PLACAR

De Minaur supera vacilos e faz quartas inéditas em Wimbledon

Foto: AELTC/Jonathan Nackstrand

Londres (Inglaterra) – No melhor momento de sua carreira, o australiano Alex de Minaur está pela primeira vez nas quartas de final de Wimbledon. O número 9 do mundo fez uma grande apresentação nos dois primeiros sets, deu algumas brechas mas enfim superou a revelação francesa Arthur Fils, anotando as parciais de 6/2, 6/4, 4/6 e 6/3.

Ele aguarda agora quem passar entre Novak Djokovic e Holger Rune, que encerrarão o dia na Central. O australiano perdeu dois dos três duelos frente ao heptacampeão de Wimbledon e está empatado por 2 a 2 com o jovem dinamarquês. Será seu 49º jogo sobre a grama no circuito, com a boa marca de 32 vitórias.

Com 28 torneios de Grand Slam no currículo, De Minaur atinge as quartas pela terceira vez, repetindo o US Open de 2020 e Roland Garros deste ano, onde foi superado por Alexander Zverev. Numa temporada sólida, fez também oitavas no Australian Open de janeiro, superado por Andrey Rublev no quinto set.

Favorecido por contusão de outro francês, Lucas Pouille, na rodada anterior, o pupilo de Lleyton Hewitt perdeu nesta segunda-feira o seu primeiro set até agora.

A campanha pode lhe render nada menos que três posições no ranking. Provisoriamente, ele já supera Hubert Hurkacz, Rublev e Casper Ruud, atingindo inédito sexto posto. Mas concorrentes como Taylor Fritz, Tommy Paul e Holger Rune ainda podem superar sua pontuação.

Solidez e pequenas vaciladas

Fils, hoje número 34 do ranking, entrou em quadra com a vantagem de ter vencido De Minaur em abril sobre o saibro de Barcelona, mas o australiano se vingou . Desde o começo da partida, foi muito eficiente tanto no saque como nas devoluções, defendeu-se com maestria e usou até mesmo bons slices para manter o francês encurralado no fundo de quadra.

De Minaur não permitiu um break-point sequer na primeira série, ainda que tenha sacado 52% do primeiro serviço, e foi muito sólido no outro set, com apenas nove erros não forçados cometidos, a metade do adversário, além de anotar sete winners diante de quatro.

A tarefa poderia ter ficado ainda mais simples, já que De Minaur abriu 4/2 na terceira série, com volume de jogo sempre superior e excelentes defesas. Até que finalmente Fils obteve uma quebra, virou para 5/4 e fechou em seguida, com apoio do público.

O australiano não se abalou e manteve o padrão, com muito empenho de pernas para cobrir a quadra e suportar a variação de efeitos do francês, que usava spins altos de forehand e slices de backhand. Abriu 4/1, mas novamente deu pequena vacilada perdendo o saque com 5/2. Fils não aproveitou a chance, sacou mal e não foi competitivo nas trocas. De Minaur fechou com belo voleio e pareceu ter sentido um desconforto muscular. Na entrevista de quadra, ele garantiu que não aconteceu nada demais.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Refaelov
Refaelov
6 dias atrás

Achei um jogo de nível aquém de uma oitavas de final de GS, De Minaur é outro que chega nas QF mais por um chaveamento colaborativo..

Marcelo Reis
Marcelo Reis
6 dias atrás

No papel, o Alex de Minaur teria bom repertório para a grama, uma vez que o piso é veloz e ele também, sempre devolvendo mais uma bola. Mas sem golpes muito contundentes, em especial o saque, já dificulta muito. Vamos ver até onde irá.

Última edição 6 dias atrás by Marcelo Reis

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE