PLACAR

Documentário da despedida de Federer estreia em 20 de junho

Londres (Inglaterra) – O documentário sobre a despedida de Roger Federer das quadras já tem data marcada para estrear na plataforma de streaming Amazon Prime. Conforme era esperado, a data definida – 20 de junho – o lançamento acontece perto da próxima edição de Wimbledon, que começa em 1º de julho.

De acordo com o próprio Federer, o material reunirá imagens das duas semanas que antecederam sua participação na Laver Cup de 2022, na O2 Arena, em Londres, culminando nos eventos de sua última partida da carreira, jogando ao lado do amigo e eterno rival, o espanhol Rafael Nadal. Também estão previstos depoimentos dos outros dois integrantes do Big 4, o sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray.

“É um reflexo da minha vida nesses 12 dias, que foram difíceis e interessantes. Nunca deixei ninguém entrar na minha vida privada, então é um documentário muito pessoal e reflete a relação que existe entre os tenistas do circuito”, comentou em entrevista à Bloomberg.

A direção do documentário é do cineasta britânico Asif Kapadia, um dos responsáveis pelo filme ‘Senna’, retratando a história do lendário piloto brasileiro na Fórmula 1.

19 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
André Borges
André Borges
11 dias atrás

Já prevejo alguém organizando algum torneio pro mesmo dia, ou talvez anunciando a demissão de alguém da equipe ou talvez até mesmo jogando de cadeira de rodas. No mesmo dia, no mesmo horário se possível.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
11 dias atrás

GOATaço, eterno GOAT, esse aí é GOAT elevado ao quadrado…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

GOATaço é criação minha, só EU posso usar.

Osvaldo
Osvaldo
11 dias atrás

o Maradona do tênis… ou seria Maradona o Federer do futebol ?

simplesmente inigualável…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
10 dias atrás
Responder para  Osvaldo

Maradona? . Que tal o Pelé do Tênis ou Lionel Messi ????…Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Osvaldo

Maradona é o terceiro do futebol mesmo, atrás de Pelé e Messi. Djokovic é o Pelé do tênis.

Abel S
Abel S
11 dias atrás

Verdadeiro GOAT.

Aposto que NÃO VÃO publicar.

Joselito
Joselito
11 dias atrás

Vi falar que tem um episódio dedicado ao 40-15.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
10 dias atrás
Responder para  Joselito

Não tenha dúvidas. Depois do 40-15 a partida somente terminou no 13 x 12 do Quinto Set . A mais longa FINAL do All England Club com direito a 94 WINNERS do Craque Suíço. Imperdível…rs . Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Só você tenta transformar a maior tragédia da carreira do Federer em algo louvável. O que fica pra história é o 40-15 e o TRIVICE pro verdadeiro rei da grama Djoko.

Antônio Vizentin
Antônio Vizentin
10 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

É impressionante como tentam romantizar esse 40-15.
É como falo, pra mim Federer vs Nadal foi uma rivalidade, problema é que a vantagem no saibro pra o espanhol maquiou essa rivalidade como uma freguesia.
Já Federer vs Djokovic não, é uma freguesia maquiada de rivalidade, pois é quase 100% de vitórias do sérvio nos jogos importantes.
A freguesia foi tão grande que nem Federer com match point e saque ele consegue vencer,num jogo onde ele teve 32 saques, 30 teve game point e só em um não converteu os game points

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás
Responder para  Antônio Vizentin

13×6 em finais e 13×11 em semifinais (26×17 na hora do vamos ver) definem a freguesia e quem é melhor.

Poucos romantizam, a maioria tem trauma pro resto da vida mesmo.

Antônio Vizentin
Antônio Vizentin
9 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

E sabe oq é mais engraçado, daquela patética atuação do suíço no US Open de 2015 até a semi do AO 2020, contra o sérvio foram só duas vitórias, e ambas em super jogos da fase de grupo do Finals, e os fãs de Federer encaram isso como títulos kkkkk
Se fossem fãs de Nadal essa vitória nem seria lembrada por eles

André Borges
André Borges
10 dias atrás
Responder para  Joselito

provavelmente vai ter, pois foi um destaque importante da carreira dele e que o fez ser mais amado e idolatrado ainda…. o BOAT até hoje não se conforma que o cara que amarelou o 40-15 é o mais idolatrado

Paulo Almeida
Paulo Almeida
10 dias atrás

Será que vão editar nesse documentário o duplo 40-15 contra o GOATaço de todos os esportes?? A virada pro Kevin Anderson em Wimbledon ganhando de 2×0 e com MP a favor?? E mais trocentos vexames??

KKKKKKKKKKK, abs!

Nei Costa
Nei Costa
10 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

É tanta vergonha que não deve caber em um documentário só.

HELTON
HELTON
10 dias atrás

O Federer deveria treinar um pouco e fazer uma despedida contra o Nadal num jogo de exibição. Os 2 encerrariam as carreiras no mesmo jogo. O local??? Na quadra central do US Open. Por que lá??? Porque eles nunca se enfrentaram no US Open e também porque os americanos sabem promover um show. A Netflix e a Aamazon Prime iriam brigar pra transmitir a partida. Como os dois são milionários o jogo poderia ter a renda revertida pra caridade.

JClaudio
JClaudio
10 dias atrás

Federer sempre atual…

Antônio Vizentin
Antônio Vizentin
10 dias atrás

A despedida de Federer não precisa de documentário, todos viram ao vivo na maior amarelada da história, em 2019

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE