PLACAR

Kenin comemora volta por cima com 2ª semi seguida

Foto: Guadalajara Open AKRON

Guadalajara (México) – Finalista de Roland Garros em 2020, a norte-americana Sofia Kenin sofreu com lesões depois disso e passou quase três anos sem disputar uma semifinal em nível WTA, algo que só voltou a fazer no começo de 2023 em Hobart. Fazendo uma temporada de volta aos melhores resultados, ela busca no WTA 1000 de Guadalajara seu primeiro título em três anos e meio.

Kenin bateu na trave na semana passada, ficando com o vice em San Diego, e agora está a duas vitórias de poder faturar seu sexto título de WTA. “Estou muito feliz com estes últimos resultados, orgulhosa de mim mesma. Obviamente, significa muito para mim conseguir ir longe nas chaves, tenho trabalhado muito nos últimos meses e agora vejo que todo esse esforço está valendo a pena”, destacou.

Sua próxima adversária será a compatriota Caroline Dolehide, atual 111 do mundo. “Não sei se sou a favorita, a única coisa que penso é levar jogo de cada vez, não quero olhar mais longe. Mas sim, gosto das chances que tenho, acho que estou jogando um ótimo tênis e estou ansiosa pela próxima partida. Veremos como as coisas vão contra Caroline”, observou Kenin.

Ex-número 4 e atual 53 do mundo, a norte-americana destaca o trabalho duro para conseguir voltar a brilhar. “Tudo que fiz foi me esforçar, treinar e ficar em forma. Também continuo a fazer massagens e tratamentos depois de cada jogo, isso ajuda sempre. As partidas que estou jogando consecutivamente me dão muita confiança, que é definitivamente fundamental para mim”.

Aos 24 anos de idade, Kenin começou a temporada como a 235ª colocada na WTA e já somou 26 vitórias em 2023. Com a campanha nesta semana em Guadalajara, ela está subindo para o 31º lugar, será 28ª se for para a final e alcançará a 23ª colocação em caso de título.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE