PLACAR

Draper surpreende Alcaraz e vai às quartas em Queen’s

Jack Draper (Foto: cinch Championships)

Londres (Reino Unido) – Embalado pelo título em Stuttgart na semana passada, o britânico Jack Draper conseguiu mais um grande resultado na grama europeia e derrotou nesta quinta-feira o número 2 do mundo e atual campeão do ATP 500 de Queen’s, o espanhol Carlos Alcaraz, aplicando as parciais de 7/6 (7-3) e 6/3 em 1h39 de partida.

Esta foi a primeira vitória de Draper contra Alcaraz em três jogos disputados no circuito. Anteriormente, o espanhol havia levado a melhor nas quadras duras da Basileia em 2022 e Indian Wells em 2023. O jogador nascido em Sutton, na Inglaterra, se torna ainda o primeiro britânico a bater um top 2 na grama desde que Andy Murray derrotou o então número 1 do mundo Novak Djokovic na decisão de Wimbledon em 2013.

Considerado uma das jovens promessas do tênis mundial, Draper sofreu com uma série de lesões nas últimas temporadas e não correspondeu às expectativas de se firmar como um dos grandes nomes do circuito, assim como seus contemporâneos Jannik Sinner, Holger Rune e o próprio Alcaraz. Aos 22 anos, ele conquistou seu primeiro título de ATP há quatro dias e ocupa nesta semana o melhor ranking da carreira, no 31º lugar. No entanto, ele afirmou em entrevistas recentes que ainda sonha em ser o número 1 do mundo.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Logo após a partida, Jack Draper fez questão de enaltecer o adversário e valorizou a maior vitória de sua carreira até aqui. “Foi um jogo muito difícil. Carlos é o atual campeão aqui, também venceu Wimbledon no ano passado e é um grande talento. Ele é tão incrível para o esporte. Então eu tive que sair e jogar muito bem. Felizmente, eu consegui isso hoje”, comentou ainda em quadra.

Garantido nas quartas de final em Londres, o anfitrião terá pela frente o norte-americano Tommy Paul, quinto principal inscrito do torneio, que derrotou o chileno Alejandro Tabilo por 6/3 e 6/4. Draper leva vantagem de 3 a 1 no confronto direto, com duas vitórias em Adelaide, em 2023 e 2024, e outra em Acapulco na atual temporada. Por sua vez, Paul triunfou na segunda rodada do Australian Open também neste ano. Todos os duelos foram disputados sobre piso sintético.

Alcaraz cairá para terceiro no ranking

Já Carlos Alcaraz não consegue defender o título do ano passado em Queen’s, e com isso perderá a segunda posição do ranking para Novak Djokovic, que segue fora de combate enquanto se recupera de uma artroscopia no joelho direito. Caso o sérvio realmente não reúna condições de jogar em Wimbledon, Carlitos precisará alcançar no mínimo a final no All England Club para recuperar a vice-liderança, já que foi campeão em 2023.

Draper faz jogo seguro com o saque para vencer

Como pede o jogo na grama, Jack Draper construiu sua vitória baseado na solidez de seu próprio saque. Ao longo da partida, o britânico perdeu apenas sete dos 39 pontos que disputou com o primeiro serviço e salvou o único break-point que teve contra, já na reta final da partida quando tinha 4/2 de vantagem no segundo set.

Na primeira parcial, tanto ele quanto Alcaraz não tiveram problemas para confirmarem seus serviços e o jogo seguiu para o tiebreak. Draper então foi perfeito, não perdeu um único ponto com o saque e ainda conquistou dois mini breaks para pular na frente no placar.

O jogo seguia bastante equilibrado até o sexto game do segundo set, quando o anfitrião teve a primeira chance de quebra da partida e converteu, abrindo uma importante vantagem. Depois de salvar um break-point no game seguinte ele ainda teve três match-points no saque de Alcaraz, mas desperdiçou todos. Porém, eles não fizeram falta, já que o britânico conseguiu fechar a partida logo depois.

52 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leonardo
Leonardo
22 dias atrás

Cair para o 3o lugar no ranking não faz a menor diferença no momento, porque Djoko está fora, e ele vai entrar como cabeça 2 de Wimbledon. Agora a queda para o Draper acende um alerta sobre a capacidade de Alcaraz de defender o titulo de Wimbledon. Bom, mas aí jogos em 5 sets são outra historia. Por outro lado, parabéns a Draper, que ganhou Stuttgart (se não me engano) em cima do Berretini que é um dos melhores na atualialidade na grama, e agora ganha de Alcaraz…

Joselito
Joselito
22 dias atrás
Responder para  Leonardo

Acho que até o Wimbledon tem muito tempo ainda para o Alcaraz se adaptar à grama.
Levou azar de pegar alguém que já estava muito bem adaptado logo no início do torneio.
Considero-o muito favorito para levar mais um GS.

Lee
Lee
22 dias atrás
Responder para  Leonardo

Parece que Djokvic já está treinando e tem chance de participar de Winblendon. Ele vai anunciar se partcipa ou não uma semana antes do torneio.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
22 dias atrás

Draper, tá ai um nome forte pra ganhar Wimbledon

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
22 dias atrás

O Alcaraz já mostrou que é um fenômeno ganhando vários títulos importantes na carreira, incluindo três grand slams em pisos diferentes, e chegando ao nº 1 do ranking da ATP com 20 anos de idade. Porém, pra provar que está no mesmo nível do Big 3 terá que conseguir defender os títulos conquistados na temporada anterior. Até agora, pelo que me lembro, a única defesa de título bem sucedida do Alcaraz foi a conquista do Master 1000 de Indian Wells em 2023 que foi defendida em 2024 quando foi campeão do mesmo torneio.

Demóstenes IV
Demóstenes IV
22 dias atrás

Já defendeu Barcelona e Madri 2022/2023

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Demóstenes IV

Boa , Demóstenes IV . Estão confundindo com o Rei do Saibro,que tinha mesmo dificuldades pra defender títulos fora de seu hábitat. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

O Rio Open (500) não foi defendido.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
22 dias atrás
Responder para  Demóstenes IV

Ok. Você tem razão. Conferi as suas informações e o Alcaraz realmente ganhou Barcelona e Madri 2022/2023. Então, são duas defesas de título de torneios Master 1000 e uma defesa de título de torneio ATP 500. Vamos aguardar pra ver como será a sequência da carreira dele, se vai conseguir manter o alto nível e se vai alcançar os números do Big 3. É um grande desafio. O Djokovic é o último da fila para ser superado. Se o Alcaraz superar as principais estatísticas do Djokovic, antes terá superado os números do Federer e do Nadal, obviamente não todos os números mas os principais. O tempo vai dizer.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás

Carlos Alcaraz terá que provar que não vai fugir dos preparatórios, coisa que Sampras e Federer jamais fizeram. Já Djokovic que perdeu todas as Finais que fez tanto em Halle como em Queens, optou há muito de chegar invicto a WIMBLEDON. Daí ser apenas o QUARTO colocado com apenas 8 conquistas na Grama Sagrada, contra 19 de Federer…Abs!

Joselito
Joselito
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Na verdade Nole sempre optou pelos Big Titles, tanto que abriu uma diferença enorme sobre seus principais rivais.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Joselito

Ainda mais não tendo MASTERS 1000 na Grama Sagrada. Se não Federer teria no mínimo mais 10 bigtitles…kkkk. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Só se Nole não disputasse. Basta ver as finais entre ambos em WB.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Federer o bateu em 2012 sem precisar de 94 WINNERS. E ainda lhe tomou o N 1 , caro Paulinho. Como foi depois de 2011 , era pra ti não ter esquecido. Federer 3 x 1 ” goat ” kkkkk. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Snif, snif. Beiçola eliminado e GOAT dos esportes TRICAMPEÃO de Wimbledon em cima do rei da grama fake.

Rsrsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

O Fake que bateu o ” goat ” na Semi de WIMBLEDON 2012 e de quebra retomou o N 1 . Sei …rs . Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

3×1.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Quem nunca ganhou Roma e Monte Carlo? Djoko nem liga para Atp 500.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Não, ele prefere ATP 250 no Saibro como preparatório, mas perdeu do mesmo jeito. Até resolveu acabar com o Belgradao 250 , pois perdia também kkkkkk. Abs!

Paulo Minoso
Paulo Minoso
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Lembrando que Federer jamais acertou bolada em juiz de linha, simulou lesões ou fez toilet breaks de 15 minutos. Além disso, tomou vacina e não foi pra balada com Covid.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás
Responder para  Paulo Minoso

24 > 22 > 20
428 > 310 > 209
8 > 5 = 5
7 > 6 > 0
40 > 36 > 28

O choro é livre.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
22 dias atrás
Responder para  Paulo Minoso

Está bom. Ele é um menino com bom comportamento em que pese a passada de pano para a ditadura saudita. Vamos falar de tênis agora?

Nei Costa
Nei Costa
22 dias atrás
Responder para  Paulo Minoso

E trocaria tudo por não passar os vexames dos 40-15.kkkķkkk

Flávio
Flávio
22 dias atrás
Responder para  Nei Costa

Sim lembro desse dia e toda a atmosfera que o Maestro tinha com um 40×15 no seu habitat favorito e deu uma escorregada mesmo igual a Naomi contra Iga em RG ,em 2024, com a famosa pipocada naquele 5×2. kkk

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Nei Costa

Quantos match points o ” goat ” já perdeu contra SINNER e Alcaraz???. Comece a contar pois o tempo é curto. E fazer 94 WINNERS não é muito a praia do ” goat” rsrs. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
22 dias atrás
Responder para  Paulo Minoso

Certo vez, ele – o suíço – só não acertou uma bolada num torcedor, porque esse estava esperto e se abaixou prontamente. E nem foi jogando uma bola relativamente fraca para trás, foi para frente mesmo.
Quanto aos outros supostos fatos, tudo fake.

Zenilton Custódio
Zenilton Custódio
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Acho que a derrota veio em boa hora para Acaraz e deverá fortalecê-lo para Wimbledon.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Zenilton Custódio

Não tenha dúvidas, meu caro. E ele já bateu o ” goat ” em 5 Sets no Saibro Verde rsrs. Abs!

Lucas
Lucas
21 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Nossa ele ganhou em 2012, mais depois perdeu 3 finais, perdendo dois match point em 2019, fazendo quase 100 winners mais pipocando no vamos ver rsrsrs, 24 >>>>20

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Djokovic perdeu todas as finais que fez tanto em Halle quanto em Queens…
Federer perdeu todas as finais que fez em Wimbledon, quando enfrentava um sérvio.
Use sua balança aí, para pesar os dois casos.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

És chato com tua falta de memória. Em 2012 ele bateu o cara na Semi e tomou o N 1 . Em 2019 deu aula com 94 WINNERS e pôs o ” goat” nas cordas . Foi melhor em tudo nesta superfície ao longo das carreiras. Abs!

Romulo Santos
Romulo Santos
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

De que adianta 94 winners e ter o mental de vidro? esse é o seu goat, o goat de vidro.

Nei Costa
Nei Costa
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Em 2019 ficou provado, contra Djokovic, Federer tem que jogar muito pra perder de pouco.kkkkkkkkk

José Afonso
José Afonso
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

E você não é chato com sua falta de atenção?

Ele falou em finais e você respondeu falando de uma semi.

O Terceirão nunca derrotou o GOAT numa final de WB, isso é um fato.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não sei qual foi sua intenção em usar o termo “apenas” para as 8 conquistas do Djokovic na grama, mas, obviamente, ele não tem vantagem em todos os números. No entanto, nas estatísticas mais importantes ele é o primeiro colocado. E eu acho que o grande mérito do Djokovic foi se superar, porque no começo da carreira ele era bem inferior aos seus principais rivais e buscou incorporar habilidades no seu jogo que lhe permitiram superar os seus dois maiores rivais. Mas, com certeza, o Federer foi um grande gênio do tênis, porém, não foi o maior porque os seus números nas estatísticas mais importantes são inferiores aos do Djokovic.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
22 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Nada mais óbvio do que o Sampras e o Federer se dedicarem aos torneios de grama pois era o piso em que tinham os melhores resultados. Cada um olha da forma que mais lhe convém. Se o Djokovic conquistou sete títulos de Wimbledon, mesmo número do Sampras, sem fazer torneios preparatórios, você pode entender que ele fugiu dos torneios preparatórios, ou pode entender que ele era tão bom que não precisava jogar os torneios preparatórios. Como você mesmo colocou o adjetivo “preparatório”, imagino que esteja considerando como uma preparação para o torneio principal da grama que é Wimbledon. Então, o objetivo principal ele conseguiu sem muitas vezes ter disputado os torneios preparatórios. Isso é uma qualidade, não é não? O fato de ter perdido várias finais dos torneios preparatórios na grama, também indica uma coisa positiva porque ele chegou na última rodada e não conseguiu superar o último obstáculo, mas é melhor do que perder antes da final. Quando você comemora que o Federer fez 94 winners na final de Wimbledon 2019 e não saiu campeão, eu comparo com um torcedor de futebol que comemora que o seu time chutou 50 bolas na trave do time adversário, não conseguiu fazer o gol e no final sofreu um gol do adversário e saiu derrotado do jogo. O que vale é o resultado final do jogo. É isso que fica pra história. Alguns detalhes menos importantes ficam esquecidos com o passar do tempo.

Luiz Henrique
Luiz Henrique
22 dias atrás

E por acaso o Djokovic conseguia defender os títulos quando tinha a idade do Alcaraz? Ele ganhou o primeiro Slam em 2008 e o segundo só em 2011 e hoje é o maior campeão da história do tênis. É cada abobrinha que a gente lê por aqui.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
22 dias atrás
Responder para  Luiz Henrique

A questão da defesa dos títulos não tem relação com o Djokovic. Tem a ver com os requisitos necessários para se manter no topo e tentar alcançar ou superar o Big 3. Para conseguir isso o Alcaraz vai ter que defender os títulos que ganhar. O que é certo é que os jogadores da geração do Alcaraz, por enquanto, são de nível inferior ao Federer e ao Nadal. Vamos ver se o Alcaraz aproveita isso para alcançar ou superar os números do Big 3.

Paulo A.
Paulo A.
22 dias atrás

Não esperava mesmo uma vitória em 2 sets mas isso dá mais sabor à Wimbledon.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás

Beiçola da Mídia tem que aprender muito na grama mesmo.

Rsrsrs, abs!

Beto_poa
Beto_poa
22 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

concordo que tem q aprender muito mesmo, mas o que ja aprendeu até agora ja é suficiente para ganhar Wimbledon…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás
Responder para  Beto_poa

7 > 1

Schuster
Schuster
22 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Nao seria 1 > 0

Paulo Almeida
Paulo Almeida
22 dias atrás
Responder para  Schuster

Não, é 7 > 1 mesmo.

Burigoto
Burigoto
22 dias atrás

Foi perfeito e sacou mtooo. Vitória justa e reconhecida por Alcaraz.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
22 dias atrás
Responder para  Burigoto

Exato. Veio no embalo do Título semana passada em Stuttgart. Alcaraz sentiu como Grama é absurdamente traiçoeira, ainda mais contra um grande sacador. Abs!

Marcelo Calmon
Marcelo Calmon
22 dias atrás

Que distância do BIG 4 !! Não só pelo resultado e sim pela atuação !! Lamentável !!

Schuster
Schuster
22 dias atrás

Mesmo com a derrota, vejo que Alcaraz ou Sinner devam ganhar Wimblendon. Na verdade, vejo muitos recordes do Big 3 sendo batido por estes.
Se olharmos o Big 4, com Andy Murray, o Alcaraz em realizacoes ja esta muito proximo, tem 3 Grand Slams, semanas na lideranca do ranking……

Lee
Lee
22 dias atrás
Responder para  Schuster

O Usa Open que ele ganhou Djokovic foi expulso injustamente da competição, Roland Garros Djokovic se machucou e saiu antes do torneio e o Winblendon do ano passado ele teve um pouco de sorte pois djokovic estava com o segundo set ganho e perdeu um ponto inacreditável mas isto acontece. Ainda é meio cedo para comparar ele ao Murray que enfrentou o big 3 no auge.

José Afonso
José Afonso
22 dias atrás
Responder para  Lee

Exatamente.

E o ex-número 1 FAKE, pois só conseguiu ser nº 1 com Djoko sem jogar na pandemia, Nadal lesionado e Zverev lesionado.

Não fosse isso, ele provavelmente teria sido o 4º do raking em 2022.

Schuster
Schuster
22 dias atrás

Caramba pessoal, vi uma coisa aqui que queria compartilhar. Para todos estes que contam nos detalhes os numeros de cada tenista. O Jannick Sinner ja tem duas semanas na lideranca do rankin, superou Patrick Rafter, esta empatado com Carlos Moya. Em mais 4 semanas, que com certeza fara, ira se juntar a Thomas Muster, Yevgeny Kafelnikov e Marcelo Rios. Es un mostro mesmo……

Marcelo Reis
Marcelo Reis
22 dias atrás

A grama, além de favorecer quem tem saque poderoso, costuma “aprontar” das suas. Esse resultado é um pouco inesperado, mas considerando o nível apresentado pelo Draper, foi justo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE