abaixo do meu potencial” ou “n estava 100% fisicamente”.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Verdade Rafaelov, pois suas entrevistas são coerentes e sinceras, então acho que quando parar pode se tornar um bom comentarista.

David Almeida
David Almeida
1 mês atrás

Uma das piores atuação do Medvedev em final, pegou um Alcaraz errático no 1° set e que não acertava uma bola. Aí o russo Malvadão conseguiu jogar pior, não colocou o 1° saque na quadra e errava bolas bobas. Foi uma péssima partida de tênis, venceu quem jogou menos pior.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE