PLACAR

Djoko festeja outro feito com melhor atuação e oitavas

Foto: Paul Zimmer/ITF

Melbourne (Austrália) – Depois de duas partidas um tanto irregulares, o número 1 Novak Djokovic fez sua melhor apresentação neste começo de Australian Open e avançou pela 16ª vez em 19 participações para as oitavas de final, ao superar com ampla superioridade o argentino Thomas Etcheverry, 32º do ranking, por 6/3, 6/3 e 7/6 (7-2).

O sérvio se tornou assim o único tenista a somar 100 partidas disputadas em cada um dos Grand Slam, chegando a 92 vitórias em Melbourne, igualando o que já tem em Wimbledon (103 jogos) e Roland Garros (108). No US Open, soma 88 em 101 já feitas. Além dele, apenas Roger Federer e Serena Williams haviam feito 100 partidas no Australian Open.

Seu adversário de domingo sairá do duelo em andamento entre dois canhotos: o jovem Ben Shelton e o veterano Adrian Mannarino. Djokovic ganhou todos os quatro jogos diante do francês, três deles na grama e o mais recente em Cincinnati de 2019. Contra Shelton, seria repetição da recente semi do US Open, que causou certa polêmica pela atitude de zombaria do sérvio ao imitar o gesto de desligar o telefone feito pelo americano.

Djokovic também eleva para 31 sua espetacular série invicta no torneio, que começou na primeira rodada de 2019 e é outro recorde do sérvio. O último a derrotá-lo foi Chung Hyeon nas oitavas de 2018. Nesse intervalo, o sérvio foi campeão entre 2019 e 2021 e no ano passado, tendo ficado de fora em 2022.

Nível sobe em vitória sem break-points
Depois de atuações menos empolgantes contra Dino Prizmic e Alexei Popyrin, em que cedeu um set em cada partida, o líder do ranking mostrou um tênis muito mais afiado para anotar a terceira vitória da carreira sobre Etcheverry, para quem ainda não perdeu sets. Desta vez, o decacampeão não encarou um único break-point.

Firme com o saque, Djokovic procurou entrar nos pontos quando devolvedor e isso lhe conferiu vantagens. A primeira quebra veio logo no sexto game e o argentino suou também no game de serviço seguinte. A atuação compacta deu ainda mais confiança ao sérvio, que se sentiu à vontade para forçar um pouco mais. Tirou o saque adversário no terceiro game e perdeu apenas três pontos quando colocou o primeiro saque.

O terceiro set foi o mais equilibrado, já que Etcheverry mostrou-se mais consistente da base e principalmente fez mais com o saque, ganhando 84% dos pontos nos seis games em que serviu, o que não deu margens a Djokovic. Aí o sérvio também recuperou sua habitual qualidade nos tiebreaks e fechou a tarefa após 2h28.

31 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eduardo
Eduardo
4 meses atrás

O Brabo! Começando a esquentar pra segunda semana…
Deixou chegar… !

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás

Alquingel falou que o motor já estava pifando. Sério?

Willian Rodrigues
Willian Rodrigues
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Olá Paulo! A bem da verdade, essa vitória esteve muito mais relacionada à maior fragilidade do oponente em comparação aos dois anteriores do que a uma elevação do nível do sérvio. Claro que o ritmo e o nível do saque melhoraram, mas acredito que se fosse alguém mais consistente as dificuldades teriam sido semelhantes. Vejamos…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Willian Rodrigues

Fala, Willian do rock!

Então, se o saque e a esquerda (fez vários winners na paralela em open stance) melhoraram, então ele subiu o nível. Esses fundamentos não estavam bons nos primeiros jogos.

Etcheverry pode ser inferior aos dois primeiros, mas, se o Djoko tivesse continuado errando horrores, teria sofrido de novo.

Gusmão
Gusmão
4 meses atrás
Responder para  Willian Rodrigues

Ta de brincadeira.
Etcheverry coloca os 2 anteriores no Bolso.
Você quer tirar o mérito do Djokovic.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Willian Rodrigues

Tudo foi elevado hoje no sérvio, nada de adversário inferior. Não dá para dizer que alguém jogou 3 sets sem enfrentar nenhum break não esteja em nível mais alto que anteriores.

Gusmão
Gusmão
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Esse Alquingel é uma figura em querer ser ao contrário, ataca sempre o Djokovic. Tem dor de cotovelo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Gusmão

Ele é sofredor terceirete das antigas, mas aparecia pouco no Blog, kkkk.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás

Aquecendo os motores para os jogos restantes. Lá vem o comedor de fígado.
Idemo!

Guilherme ES Ribeiro
Guilherme ES Ribeiro
4 meses atrás

Pronto. Elevou o nível. Torneio começou pra ele

Guilherme
Guilherme
4 meses atrás

Sem fazer muita festa, pessoal. Djokovic tem jogado mal e oscilou muito nesse jogo, por sorte o Etcheverry é muito fraco e praticamente não ofereceu resistência nenhuma.
Ainda bem que o Djoko tem pegado adversários fracos nesse começo de torneio enquanto procura ter mais regularidade e consistência, mas acredito em jogo fácil nas oitavas. Nas quartas já deve estar bem perto do seu melhor nível aí o seu jogo irá fluir mais.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Guilherme

Oscilou muito sem ter um break contra, com a esquerda e saque afiados, fora outras jogadas mágicas? Não diga bobagens.

Henrique
Henrique
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Djokovic fazendo jogadas mágicas? Está louco, ele tem uma eficiência alta e isso n é fazer “jogadas mágicas”

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Henrique

Você não sabe o são jogadas mágicas e sequer viu o jogo. Houve um bate-pronto animalesco, digno do jogador mais técnico e completo que já empunhou uma raquete.

Sem choro terceirete, por favor.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
4 meses atrás

Novak é maldoso, ele dá esperança para os haters sonharem, mas aí ele sobe o nível do nada kkk…
Parece que este homem é movido à críticas, não tem outra explicação kkk… pessoas assim são extremamente determinadas. Quando deu na cabeça dele de querer ser melhor que o Fedal, já era, ele o fez kkk… Ahhhh esse Nolão!!!

Wesley
Wesley
4 meses atrás
Responder para  Alexandre Monteiro

deve ter mais de 10 anos que vc chora falando que ele faz tudo pra ser melhor que fedal, pode ganhar 30, 40 Slams mas n vai ser melhor. Ele vai ser igual a Margaret Court

Jeferson
Jeferson
4 meses atrás
Responder para  Wesley

Chora mais

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Wesley

O melhor certamente deve ser o que ganha menos mesmo. Deve ser assim que se diferencia o melhor do pior, na Estranhoslávia.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Wesley

Não, a Margaret Court não é considerada GOAT, pois a maioria dos seus Slams foi na era amadora. A briga é entre Graf e Williams. Já no masculino, Djoko detém todos os principais recordes e já na era aberta. É o GOAT inconteste.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
4 meses atrás

O cara é um absurdo de completo!!! Só se vê nos artigos sobre ele à frase o “único de tal coisa”…
Que atleta!!! Que fenômeno!!! Um esportista único em sua geração.
Esse ano terei à oportunidade de o vê-lo em Miami!!!!!!!!!
Noleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

Nei Costa
Nei Costa
4 meses atrás
Responder para  Alexandre Monteiro

Avante Noleeeeeee!!!!!!!!!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás

Grande Zidane! Despachou o moleque do telefone.

Caio quintas
Caio quintas
4 meses atrás

Tirando onda

Marcelo
Marcelo
4 meses atrás

Djokovic vai pegar Mannarino em uma oitavas de Slam… Surreal como essa chave ta mto fraca, vai ser 3×0 facil

Caio quintas
Caio quintas
4 meses atrás
Responder para  Marcelo

Já viu os resultados do mannarino ultimamente ?

Thiago Pereira
Thiago Pereira
4 meses atrás

Elevando o nível na hora em que mais precisa. Foi sua melhor partida do torneio até agora,e todos sabemos que ele pode jogar melhor ainda. Fiquem tranquilos haters,a magia ainda não acabou. O GOAT ainda tem muito a ganhar. Rumo ao 25° GS e 11° AO!

Vanderlei Stefani
Vanderlei Stefani
4 meses atrás

O Shelton correu da raia

Rebeca
Rebeca
4 meses atrás

Djoko quando joga “mais ou menos” ganha de 3×1 . . . enquanto o oponente joga seu máximo pra retardar a derrota . . . fato! Motorzinho 3.7 tá passando o trator nas gerações mais jovens . . . Dessas gerações quem bateu Djoko nas finais em Slam foram Alcaraz(Wimbledon/2023) e Medvedev(US Open/2021) . . . respectivamente top2 e top3 atuais . . . Sinner vêm fazendo um torneio incrível, podem se cruzar na semi . . . Mannarino despachou o bobão do Shelton, então entra em quadra pra pegar o Djoko . . . seria ótimo ver o Djoko despachar o norte americano “bobão” . . . mas méritos do Mannarino, jogando seu melhor tênis aos 35 . . . Djoko é favorito!

Gusmão
Gusmão
4 meses atrás

Parabéns ao Djokovic.
Mais uma boa Vitória para sua coleção.

Força Djokovic para a próxima partida.

Souza Oliveira
Souza Oliveira
4 meses atrás

Avanteee baita jogador,…Nunca será.!!

Felipe Nunes
Felipe Nunes
4 meses atrás

O Lobo começou a aumentar seus poderes, nas próximas rodadas vai precisar entrar no modo saiadim.
Idemoooooo

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE