PLACAR

Isner leva virada, perde tiebreaks e se aposenta

Foto: David Nemec/USTA

Nova York (EUA) – A longa carreira de simples do gigante norte-americano John Isner acabou de forma frustrante nesta quinta-feira. Depois de ganhar os dois primeiros sets do compatriota Michael Mmoh, o veterano de 38 anos perdeu dois tiebreaks e permitiu a virada, caindo num duelo de 3h57 com as parciais de 3/6, 4/6, 7/6 (7-3), 6/4 e 7/6 (10-7).

Ao longo de 17 anos de carreira, ele sempre disputou o US Open, começando pelo convite recebido em 2007. Para ele o momento épico foi a vitória sobre Andy Roddick no estádio Arthur Ashe, em 2009, quando o compatriota era número 5 do mundo. A maior campanha virou pouco depois, em 2011, quando atingiu as quartas de final, algo que repetiria apenas sete anos depois.

When John Isner announced his plans to retire last Wendesday, he couldn’t think of a better way to go out than competing one last time at the US Open. The American never missed his home Grand Slam, competing in New York each year of his professional career, dating back to his 2008 debut.

Muito emocionado e homenageado pelo próprio adversário, Isner não conteve as lágrimas e conseguiu poucas palavras na entrevista de quadra. Ele atuou na Grandstand, o terceiro maior estádio, que recebeu lotação total.

Um dos maiores sacadores de todos os tempos, Isner figurou no top 20 do ranking por 10 temporadas consecutivas, entre 2010 e 2019, e nesse período figurou como principal tenista norte-americano por oito vezes, a última delas em 2020. Sua melhor campanha num Grand Slam foram as semifinais de 2018, em Wimbledon.

Seu nome ficará eternizado como o vencedor da partida mais longa da história do tênis, aquela maratona de 11h05 que fez na primeira rodada de Wimbledon de 2010, em que derrotou o francês Nicolas Mahut. A partida bateu vários tipos de recorde, entre eles o de maior número de aces anotados por um tenista, em que anotou 113 contra 103 do adversário.

Jogador de 2,08m e muito simpático, Isner já é pai de quatro filhos e a opção pela aposentadoria foi para se dedicar mais à família. Nesta quinta-feira, ele anotou 48 aces e, somados aos 11 da estreia, finaliza a carreira com o recorde absoluto de 14.470.

Mmoh enfrentará Draper
Número 89 do ranking aos 25 anos, Mmoh repete a campanha do recente Australian Open e avança duas rodadas num Slam. Ele, que já havia tirado Karen Khachanov na estreia, terá agora como adversário o canhoto britânico Jack Draper, que por sua vez aproveitou o evidente cansaço do polonês Huberrt Hurkacz e marcou outra surpresa, com placar de 6/2, 6/4 e 7/5.

Este é a segunda vez consecutiva que Draper atinge a terceira rodada em Flushing Meadows, que permanece sua melhor campanha em Slam. Ele se contundiu em Roland Garros, não conseguiu jogar a fase de grama e só retornou há três semanas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE