PLACAR

Blinkova salva 6 match-points e derruba Rybakina na segunda rodada

Anna Blinkova (Foto: Tennis Australia)

Melbourne (Austrália) – Em uma partida eletrizante na sessão noturna da Rod Laver Arena, a russa Anna Blinkova conseguiu a maior vitória da carreira e garantiu vaga na terceira rodada do Australian Open. A atual 57ª do ranking salvou seis match-points e eliminou a número 3 do mundo Elena Rybakina, finalista do ano passado, com parciais de 6/4, 4/6 e 7/6 (22-20). A russa precisou de dez match-points para superar a cazaque e protagonizou o tiebreak mais longo de uma partida de Grand Slam.

“Vou me lembrar desse dia pelo resto da minha vida, especialmente por ter sido nessa quadra e com essa torcida. É o melhor dia da minha vida”, disse Blinkova, bastante emocionada em sua entrevista na quadra. A jogadora de 25 anos nunca havia passado da segunda fase em Melbourne e tem como melhores campanhas em Grand Slam três terceiras rodadas, duas em Roland Garros e uma em Wimbledon.

A adversária de Blinkova na próxima fase será a italiana Jasmine Paolini, 31ª do ranking, que bateu a alemã Tatjana Maria por 6/2 e 6/3. Paolini, de 28 anos, chega pela primeira vez à terceira rodada de um Grand Slam. A russa lidera o histórico de confrontos por 3 a 2.

Em um primeiro set com apenas uma quebra, Rybakina não conseguiu ameaçar o saque de sua adversária em nenhum momento. Blinkova não enfrentou break-points e cedeu apenas seis pontos em seus games de serviço. A russa aproveitou a chance que teve logo cedo e abriu 3/1 para sustentar a vantagem até o fim da parcial. As estatísticas eram equilibradas, 8 a 7 para a cazaque nos winners e 10 erros para cada lado.

A situação na partida ficou mais delicada para Rybakina depois que ela sofreu uma quebra no início da segunda parcial. Mas a cazaque logo se recuperou na partida. Ela buscou o empate de imediato e passou a ser a jogadora mais agressiva em quadra, comandando os pontos com seu forehand. A número 3 do mundo voltaria a quebrar no último game do set. Ela fez 13 a 8 nos winners e cometeu só 6 erros contra 10 da russa.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Logo no início do set decisivo, Blinkova voltaria a quebrar. Mas desta vez, conseguiu segurar a vantagem na sequência, contando com uma sequência de ótimos primeiros serviços para salvar break-point para fazer 3/1. Ela teve uma nova chance de quebra quando liderava por 4/2, mas errou uma devolução de segundo saque. Foi a deixa para que Rybakina confirmasse o serviço e buscasse o empate por 4/4. O que se viu na sequência foram quatro quebras seguidas, com Blinkova perdendo duas chances de sacar para o jogo, a primeira em um game muito ruim e a segunda depois que Rybakina savlou dois match-points, um com winner de backhand na cruzada e o outro com um erro de forehand da russa.

Já durante o tiebreak, Blinkova teria quatro novas chances de fechar a partida, uma delas no saque, e de novo não as aproveitou. Mas a cazaque não conseguia passar à frente e acumulava erros. Só depois de salvar seis match-points, Rybakina teve as primeiras chances de fechar o jogo. Aí foi a vez da russa se salvar, jogando com coragem. A cazaque ainda salvou o sétimo match-point, com um ace, e o oitavo, atacando o segundo saque da rival.

Mas depois foi Blinkova que salvou mais dois, um deles ao chegar numa curtinha vencer e uma disputa na rede. Com coragem, a russa criou novas chances de fechar o jogo e só conseguiu vencer no décimo match-point. Rybakina liderou a contagem de winners por 44 a 28 e cometeu menos erros, 46 contra 48, e cada jogadora fez cinco erros.

11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Flavio
Flavio
4 meses atrás

Tá aí ….
Para os que criticam a Bia, dizendo que ela tem que passar por cima das adversárias de menor ranking.
A Rybakina já foi embora, derrotada por uma simples 57 do mundo.
A Iga quase foi embora também pra uma 62 do mundo.
Vamos ver se esses haters aprendem que tênis feminino é assim mesmo.

Thm
Thm
4 meses atrás
Responder para  Flavio

E no masculino não? Você poderia me dizer qual o ranking do Holger Rune e do adversário que o venceu hoje?

Flávio
Flávio
4 meses atrás
Responder para  Thm

Thm sim cara, mas não se pode comparar o nível de competitividade e técnica do tênis masculino com o feminino porque o tênis masculino é muito,muito,muito melhor, portanto é até injusto você fazer essa comparação.

Eduardo
Eduardo
4 meses atrás
Responder para  Thm

Mas ele falou das críticas a Bia né? E se olhar quantos cabeças já caíram, vai ver que no feminino caíram mto mais. Ou quantos diferentes campeões de slam nos últimos anos.

Beto_poa
Beto_poa
4 meses atrás
Responder para  Flavio

no masculino também, Rude foi embora e varios outros favoritos estão passando sufoco para ganhar.

Rdson
Rdson
4 meses atrás
Responder para  Flavio

Pelo menos essa já tem um grand slans nas costas e já ganhou wta 500 esse ano, enquanto a amarelinha…. nada….

SANDRO
SANDRO
4 meses atrás
Responder para  Flavio

É.. pelo jeito a BLINKova não estava de BLINKadeira…
Ranking é muito relativo, principalmente no tênis feminino… O ranking indica apenas uma tendência e não uma obrigação de vitória…

Flávio
Flávio
4 meses atrás
Responder para  Flavio

Xará,menos cara pois a bonitona(Ribakina)tem uma carreira melhor do que da Bia porque é campeã de Slam, então cara não se pode comparar com a Bia,óbvio que o tênis feminino tem altos e baixos devido a limitação técnica das moças.

Rdson
Rdson
4 meses atrás

Pelo menos rybakina tem um grand slans nas costas e já ganhou um wta 500 esse ano, a iga sem comentários, não tem como comparar com a amarelinha….

André
André
4 meses atrás

Por essas e outras prefiro o tênis feminino que o masculino, há mais competitividade. Não pensem que Rybakina jogou muito mal, ela também esteve muito perto da vitória, mas no final a russa mereceu. No feminino ranking não ganha jogo…

Ubiratan (Black)
4 meses atrás

Quem comparou Bia com as primeiras do ranking? mesmo que Bia já tenha ganho das citadas não foi essa a questão aqui colocada. É como já dito aqui pelos jornalistas do blog, é um problema grande de interpretação de texto.
A Rybakina vai embora na segunda rodada e vem uns argumentos totalmente sem fundamento para diminuir Bia! É um viralatismo impressionante contra nossa melhor tenista que está lá entre as melhores e dando um duro. “Aiii, o meu é maior que o seu!”. Viralatismo 5a. série, transbordando.
Se Bia foi trazida no início pra discussão é exatamente por que tem uns seres que falam essas coisas dela não poder perder nem set de adversárias de ranking mais abaixo, então está aí mais um exemplo, dentre outros só nesse torneio, da total falta de base desses blábláblás! e me surpreende tanta discussão aqui com esses seres.
Bem! não sou de memorizar tanto nome que falou isso ou aquilo nessa ou naquela outra matéria. Vim argumentar aos do biquinho vira-lata, pois se soubesse que são certos seres eu nem estaria aqui dando bola. Alguém ontem definiu com em uma palavra, que não me lembro, como algo tipo desonestidade intelectual, que é como eu também sempre identifico, dentre outras coisas ainda piores. E com estes tipos não tem discussão.
No mais, pra mim não é nenhum demérito para Bia perder da Mirra, que mostrou quem era durante todo o ano passado. Também a Jabeur, a Sakkari ou agora Rybakina. Perder para jovens que jogam muito ou para outras mais experientes de ranking mais abaixo é do jogo.
Alguém poderia falar do jogo, da Rybakina, da Blinkova.
Agora, além da Blinkova, quem se deu muitíssimo bem nessa rodada foi a Zheng que está com o caminho para a semi bem possível! Pegula e Rybakina saíram da sua frente em possíveis oitavas e quartas.

Última edição 4 meses atrás by Ubiratan (Black)

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE