PLACAR

Djokovic volta ao nº 1 e se aproxima das 400 semanas

Foto: Simon Bruty/USTA

Londres (Inglaterra) – A festa pela conquista do US Open no domingo, quando o sérvio Novak Djokovic alcançou a tão sonhada marca de 24 títulos de Grand Slam, igualando o recorde da australiana Margaret Court, vai continuar nesta segunda-feira com a sua volta ao número 1, que estava garantida desde a vitória na primeira rodada em Flushing Meadows.

Djokovic retorna à liderança do ranking após um período de 11 semanas do espanhol Carlos Alcaraz, aparecendo no topo da ATP pela 390º semana na carreira. Ele tem tudo para alcançar as 400, precisando de apenas mais 10 para conseguir o feito. Para conseguir isso ainda neste ano, ele tem que manter a ponta até a disputa do ATP Finals.

Embora a temporada esteja em sua reta final, ‘Nole’ tem ainda bastante pontos a defender. Como não disputou o US Open de 2022, ele competiu bastante neste período no ano passado, faturou os títulos do ATP 250 de Tel Aviv e do ATP 500 de Astana, foi vice do Masters 1000 de Paris, para fechar a temporada com a conquista do Finals de forma invicta.

Com tudo isso, o sérvio de 36 anos defende 2.850 pontos até o final do ano, bem menos do que Alcaraz e o russo Daniil Medvedev, que são os mais próximos dele no ranking atual. Porém, ele conseguiu uma boa folga sobre ambos, abriu 3.260 pontos para o espanhol e tem vantagem ainda maior sobre o russo, com 4.515 pontos de frente.

Líder também na corrida para o Finals

O sérvio também assumiu a liderança da corrida para o ATP Finals, que conta apenas os resultados do ano e deixa mais claro o panorama para a briga pelo número 1 no final da temporada. Nesta sua folga é bem menor em relação a Alcaraz, que está apenas 770 pontos atrás. Já a diferença para Medvedev está em confortáveis 2.355 pontos.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE