PLACAR

Bucsa e Sorribes são primeiras espanholas campeãs em Madri

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – O WTA 1000 de Madri não poderia terminar de outra maneira se não com uma festa toda espanhola. Pela primeira vez desde que o torneio foi introduzido no calendário feminino, em 2009, duas jogadoras da casa foram campeãs na chave de duplas. Tal feito coube a Sara Sorribes e Cristina Bucsa, que deram um verdadeiro show na decisão e bateram a tcheca Barbora Krejcikova e a alemã Laura Siegemund, sextas principais favoritas, com as parciais de 6/0 e 6/2 em 1h13 de partida.

Com isso, Sorribes e Bucsa se tornam não apenas as primeiras espanholas campeãs na Caixa Mágica nas duplas, mas no geral, já que nenhuma jogadora do país sequer chegou à final da chave individual em 15 edições. Entre as parcerias, Garbiñe Muguruza e Carla Suárez Navarro foram vice-campeãs juntas em 2014 e 2015.

Ao longo da campanha nesta semana, o dueto hispânico venceu cinco jogos e só enfrentou adversárias cabeças de chave justamente na decisão. Na estreia, as duas foram as algozes da dupla brasileira formada por Beatriz Haddad Maia e Ingrid Martins, vencendo por 6/4, 1/6 e 10-8.

Finalistas ganharão terreno no ranking

Este foi também o maior título da carreira de Cristina Bucsa, sendo a sua primeira conquista em nível 1000 e a terceira no geral. Por sua vez, Sara Sorribes levanta o seu segundo troféu deste gabarito, repetindo o triunfo de Pequim no ano passado ao lado da tcheca Marie Bouzkova. Ela ainda possui outros dois títulos de WTA 250 e outro de 500.

Com os mil pontos conquistados em Madri, as campeãs vão dar um grande salto no ranking e atingir suas melhores marcas da carreira. Atual 27ª colocada entre as especialistas, Sorribes vai ganhar dez posições e fazer sua estreia no top 20. Já Bucsa deixará o 39º lugar para o assumir o 27º posto. Elas ainda dividirão o prêmio de 391,68 mil euros.

Do lado das vice-campeãs, a campanha no saibro madrilenho também significará um avanço no ranking. Hoje na sexta posição, Siegemund vai subir um degrau e ultrapassar a neozelandesa Erin Routliffe, enquanto Krejcikova retornará ao top 30, pulando da 32ª para a 24ª colocação. A tcheca, ex-número 1 do mundo, tem 17 títulos no currículo, sendo três de WTA 1000. Já a alemã, que já esteve no quarto lugar, tem 14 conquistas, uma delas nesta categoria.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
14 dias atrás

E deu zebra

Adalberto
Adalberto
13 dias atrás

Jogaram bsurdo!
Essa Bucsa. além de superar a própria situação pessoal, esbanja simpatia e nem parece ser apenas naturalizada, pois na verdade ela é nascida russa….

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE