PLACAR

Gauff na lista das mulheres mais influentes da revista Time

Los Angeles (EUA) – Campeã do US Open, Coco Gauff, de 19 anos, diz que está comprometida em lutar pela igualdade e justiça e espera ser vista como “do lado certo da história”, depois de ser apontada uma das mulheres do ano pela revista Time nesta quarta-feira.

Atual nº 3 do mundo, Gauff tem se posicionado desde cedo e cresceu com o ativismo enraizado em seu DNA, herdado da avó Yvonee Lee Odom, que foi a primeira negra na sua escola secundária em Delray Beach no início dos anos 1960.

Aos 16 anos, Gauff ergueu sua voz num comício Black Lives Matter e no início desta semana no Dubai, disse ao jornal The National, dos Emirados Árabes Unidos, que defende a paz em Gaza.

“Acho que é importante para nós, como civis privilegiados, fazermos a nossa pesquisa e continuarmos a exigir que os nossos líderes façam mudanças e nunca deixarei de defender isso”, disse Gauff, que nesta quarta venceu Karolina Pliskova e garantiu vaga nas quartas do WTA 1000 de Dubai’.

Gauff disse que se sentiu “honrada” por ser nomeada na lista de Mulheres do Ano da Time e quer seguir os passos de lendas como Billie Jean King, Althea Gibson e Venus Williams, que lutaram pela igualdade em diferentes gerações.

“Gosto de dizer que sou mais do que uma tenista. Sinto que este esporte é muito popular na defesa da igualdade e da justiça. Sinto-me confortável fazendo isso”, disse Gauff aos repórteres em Dubai. “Meu objetivo é dizer aos meus netos que estou do lado certo da história. É por isso que eu não estou muito preocupada com isso”, concluiu a americana que completa 20 anos em março.

“Obviamente o tênis é a principal prioridade”, disse Gauff. “Sou uma pessoa. Tenho opiniões. Tenho pensamentos. Sinto que tenho a responsabilidade com a plataforma que o tênis me deu de não usá-la em vão.”

A lista completa das 12 homenageadas aparecerá na próxima edição da TIME, que estará disponível nas bancas na sexta-feira, 1º de março e agora em time.com/woty. Gauff é a mais jovem e a única atleta da lista.  A lista conta com ativistas, cientistas e artistas, incluindo a iraquiana Nadia Murad, vencedora do Nobel da Paz em 2014, a ativista climática Jacqui Patterson e a economista e ganhadora do Prêmio Nobel Claudia Goldin, a diretora de cinema Greta Gerwig e a cantora indicada ao Grammy Andra Day. Gauff participará de um jantar comemorativo em Los Angeles no próximo mês, antes de competir em Indian Wells.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE