PLACAR

Iga domina o duelo com Jabeur e encara Sabalenka

Foto: GNP Seguros WTA Finals Cancun

Cancún (México) – Em seu terceiro jogo na fase de grupos no WTA Finals, Iga Swiatek marcou mais uma vitória em sets diretos. A polonesa entrou em quadra nesta sexta-feira já classificada para a semifinal, mas precisando de um set para confirmar o primeiro lugar do Grupo Chetumal. Diante da tunisiana Ons Jabeur, que necessitava vencer por 2 a 0 para seguir no torneio, Swiatek dominou a partida desde o início e marcou as parciais de 6/1 e 6/2 em apenas 1h07.

Esta foi a 66ª vitória na temporada para Iga Swiatek e a nona seguida. Há quatro semanas, a polonesa de 22 anos conquistou o WTA 1000 de Pequim. Em 2023, ela também foi campeã de Roland Garros, dos WTA 500 de Doha e Stuttgart e também do 250 de Varsóvia, jogando em casa.

Atual número 2 do mundo, Swiatek precisa ser campeã do Finals para voltar ao primeiro lugar. Mas para isso, ela terá que superar a líder do ranking Aryna Sabalenka na semifinal deste sábado. A polonesa lidera o histórico de confrontos por 5 a 3. Este ano, ela venceu em Stuttgart, mas perdeu da bielorrussa na final de Madri.

A outra semifinal em Cancún será entre as norte-americanas Jessica Pegula e Coco Gauff. Será o quarto duelo entre elas, com Pegula liderando por 2 a 1, com direito a uma vitória no duelo mais recente, em Montréal. Pegula está invicta no Finals, com três vitórias no Grupo Bacalar, enquanto Gauff foi a segunda colocada no grupo com Iga, Jabeur e também a campeã de Wimbledon Marketa Vondrousova. As duas norte-americanas também estão na chave de duplas e precisam vencer a alemã Laura Siegemund e a russa Vera Zvonareva no fim de noite para irem à semi.

Como tem sido frequente durante toda a semana no Finals, o vento foi um adversário a mais para as duas jogadoras e Swiatek mostrou ser a tenista com melhor adaptação às condições. Com um jogo consistente do fundo de quadra e trabalhando bem os pontos até encontrar as bolas de definição, a polonesa minimizou o número de erros e não demorou para abrir vantagem. Apesar de ter enfrentado três break-points no primeiro set, ela não perdeu games de saque e ainda conseguiu duas quebras.

A partida também teve algumas breves paralisações por chuva, muito mais para a secagem das linhas, sem a necessidade de as jogadoras saírem de quadra. O segundo set começou com três quebras seguidas e Swiatek esteve o tempo todo à frente no placar. Ela abriu 3/1 e voltou a quebrar no penúltimo game da partida para fazer 5/2. Sacando para o jogo, fez um game preciso em seu serviço para definir a partida em sets diretos.

Swiatek liderou a estatística de winners por 15 a 12 e cometeu 11 erros não-forçados contra 23 da tunisiana. Ela conseguiu quebrar cinco vezes o serviço da rival e perdeu apenas um game de saque na partida.

“Ons é uma excelente pessoa. E alguém que torna o circuito melhor e mais interessante para os fãs e que promove e representa boas ações. É um prazer dividir a quadra com ela em tantos jogos importantes e espero que continuemos assim no futuro”, disse Swiatek na entrevista em quadra, após marcar sua quinta vitória em sete jogos contra Jabeur no circuito, com destaque para a final do US Open do ano passado.

A polonesa falou sobre a dificuldade de jogar com muito vento e agradeceu aos fãs pelo apoio. “Eu precisava seguir focada, não me frustrar e também manter a intensidade alta durante a partida e escolher bem os momentos de atacar, e felizmente deu certo”, afirmou. “Muito obrigada a todos os fãs que vieram. As condições aqui são muito difíceis, sei que os jogos não estão sendo os mais bonitos, mas estamos dando o nosso melhor e vocês são muito importantes para que possamos jogar mais motivadas”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE